7.6.17

JOGO PERIGOSO - PARTE XXI







Daniela só foi trabalhar de tarde. Tinha conseguido minimizar o efeito das horas de choro, mas o seu semblante tinha perdido a alegria. Surpreendeu-se por vê-lo sentado na secretária, em frente do computador.
- Boa-tarde
Não obteve resposta. Sentou-se à secretária, abriu o computador, e então ele falou.
 -Já comprei as novas máquinas. A primeira será instalada para a semana. Vou investir um bom capital na fábrica e assumir a gerência. Quero que me ponhas a par de tudo e informes o pessoal que a partir de agora se devem dirigir exclusivamente a mim para todos os assuntos. Volto a propor-te a venda da tua parte na empresa, o que nos livra a ambos de presenças indesejáveis.
“Chegou a hora da vingança” pensou ela com amargura. Tinha que ser. Tinha que a ferir no que ela mais amava, naquilo por que lutou toda a vida. O seu instinto sempre lhe dissera que não devia misturar sentimentos com a relação laboral.
Desde início sempre soube que ele era demasiado forte como inimigo. Sentiu que as lágrimas lhe vinham aos olhos, mordeu os lábios até sentir o sabor a sangue na boca, mas respondeu com voz  firme.
- Não vendo.
- É pena. Porque não vou ter piedade.
-Agradeço o aviso. Vou convocar uma reunião para dentro de meia hora. Parece-te bem?
- Sim.
-Vou dizer à Madalena que passa a ser tua secretária. Ela pode passar para aqui e eu vou ocupar o gabinete dela.
- Não.
O coração dela encheu-se de ternura ao compreender que ele queria vingar-se dela, mas não queria humilhá-la perante as empregadas. O que mostrava que apesar de se sentir  tremendamente ferido, ainda sentia por ela um sentimento de respeito e talvez carinho. Sorriu com tristeza. Se ela tivesse coragem para lhe abrir o coração. Para se expor à rejeição dele. Mas não, não. Isso era impensável. Carregou no intercomunicador.
- Madalena, convoca uma reunião com todo o pessoal, para daqui a meia hora na sala do refeitório. Obrigada.
Desligou o aparelho e voltando-se para ele perguntou:
- E a tua empresa? Quem a vai dirigir?
- A Rita, dá perfeitamente conta do recado. E se houver alguma dúvida, sabe que para ela, estou sempre contatável.
À sim, a Rita – murmurou ela. Quem diabo era aquela Rita em quem ele confiava tanto? - Interrogou-se sentindo uma pontada no peito.

*************************************************************************************

´Pelos vossos comentários, parece que a maioria dos leitores se esqueceu que Daniela já foi casada, dos quatro anos de sofrimento, e  da rejeição do ex-marido pelo facto de ser estéril. 



17 comentários:

Roaquim Rosa disse...

pois mas esses pormenores é que fazem que a historia tenha o seu valor e no decorrer da mesma nos surpreenda .
até amanhã se Deus quiser.
JAFR

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tintinaine disse...

Esse assunto é passado e eu estou mais interessado no futuro!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Estou como o amigo Tintinaine, vamos ao futuro.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

✿ chica disse...

Bah! Agora vamos ver como acontecem as coisas por lá...bjs, ótimo dia! chica

Anete disse...

Ah, uma pausa no bom relacionamento dos dois, muitas coisas precisam entrar no eixo... Traumas, frustrações...
Um bom dia, querida Elvira...
Bj

Poções de Arte disse...

Bom dia, Elvira!
Enviei o e-mail.
Se não chegar, me avisa.

Abração.

Rui disse...

Olá Elvira. Finalmente um bocadinho de tempo livre para visitar os amigos ! :)
Irei ler desde o primeiro capítulo, mas certamente que não já hoje, que estou ainda em dívida para com todos os que me mimaram na "Fonte" ! :)
Apenas para deixar um "Olá" e tentar retomar o ritmo anterior mais calmamente !
Obrigado pelos miminhos deixados por lá ! :)

Abraço grande, querida amiga ! :)

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, será que a Inês é só um nome para disfarçar?
AG

António Querido disse...

Passando via relâmpago, para deixar o meu abraço e dar os parabéns a todas as mulheres, agora sei dar o devido valor a quem trata das lides domésticas, não é tarefa fácil.

Emília Pinto disse...

Olá Elvira! Estive a ler os capitulos anteriores para me pôr a par da situação. Eles agora vão ficar um pouco " amuados ", mas depois vai dar certo. Claro que os problemas do antigo casamento e a esterilidade deixaram-lhe mágoas, mas se ela contar tudo se resolverá com adopção. Também pode acontecer de ela ficar grávida agora e descobrir que afinal o problema era do ex marido. Acontece muitas vezes isso, pois os homens não gostam de fazer exames e parte-se logo do principio de que o problema está na mulher. Bem...não sei, mas parece-me que, de uma maneira ou de outra uma criancinha vai aparecer. Mas, isso, amiga, vai depender de ti...tu é que vais ser o especialista a resolver esta infertilidade causadora de todos estes problemas. Esperemos, então! Beijinhos e até ao próximo capítulo
Emilia .

AvoGi disse...

Estéril? Não me apercebi dessa situação...será por isso que não quer se envolver com outro homem?
Kis :=}

Edumanes disse...

Diz bem! Daniela já foi casada. Será que é por causa disso que ela tem medo de assumir uma relação amorosa com David?

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Cantinho da Gaiata disse...

Estou baralhada com o que possa acontecer, será que isto vai mesmo azedar?
Não me esqueci desses pormenores, vão ter peso, claro.
Bjs

Os olhares da Gracinha! disse...

É natural que tenha mais dificuldade em se entregar numa nova relação! Bj

redonda disse...

Mas ela é muito jovem ainda e está a ficar apaixonada, tem que conseguir ultrapassar...

Rosemildo Sales Furtado disse...

A esterilidade da Daniela para o marido era um problemão, mas para o David poderá não ser.

Abraços,

Furtado