Seguidores

20.7.18

O DIREITO À VERDADE - XXXVIII


Apesar de Jorge não ter levantado a voz, nem parecer alterado, aquela ordem continha tal força, que o filho não se atreveu a contestá-la. Levantou-se e seguiu o pai até ao escritório, parando à porta, ao ver Jorge abria uma gaveta que que habitualmente estava fechada à chave. 
- Entra. Fecha a porta e senta-te. Quero que vejas uns documentos.
Sem saber que pensar, o jovem obedeceu.
-Lê isto, - disse o pai estendendo-lhe a certidão do seu primeiro casamento.
Ele leu o documento e devolveu-o sem saber o que pensar.
- Antes que comeces a pensar noutra enormidade, a meu respeito, aqui tens o registo do divórcio, e devo dizer-te que a tua mãe, sabia que eu era divorciado quando aceitou casar comigo.
-Não sabia. E não entendo porque me mostras isto agora. 
-Serás capaz de entender, se te disser que a jovem com quem me viste, é filha da minha primeira mulher, e nasceu cinco meses após o divórcio?
Cláudio levantou-se e encarou o pai.
- O que é que estás a querer dizer-me? Que essa mulher é tua filha? E como é que nunca nos disseste nada?
- Eu próprio não sabia. Natália escondeu-me que estava grávida, e como foi viver para Lisboa, eu nunca soube. Quando ela morreu, a filha encontrou esses documentos e resolveu procurar-me. Queria saber se eu era o seu pai, e embora eu tivesse a certeza que o era, desde que me disse a data do seu nascimento, ela insistiu num teste de paternidade. Fui buscar hoje o resultado. Aqui tens.
O jovem leu o teste que provava que Helena Trindade era filha de Jorge Noronha. Envergonhado estendeu o documento ao pai.
- Onde é que ela está?- Perguntou sem se poder conter.
- Voltou à sua casa em Lisboa. Mas espero trazê-la em breve para cá. Tão depressa conte à tua mãe. O que me dói, é saber que conhecendo-me há mais de vinte anos, e depois da nossa conversa naquela noite, foste capaz de  me julgar como um ser, imoral e sem sentimentos, que abandonava a mulher doente em casa e saía para encontros amorosos, ainda mais, com uma miúda. Estou muito dececionado contigo.
- Desculpa pai. Fiquei cego de ciúmes. Lembras-te da jovem que conheci em Coimbra? A mulher por quem me apaixonei e que me deixou com uma carta de adeus? Era ela, a Helena.
- Helena, a minha filha?- Desta vez era Jorge que se mostrava surpreendido. Que coincidência. E continuas apaixonado?
- Que te parece? Não me apetece comer, durmo mal, penso nela a toda a hora e até há  minutos, tinha vontade de te esganar, por julgar que eram amantes.
-Postas as coisas assim, não tenho dúvidas, de que estás apaixonado. Mas lembra-te que para uma relação ser feliz, o amor tem que ser recíproco.
- Tenho a certeza de que não lhe sou indiferente. Mas ela tem medo, não sei se de mim ou do próprio sentimento que lhe despertei.
- O meu casamento com a mãe dela, falhou por causa desse medo, e de um ciúme exacerbado. Para felicidade de ambos, oxalá Helena, não tenha herdado isso da mãe. E agora? Que pensas fazer?
- Agora, enquanto o vinho não terminar a fermentação e não fizermos a trasfega para os barris onde vai envelhecer, não posso fazer nada. Mas logo que a operação termine gostava de ir buscá-la a Lisboa. Mas tens que contar à mãe, o mais depressa possível.
-- Conto fazê-lo depois de amanhã. Faz um mês que foi operada, o médico deve dar-lhe alta. A enfermeira diz que ela está bem, já não preciosa de cuidados especiais, a não ser claro os esforços físicos. Mas quero confirmar com o médico. Agora o melhor é ir para a cama que já é tarde. Boa noite, filho.
- Boa noite, pai. E perdoe-me.
- Não há nada a perdoar. Provavelmente no teu lugar, pensaria o mesmo. 




16 comentários:

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tintinaine disse...

Bom dia, Elvira!
Agora sou eu que estou de partida para o hospital, fazer uns exames de neurologia. Mas não sem antes ter lido este novo capítulo. A história dos dois apaixonados encaminha-se para um final feliz e depois ... férias!

Os olhares da Gracinha! disse...

Finalmente esclarecido!!!:=)...bj

Rejane Tazza disse...

Surpreendente...E agora como farão? Acompanhando com atenção!!bjs praianos,chica

Gil António disse...

Bom dia:- Acompanhando, com todo o entusiasmo, a bonita estória.
.
* Ilusórias noites de amor *
.
Deixando um abraço

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
Uma conversa esclarecedora que vai mudar muita coisa .
JAFR

Roselia Bezerra disse...

Bom dia, querida amiga Elvira!
Deixa aqui embutida a questão do julgamento precipitado que fazemos até dos que amamos.
Muito bom!
Tenha dias felizes e abençoados!
Bjm fraterno de paz e bem

Edumanes disse...

Agora falte saber qual será a reacção da esposa do senhor Jorge Noronha, quando este lhe contar que tem uma filha de outra mulher. Sendo Helena filha dele e Cláudio filho de sua mulher. Se assim for não há nenhum entrave entre eles. Mas se Cláudio fosse filho dele estava tudo escangalhado.

Tenha um bom dia de Sexta-feira amiga Elvira.
Um abraço.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

As coisas começam a ficar esclarecidas, será?????
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Cidália Ferreira disse...

Portanto, uma boa conversa que gostei muito! Oxalá a esposa aceite a jovem, que, até pode ser muito bom para ela.Que bom!! AMEI! :)

Beijo e um excelente fim de semana

noname disse...

Esta história está fantástica, já sinto coceira pelo próximo post eheheheh

Boa tarde, Elvira

Lucia Silva disse...

Um diálogo muito relevante, pois tudo foi esclarecido!
Beijos e feliz dia do amigo!

Rui disse...

Mas que maravilha ! ... Afinal, sendo "quase irmãos", não o são de modo algum ! Por ironia do destino, Cláudio nem sequer é perfilhado pelo "pai" !!!
Não há qualquer espécie de parentesco entre a Helena e o Cláudio, apesar de até poderem vir a viver na mesma casa !!!
Todos os caminhos abertos !
Só ela, afinal ainda não sabe que Claúdio é filho da actual mulher de Jorge, seu pai ! :))

Muito bem "construido", Elvira !!! :)

Abraço

António Querido disse...

Fim de semana a caminho da aldeia, no domingo a sardinhada familiar! Tenho que aproveitar agora porque no dia 30 exames difíceis me esperam e alteração de tratamento em agosto,vão ser assim as minhas férias.

Bom fim de semana.

Anete disse...


Que bom que "os pingos nos is" estão sendo bem colocados! Felicidades imensas vêm pela frente...
As coincidências e evidências da vida!... As probabilidades fantásticas!!
Abração e vamos adiante.......

Gaja Maria disse...

Finalmente esclareceram tudo. Ainda bem :))