29.6.17

SONHO AO LUAR - EPÍLOGO



Ele apertou-a nos braços e curvando a cabeça apoderou-se da sua boca, num beijo intenso e apaixonado, que a deixou tonta de felicidade.
- Achas que isto é um beijo de irmãos, Isabel?
- Não sei, não consegui perceber. Importas-te de repetir?
Ele não se fez rogado.                   


*********************************************************************




Algumas horas depois. 

Estavam os dois deitados. Com um dedo, ele contornava o desenho da boca dela.
- Desculpa Isabel.
-Porquê?
- Sei que todas as mulheres sonham que a sua primeira vez, seja algo muito especial. Desculpa desiludir-te. Porque não me disseste que ainda eras virgem? Teria sido mais cuidadoso. 
- Deves compreender que não era nada que me orgulhasse. Devia ser a única virgem no país aos vinte e seis anos. 
-A virgindade não é essencial na mulher. O essencial, são os seus  sentimentos. Mas também não é algo de que a mulher se deva envergonhar, como parece ser o caso na actualidade. Saber que me escolheste, para viver contigo esta experiência única, faz-me sentir um ser especial. O único receio, é que não tenha correspondido às tuas expectativas.  
- Não te preocupes. Estou muito feliz. Valeu a pena, ter esperado dez anos, por este momento sublime. Amo-te. Sempre te amei, desde a primeira vez que te vi. Mas tenho que te confessar uma coisa. - Sorriu ao vê-lo soerguer-se sobre o cotovelo numa atitude expectante. - Ainda não tinha jantado quando chegaste, e estou a morrer de fome.
Ele saltou da cama.
-Vou já à cozinha, ver o que se pode arranjar para resolver a situação. Não quero que a minha dama, morra de fome. Tenho planos para ela, bem mais interessantes.
Simulou uma vénia.  Ela soltou uma risada. Depois perguntou:
-Vais assim?
- Assim como? – Perguntou por sua vez, mirando a sua própria nudez, para perguntar com ar de menino travesso.- Há alguma coisa de errado comigo? Não gostas do fato?
Saiu rindo, enquanto ela emocionada, acariciava o anel, que ele lhe enfiara no dedo, horas antes, quando a pedira em casamento.


FIM



Elvira Carvalho 

24 comentários:

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Boa tarde querida amiga Elvira!
Gostei muito da sua estória romântica e leve.
Até amanhã, beijinhos.

Edumanes disse...

Valeu apenas ter esperado dez anos,
do que não sabem se são aprendizes
se entre ambos não houver enganos
para o resto da vida serem felizes!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

PS: No meu entender,
esta história chegou fim
cansada de tanto correr!

Rui disse...

Muitíssimo Bom, Elvira !

E este último episódio em grande !
Um epílogo à medida de todo o conto e a finalizar em beleza !!!
Parabéns ! :)

redonda disse...

Gostei, muito, muito desta história!
É mesmo a minha preferida até agora!
um beijinho e obrigada

Gábi

© Piedade Araújo Sol disse...

Elvira

estive a ler todos os capítulos, e gostei muito.

tem um talento enorme para a narrativa.

uma bela estória de amor.

beijinhos

:)

Minhas Pinturas disse...

Eis me aqui, gosto de ler um livro, ou um conto, ou um texto do principio ao fim, se não nem durmo. Por isso espero seu conto acabar ai sim leio todo de uma vez e comento.
Foi romântico, leve, e com um final feliz. Amei. Parabéns Elvira.
Beijinhos.
Léah

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
CHEGANDO HOJE AQUI, VEJO QUE É O ÚLTIMO CAPÍTULO. ACOMPANHEI NÃO DA FORMA QUE GOSTARIA POIS AMO O QUE ESCREVES, TENS UMA SENSIBILIDADE MUITO GRANDE PARA A ESCRITA E UM TALENTO NATO PARA PRENDER O LEITOR. PENA QUE NÃO ANDO PODENDO ESTAR TANTO COMO EU GOSTARIA NO COMP. MAS, NA MEDIDA DO POSSÍVEL SEMPRE TE ACOMPANHO.
PARABÉNS AMIGA POR MAIS ESTA OBRA PERFEITA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

maria disse...

Gostei muito e desta vez, com um final duplamente feliz, o reencontro entre ambos e a recuperação de visão... Muito bonito, Obrigado!

Anete disse...

Elvira, mais um final que merece "parabéns"... Que sejam felizes para sempre e se casem rapidinho...
E, vamos adiante, aguardando o próximo romance... Estou c uma boa expectativa para conhecer "Rosa"...
Boa noite... Bjs

✿ chica disse...

Que lindo!Adorei e bom que acabou como gostamos de ver! Doce e terno final! beijos, parabéns! chica

Prata da casa disse...

Um bonito epílogo para os nossos heróis.
Bjn
Márcia

Ailime disse...

Muito belo e um final muito feliz.
Parabéns, uma história magnífica.
Beijinhos,
Ailime

Jack Lins disse...

Lindo demais Elvira,
Amei do inicio ao fim.
E agora, vamos acompanhar Rosa.
Grande beijo

Tintinaine disse...

Pareceu-me que já tinha comentado isto, mas estava enganado. Ainda bem que voltei a passar por aqui.
Só me resta dizer - tudo está bem quando acaba bem!

Socorro Melo disse...


E assim chegamos ao fim de mais uma linda e interessante história de amor. Parabéns, Elvira, por compartilhar conosco, de forma leve e agradável contos tão criativos, que nos prendem do começo ao fim. Bom trabalho. Estou na expectativa para ler Rosa.

Feliz São Pedro!

Os olhares da Gracinha! disse...

Venceu o amor!!! Bj

Roaquim Rosa disse...

Boas
Só agora pude ler o ultimo episodio e confesso que fiquei emocionado pois sou uma pessoa particularmente carente e sensível a estas cenas de amor. Os meus parabéns por este lindo romance de amor que não vai ser fácil esquecer.
JAFR

AvoGi disse...

Adoro finais felizes
Kis:=}

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar as histórias e desejar um bom fim de semana!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Cantinho da Gaiata disse...

Um fim mesmo ao meu jeito.
Mais uma história que adorei, Parabéns.
Bj

lourdes disse...

Uma linda história de amor com final feliz, como deveriam ser todas.
Um conto de fadas!
Bjs e parabens.

aluap Al disse...

Felicidade ao casal e Parabéns a si, Elvira, por esta bela história.
Meu abraço!

Gaja Maria disse...

Parabéns por mais uma bonita história. Gostei :)

Odete Ferreira disse...

Já tinha lido, agora deixo uma apreciação final, como remate: a narradora, como já nos habituou, sabe muito bem entrelaçar as pontas que vai deixando soltas (atiçando a curiosidade) ao longo da narrativa; também, como sempre, deixou uma mensagem, a questão da assunção da virgindade para quem esse aspeto é relevante.
Parabéns por mais uma bonita história.
Bjinho, Elvira