16.7.11

QUANDO UM COMENTÁRIO VIRA POST



Este poema, foi-me deixado em jeito de comentário num dos meus outros blogues. Porque se trata de um poema de uma autora de que gosto muito, e que talvez quem me visita aqui no Sexta não conheça, aqui o deixo. Desculpem a foto, eu sei que não é uma gaivota, mas na net  não encontrei nenhuma.




Se eu fosse

Se eu fosse gaivota branca
E pudesse voar
Poisaria na torre mais alta
Para te ver despertar.
E num rodopiar
Suave, terno e manso
Te diria:
- Acorda, que já é dia!
Vem ver o sol a nascer
E as crianças a correr.

Se eu fosse gaivota branca
E pudesse voar
Poisaria em ti criança
Para te ver despertar
E com bicadinhas de ternura
Te diria:
- salta da cama,
Abre a janela de par em par, Pula escada fora
E vai para a rua brincar!

Se eu fosse gaivota branca
E pudesse voar
Poisaria em ti velhinho
Quando estás a ver passar.
E com largo abraço
Te diria:
- Olha este azul do céu
Esta imensidão do mar
Que foi sempre o teu olhar.
O dia não escureceu, 
Agarra-te à vida
Que este dia ainda é teu.

Se eu fosse gaivota branca
E pudesse voar
Estaria sempre conTigo
Aqui ou em qualquer lugar.

Maria José Areal in Pedaços de Mim

13 comentários:

Luís Coelho disse...

Belo este poema de uma autora já com muitas provas dadas.

Senti vontade de ter sempre esta gaivota no meu despertar.
Seria maravilhoso cada convite que me fizesse e começaria de baixo para cima.

Começaria pelo Velhinho e acabaria na criança a saltar na rua procurando viver...........

Dulce disse...

Um lindo poema transformado carinhosamente num lindo posto.
Beijos e bom final de semana.

Isamar disse...

Um poema que merece um post, É lindo! Gostava tanto de ser gaivota!

Beijinhosssss

Bem-hajas!

Samir S. Souza disse...

QUE BELO!!!
Que imagens belíssimas. E quem será Tigo? rsrrsrs

Muito obrigado Elvira por disponibilizar tal comentário em um novo post. Realmente valeu a pena

Abraços

Zé Povinho disse...

Esta gaivota branca voa bem alto.
Abraço do Zé

Tite disse...

Tens razão Elvira.
O poema é lindo e a foto também.

Beijosssssss

Pitanga Doce disse...

"Se eu fosse gaivota branca
E pudesse voar
Estaria sempre contigo
Aqui ou em qualquer lugar"

Nem precisava ser branca, Elvira!

Lindo, o poema da Maria José.

Fernanda disse...

Amiga Elvira!

Sei quanto gosta da poesia da Maria José Areal e sei bem que não é de agora...
Obrigada!

Gosto particularmente deste poema pela sua ternura e a mensagem que deixa sobretudo aos mais "fracos".

Esta foi, sem dúvida alguma, a melhor surpresa de hoje.
Avisarei a Maria José.

Abraço

Lilá(s) disse...

Realmente um poema que merece virar post, que maravilha!
Bjs

Ana Martins disse...

Boa noite Elvira,
Este é um poema fantástico, mais um entre muitos da Maria José Areal, uma poetisa de que sou fã.

Beijinho,
Ana Martins

Espaço do João disse...

Querida amiga.
Grato pela passagem em meu espaço.
A "Merkel" a que a foto se refere, nada tem de má. Basta fazer-lhe uma festa e, ela responde com um sorriso, que a muitas pessoas amedronta. Já tem 8 anos mas que eu saiba nunca mordeu alguém nem tão-pouco molestou.Por sinal , até é muito meiga.

Comentando o poema:- Muito belo. quem o lê sabe o que está a ler.

Abraço de amizade e, bfs.
João

Fernanda disse...

De: Maria José Peixoto de Carvalho Areal [mailto:mjareal@hotmail.com]
Enviada: segunda-feira, 18 de Julho de 2011 21:39
Para: Fernanda Ferreira
Assunto: RE:

Olá amiga. Obrigada mais uma vez.
Fui ao blog, comentei agradecendo mas não consegui enviar.

Amiga Elvira, aconteceu infelizmente, mas a Maria José tem pouca prática nestas coisas dos Blogs, daí que não tenha conseguido deixar o seu comentário.

Abraço e mais uma vez, obrigada.

Odele Souza disse...

Alguns comentários são mesmo dignos de um post. Lindo o texto.Merecido post.

Beijinhos com o meu carinho de sempre.