5.6.17

JOGO PERIGOSO - PARTE XVII







Enquanto terminava a maquilhagem, Daniela pensava em tudo o que lhe acontecera desde que conhecera David. A raiva que a tomara, de início, foi substituída por um sentimento que ela ainda não sabia bem como definir. O que sabia, é que o seu corpo entrava em ebulição quando ele estava perto, e que desde o dia em que quase se beijaram no escritório, que ela vivia a sonhar com os seus beijos. Sabia que se estava a meter num terreno perigoso, mas não lhe importava. Tinha quase trinta e dois anos, era uma mulher adulta. Sabia que não podia sonhar com o casamento, mas também não ia levar o resto da vida, em abstinência total. David agradava-lhe, e percebia que ele também a desejava. O único problema era o facto de serem sócios. Misturar o trabalho com uma aventura, não ia dar certo, ela sabia-o.
Acabou de se arranjar no momento em que a campainha tocou. Abriu a porta, e saiu.
-Estás linda!
-Obrigada.
-Tens algum sitio especial onde queiras ir? – Perguntou-lhe enquanto punha o carro em marcha.
 - Não. Escolhe tu.
Levou-a para um restaurante à beira-mar.
- Um local muito bonito. Costumas vir aqui muitas vezes?
- Algumas. Não conhecias?
- Não.
- Enquanto esperavam ser atendidos, ele pegou-lhe na mão e pediu num sussurro.
- Fala-me de ti.
- Não é um tema interessante.
- Isso, sou eu quem decide.
- Bom. Fui uma criança feliz, mimada pelos pais e pelo Daniel que tem mais três anos do que eu, e que até à minha entrada para a faculdade sempre foi muito protetor. Cursei contabilidade e gestão de Empresas, porque sempre me fascinou a ideia de vir a gerir o negócio da família, tanto mais que o meu irmão, se direcionou para a medicina e desde muito novo mostrou a sua vocação para se por ao serviço dos mais necessitados. Não fora a doença do nosso pai, e já há muito tinha ido para África.
Calou-se enquanto o empregado tomava nota do pedido.
-A minha mãe morreu quando entrei para a faculdade. Cancro no peito. Era ainda jovem e morreu em seis meses. Senti muito a sua falta. Nessa época conheci o Filipe. Era simpático, bonito, e foi um grande apoio, para a minha dor. Casamo-nos dois anos depois. O casamento não foi o que esperava, e ao fim de quatro anos, o divórcio foi a única solução.
A doença do meu pai, não me deixou tempo para carpir mágoas. O meu irmão não queria ouvir falar da fábrica, e o pai já não conseguia continuar. Comecei a trabalhar a seu lado, mas em breve, ele teve que ser hospitalizado e pouco tempo depois morreu. E é tudo.



16 comentários:

✿ chica disse...

A vida foi contada rapidamente...Agora vamos ver!!! bjs, chica

Edumanes disse...

David pediu-lhe, Daniela não hesitou em contar o passado da sua vida. Vai ser um jantar a dois. E depois a seguir, se calhar nem eles saberão o que mais, ainda, de bom entre eles poderá acontecer?

Tenha uma boa tarde de domingo amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Os olhares da Gracinha! disse...

Dar_se a conhecer
... aumenta a confiança! Bj

Cantinho da Gaiata disse...

Hum, parece que estão a ir muito rápido, só espero que a amiga Elvira, não vá tornar este lindo amor num ódio.
Cheira-me a jogo perigoso.
Bj e uma boa semana de escrita(por favor mais umas linhas)😂

AvoGi disse...

Um destino traçado desde o início
Kis :=}

Janita disse...

Tudo está a acontecer de forma um pouco vertiginosa.
A atracção é mútua e a Daniela já se dispôs a confiar-lhe a sua vida.
Parece que já não sente as reservas de princípio.
Bom sinal!
Um abraço, boa semana amiga Elvira.

Tintinaine disse...

A mim parece-me que não era bem isso que ele queria ouvir. Ela falou da família dela, mas a seu respeito não foi muito fundo e na prática era isso que ele procurava saber.

Berço do Mundo disse...

Isso foi um resumo de vida supersónico!

Majo Dutra disse...

Uma paixão em franco progresso...
Haverá surpresas?
Uma excelente semana, Elvira.
Abraço afetuoso.
~~~~~~~~~~

redonda disse...

Será que ele também lhe vai contar sobre ele?
um beijinho e uma boa semana

Pedro Coimbra disse...

Misturar trabalho com romance pode ser muito bom.
Já passaram 21 anos que misturámos trabalho com romance.
E ainda não nos arrependemos.
Um abraço, boa semana

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
estamos já na segunda parte do jogo e ainda falta muito para o final .
vamos ver como correm as coisas porque para já há um empate.
JAFR

AFlores disse...

Boa semana, e que o jogo continue ;) :)
Tudo de bom.

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar uma ótima semana!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Ela nem respirou pra falar de si, rsrsrsr.
Muito bom querida Elvira, beijinhos.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Rápida e objetiva. Em poucas palavras disse tudo. E a explosão? Será com muito ou com pouco combustível? Afinal, são quatro anos de abstinência. Rsrs.

Abraços,

Furtado