2.6.17

JOGO PERIGOSO - PARTE XIV





Ele aproximou-se e colocou as mãos sobre os seus ombros. Um violento tremor, apoderou-se do corpo dela, como se tivesse sido vítima de um choque elétrico. Ele sentiu-o, como sentiu a reação do seu próprio corpo. Levantou-lhe o queixo, e os olhos quase negros mergulharam nos dela. Daniela sentiu que ele a ia beijar, e mentalmente amaldiçoou-se, por não sentir forças para o repelir. Teve vontade de cerrar os olhos, para esperar o inevitável, mas aguentou firme o olhar intenso, dele.
Durante um longo minuto, que lhe pareceram horas, mantiveram-se assim. Depois subitamente largou-a, meteu as mãos nos bolsos, das calças e saiu.
Ela deixou-se cair na cadeira mais próxima, consciente de que não tinha forças nas pernas para se manter de pé.
Passou a mão tremente pela testa. Tinha consciência de que desejara que ele a beijasse. Mais, desejara até muito mais que um beijo. E era apenas a segunda vez que se viam. A culpa era da abstinência, a que se sujeitara desde que se divorciara três anos atrás. Raios, porque havia o irmão de tê-la metido em tal situação?
Não podia ter arranjado um sócio medíocre e insignificante? Tinha que ser logo a reincarnação do próprio Apolo? Como é que podiam continuar uma relação profissional dali para a frente?
O som do telemóvel afastou-a dos seus pensamentos. Era Sandra a sua melhor amiga. Tentando recompor-se atendeu.
- Dani? Não esqueceste o nosso jantar  hoje, pois não?
- Não, claro que não. Vou já sair. Encontramo-nos no restaurante às oito?
-Foi o que combinamos. A Teresa telefonou a avisar que não pode vir. A filha está com febre. De resto, excetuando o Luís, que está em Londres, estão todos.
-Até logo então. Preciso de ir.
-Até logo.
Saiu quase a correr. Tinha esquecido o jantar de convívio que os antigos  colegas da faculdade tinham organizado para aquela noite. E faltavam menos de duas horas. Conduziu tão rápido quanto o trânsito lhe permitiu até casa. Tomou um duche, escolheu um vestido preto, subido à frente, com uma espécie de gola em pedraria, que dispensava o uso de qualquer joia, mas que lhe deixava as costas completamente nuas, acentuou o verde dos seus olhos com uma ligeira maquilhagem e deixou livres e soltos os belos cabelos castanho escuros.
Olhou-se ao espelho e sorriu para a imagem que ele lhe devolvia.
Não se parecia nem um pouco com a empresária de horas atrás.
Era uma mulher muito bonita, na plenitude da vida, e embora tivesse decidido que nunca mais confiaria em homem algum, isso não era motivo para não gostar de se arranjar.
Dez minutos antes das oito, estacionava no parque do restaurante e encontrava-se com alguns dos colegas que já aí esperavam pelos restantes.
Foram abraços e beijos distribuídos com alegria entre os que estavam, e os que iam chegando, num ambiente de sã camaradagem.



18 comentários:

AvoGi disse...

Já começa a aquecer...estão no bom caminho
Kis :=}

Majo Dutra disse...

Estou a gostar, Elvira.
Abraço
~~~

Tintinaine disse...

Fiquei a pensar no que o teria feito recuar. Histórias antigas? Algum compromisso ainda existente? Ou fará parte de um jogo de sedução para enrolar a Daniela?
Esperemos para ver!

redonda disse...

Espero que por coincidência ele passe por lá e a veja assim tão bonita e com amigos :)
um beijinho e boa-noite

✿ chica disse...

Está tudo andando muito bem...Gostando! bjs praianos,chica

Pedro Coimbra disse...

Mas a cabeça e o coração estavam noutro lado.
Abraços, bfds

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
a passar para ler mais um episodio e satisfazer a minha curiosidade.
JAFR

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Está a ficar interessante e a "temperatura" começa a subir.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Muito bom querida Elvira, vamos ver oque você nos prepara.
Beijinhos e lindo final de semana.

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Edumanes disse...

O ambiente em seu redor está a aquecer. Daniela não irá por muito mais tempo resistir a tanto calor. E para evitar um incêndio descontrolável. Daniela terá, mesmo, antes de alertar o bombeiro para que esteja de prevenção e preparado com a mangueira para extinguir o fogo antes que mais se propague!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

© Piedade Araújo Sol disse...

será que ele vai aparecer no jantar?!
eu acho que sim....
estou a gostar!
beijinhos bom fim de semana
:)

Os olhares da Gracinha! disse...

Só sensações boas que nos fazem bem !!!
Estou a gostar ... Bj

Prata da casa disse...

Um bom fim de semana Elvira.
Bjn
Márcia

Cantinho da Gaiata disse...

Estou a gostar Elvira, vamos ver quanto tempo vão levar para caírem nos braços um do outro.
Beijinho grande e bom fim de semana.

Cantinho da Gaiata disse...

Estou a gostar Elvira, vamos ver quanto tempo vão levar para caírem nos braços um do outro.
Beijinho grande e bom fim de semana.

Gaja Maria disse...

Aguardo os desenvolvimentos da estória :)

Rosemildo Sales Furtado disse...

Será que, por coincidência, ele vai ao jantar acompanhado por um amigo, ou por uma amiga que deseja apresentar aos colegas o seu novo namorado? Aguardemos os acontecimentos.

Abraços,

Furtado