Seguidores

29.4.15

FELIZ ANIVERSÁRIO SEXTA


O Sexta nasceu há 8 anos. É já um rapazinho a  despedir-se da infância.  Nestes oito anos muita água correu por baixo da ponte, trazendo algumas coisas boas, outras más.  Nelas e sempre que por aqui andei, (fiz algumas interrupções nos períodos mais críticos) contei com o vosso carinho e a vossa amizade. Alguns, muito poucos são companheiros de há seis, sete anos, ( o primeiro ano eu escrevi só para mim, pois não sabia que tinha que procurar outros blogues e nem como divulgar o Sexta) a maioria dos primeiros amigos, trocaram os blogues pelo Facebook. Outros, descobri há pouco, ou me descobriram. Nestes anos, alguns perderam a virtualidade, e se tornaram reais.
Para todos um enorme OBRIGADA. E festejem comigo. 

25.4.15

25 DE ABRIL - DIA DA LIBERDADE

                           SEMPRE A FINGIR
Ontem
Olhavas, e fingias que não vias
os órfãos e viúvas de guerras inglórias
o desespero dos emigrantes clandestinos
as terras abandonadas pelo terror da fome
a força sacrifício dos ideais feitos homens
encerrados e torturados nas prisões do meu país.
Acordaste numa manhã de Abril e ficaste admirado
porque nas nossas mãos o sangue era cravo rubro
nas nossas gargantas o medo era hino à Liberdade
os nossos braços enlaçavam-se na esperança do momento.
Acordaste... e como quem muda de camisa
puseste-te ao nosso lado.

Era o tempo
de fingires ser democrata.


Hoje
olhas, e finges que não vês
os campos perdidos sem sementes
as fábricas de máquinas paradas
o desespero e desencanto acampado à porta
do desemprego.
Olhas, e finges que não vês
as crianças que vão para a escola engolindo a fome.

Os idosos abandonados à dor da miséria.
E a juventude sem esperança, que naufraga
no mar da emigração, fugindo dum país sem futuro,
deixando atrás de si,  o desespero e a saudade
de mulheres e filhos.

E continuas a fingir ser democrata !


Elvira Carvalho

O ano passado, escrevi um texto sobre o 25 de Abril. Como não mudei uma linha no meu pensamento, e para não me repetir assinalo a data com este poema. Se alguém estiver interessado no texto pode lê-lo AQUI



22.4.15

10º BOOK-CROSSING BLOGUEIRO


Este foi o livro que na minha participação do 10º book-Crossing blogueiro,  libertei esta manhã no parque Catarina Eufémia, no Barreiro quando ia para uma aula na Universidade Sénior. Depois sentei-me uns bancos mais à frente pensando fotografar quando alguém o recolhesse. Durante 10 minutos passaram por ali várias pessoas de faixas etárias diferentes, já que é caminho de passagem para quem se dirige aos CTT, os jovens que vão para a Escola Alfredo da Silva, e quem vai para a sede do Barreirense. Alguns olhavam e seguiam em frente, outros, tive a sensação que nem o viram. Como entretanto se fazia tarde para a minha aula, não cheguei a ver quem o recolheu.