Seguidores

16.7.18

O DIREITO À VERDADE - XXXI




Pela primeira vez desde que se tinha tornado um adulto, Cláudio sentiu que o pai lhe estava a esconder alguma coisa.  Conhecia-o bem. Talvez fosse algum problema com o casal, ou quem sabe o médico dissera-lhe alguma coisa sobre a saúde da mulher que ele não lhe queria contar para não o preocupar. Porque com os negócios não era. Nunca tinham corrido tão bem como no ano anterior, e este ano, a menos que acontecesse uma catástrofe natural, como chuvas intensas ou queda de granizo, que naquela época e com as uvas quase na fase das vindimas seria realmente uma grave perda, o ano ia ser muito profícuo.  Porém o tempo estava bom e o prognóstico do IPMA para os próximos dez dias não podia ser melhor. Teria que telefonar ao seu amigo Doutor Ricardo Souto, para saber se havia alguma coisa de errado com a mãe.
Até ele chegaram as onze badaladas do sino da Igreja. Devia ir deitar-se, tinha muito trabalho no dia seguinte. Mas a noite estava quente, o céu estrelado, e não se ouvia outro ruído que não o cantar dos grilos na sua ária de sedução para atrair a fêmea. E as cigarras. Cláudio gostava de ficar ali em silêncio, a sós consigo mesmo e com os seus pensamentos mais íntimos, que ultimamente tinham um nome. Helena.
Porque teria a jovem fugido dele? Porque não lhe dera, nem dera a si própria a hipótese de se conhecerem melhor? Será que tinha alguém a quem não queria trair? Um namorado, um noivo?
Porque havia ela de ter aparecido na sua vida, se não tinha intenção de ficar? E porque raio ele não conseguia esquecê-la? Mal se abstraía do que estava a fazer e logo ela chegava, e se instalava nos seus pensamentos como dona e senhora.
À noite, sozinho no enorme leito de casal, parecia-lhe sentir o seu perfume, a doçura dos seus lábios. Começava a sentir o peso da solidão. Estava na altura de procurar uma companheira. O pior é que até conhecer Helena, não se interessara por nenhuma, e agora, só a jovem lhe interessava. Mas como encontrá-la? Não podia andar, como os arautos da idade média, de cidade em cidade, gritando o seu nome.
Levantou-se aborrecido consigo próprio. Desde quando, ele, Cláudio Guerreiro, pensava parvoíces, tais como andar de cidade em cidade a gritar o nome de uma mulher? O melhor que tinha a fazer era ir deitar-se e tentar dormir. De dia, com os imensos afazeres, é muito mais fácil esquecer. E talvez a recordação da jovem lhe desse tréguas.
Pouco depois dormia profundamente. Acordou sobressaltado com a sensação de que não estava sozinho. Abriu os olhos e ficou espantado ao ver Helena, envergando uma curta e sensual camisa de dormir. Estava de pé junto à cama e sorria para ele.
"Não é possível, estou a dormir, isto é um sonho,"- pensou enquanto esfregava os olhos, esperando que a visão desaparecesse, mas quando os abriu, ficou espantado ao ver a jovem não só não tinha desaparecido, como naquele momento, se deitava a seu lado.
- Que fazes aqui? – Perguntou estupefacto.
- Chamaste-me e eu vim, - respondeu-lhe num sussurro.
Ainda sem entender como era possível, ele estendeu os braços e ela aninhou-se neles. Começaram a beijar-se. Primeiro docemente, depois com toda a força da paixão que os possuía. Beijavam-se, e despiam-se mutuamente, mãos e bocas percorrendo os corpos em carícias loucas, até que não podendo mais protelar o momento. Cláudio entrou nela e os dois iniciaram a dança mais antiga da humanidade.
No momento sublime em que ela gritou o seu nome, acordou encharcado em suor, deitado sobre a almofada. Acendeu a luz. Quatro horas da madrugada. Sentou-se na cama e procurou os chinelos. Precisava com urgência de um duche. 



Gente estão cansados da história? É que está tudo a falar no final!... E a procissão ainda só está no adro. 


A quem pergunta pela minha saúde, estou a fazer fisioterapia e estou melhor, embora longe de estar bem.
Esta tarde, fui a uma consulta de oftalmologia, pois notei que estava a deixar de ver do olho direito e como a mãe tinha glaucoma e o irmão tem glaucoma e quando descobriu já estava cego da um olho e com apenas metade de visão no outro, fiquei assustada e fui logo de manhã marcar uma consulta.
Pois bem o farol direito está com uma catarata que já me está a roubar 50% da visão. Mas não há nenhum sinal de glaucoma.
Aconselhou a operação até ao fim do ano.

23 comentários:

O meu pensamento viaja disse...

Boa semana, Elvira. Beijo

Cidália Ferreira disse...

Boa noite Amiga!
Eu não estou cansada da etória. Pode continuar que agora está a ficar muito interessante. Vamos a ver se, quando se encontrarem se vai ser como no sonho...Que o fez suar, loool ...Amei!!!

Beijos-

Continuação de bons tratamentos.

Ontem é só Memória disse...

Pessoalmente estou a saborear a história capitulo a capitulo!
Quanto à tua saúde fico feliz de as coisas estarem melhores, de certeza que em breve tudo voltará ao normal!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Anete disse...


... Opa, o conto deu um suspense e tanto! Até pensei que era real, rsss, não um sonho!... Helena apareceu de repente e calientemente!
Melhoras para ti, Elvira... Quanto à catarata, tudo dará bem certo, com certeza.
Estou gostando dos capítulos sempre muito criativos.
Bjs

noname disse...

Qual final, qual quê! Estas coisas não são, encher, atar e pôr ao fumeiro, tem que ter tempo de maturação, e de expectativa, e de adivinhação falhada, ou perde o interesse eheheheheh

Continuação de melhoras.
Operação ás cataratas, já fiz, correu bem, dizem eles, para nós, ver bem é que era mesmo bom :-)

Rui disse...

Aaaaah ! ... Estamos a ver ! :))) ...
O destino, por vezes, encarrega-se de nos "proteger" sem o sabermos. Daí a Helena ter abandonado o hotel sem esperar a chegada do Cláudio ! :))

O sonho do rapaz, de acordo com aquela paixão que ela lhe despertou após o acidente ! ...
Claro que virá a ser um "balde de água frio" quando souber que ela, afinal, é sua irmã ! :( ... e claro que isso refreará os seus ímpetos e essa paixão se transformará em amor de irmãos.

E cá está mais um capítulo a revelar um estudo aprofundado sobre o vinho ! :))
Estas coisas dão muito trabalho, claro . Não é tão fácil e linear como muitos poderão pensar !

Sobre a saúde, Elvira, claro que terá tratar desses olhos e passar pelo que também eu já passei com ambos os olhos.
Felizmente que essas operações hoje em dia são rotineiras. :)
Que tudo corra bem, amiga !

Abraço

Edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Edumanes disse...

Não gosto de sonhos mentirosos. Eu gosto é de sonhos realizados. Acredito que Cláudio e Helena se poderão encontrar mas, até lá ainda muita água irá correr por baixo da ponte se chover?

Quanto à catarata, Não guarde para à manhã, o que pode e dever ser feito hoje!

Tenha uma boa noite amiga Elvira.
Um abraço.

Larissa Santos disse...

Portanto Helena não irmã dele, ou seja, penso que entendi à uns episódios atrás que a Esposa do Jorge Noronha já teria um filho...Será, a meu ver, o Cláudio. Vamos ver o que vai acontecer :))

Poema do Gil António que, está quase de regresso das suas merecidas férias. Esperamos que entendam. Obrigada. :))

Hoje:- Dentro do meu coração

Bjos
Votos de uma óptima noite.

Smareis disse...

Quem diz que estou cansada da estória Elvira kkk. Embora seja só um sonhos, as coisas podem melhorar mais pra frente. Quem sabe!
Desejo que tudo esteja bem com você com sua coluna. Minha mana fez cataratas, parece que ficou melhor. Tirou até os óculos.
Bjs e boa semana!

Janita disse...

Pobre Cláudio!! Anda tão carente e desejoso de de perder nos braços de Helena, que até já tem sonhos eróticos com ela. É da vida, fazer o quê?
Se a procissão ainda vai no adro deixe-a sair até à Praça e depois pelas ruas fora, queremos saber de tudo tintim-por-tintim.

A glaucoma é detectada pela tensão ocular elevada. Já tive e apanhei um grande susto, ainda uso um colírio especial, de 12 em 12 horas, para a manter estável. Cuide da sua visão e não deixe de ser operada. Cuidados e caldos de galinha...

Um abraço, as melhoras.

Geo Rosa disse...

Estou adorando a história querida Elvira! Adorei a "dança mais antiga da humanidade" rss... Mas, fiquei um pouco trista em saber de sua visão, mas, vai dar tudo certo na cirurgia e voltará a ficar bem.
Quando acabo de ler, quero mais, mas, tenho que esperar rsss...
Muito gostoso de acompanhar!! Beijoss e melhoras amiga!!

Cantinho da Gaiata disse...

Bem estou vendo que esta história está longe de chegar ao fim.
Tanto problema amiga Elvira agora é a vista ora bolas, rápidas melhoras.
Bjs

Tintinaine disse...

Não estou com qualquer pressa em chegar ao fim da história. O enredo é bom e sou um grande apreciador dos vinhos do Dão, por isso vou esperar pelas vindimas e tudo o mais que venha a seguir.
Quanto à saúde, é a PDI a da-nos cabo da vida, mas contra isso nada podemos fazer!

Rejane Tazza disse...

Tuas histórias nao nos cansam.prova disso é que mesmo em férias aqui estou pra nada perder! Gostando muito!

Bjs ecte cuida e prepara pra cirurgia...bjs praianos, chica

Emília Pinto disse...

Como sempre, atraso-me, mas, quando chego, vou atrás e ponho a leitura em dia; o que importa agora, Elvira é que fiques bem de saúde e que não tenhas preocupações com a cirurgia de cataratas, pois é simples; tenho uma cunhada com 81 aos que a fez e correu lindamente, não tendo tido qualquer problema. A história espera e nós vamos lendo com calma, tentando adivinhar o que se vai passar. Uma boa noite, amiga e boa sorte! Beijinhos
Emilia

esteban lob disse...

Nuevamente paso a leerte, Elvira. La progresión de tu historia es rápida y certera. Su argumento quema. Su continuidad intranquiliza. Todo bien.

Lucia Silva disse...

A história está maravilhosa, não é cansativa, está no ritmo ideal. Atiçando nossa ansiedade e curiosidade, estou adorando.
Beijos!

Pedro Coimbra disse...

Hoje é só para dizer que já estou de volta.
Amanhã já haverá comentários.

Isa Sá disse...

Estou por cá para acompanhar a história.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
Falar em final , não quer dizer que estejamos cansados da historia , é simplesmente uma previsão que quase todos temos de um final feliz .
A saúde acima de tudo !!
JAFR

Larissa Santos disse...

Afinal ela também sonhou com ele :)) Está muito bonito, o conto. :))

Bjos
Votos de uma óptima Terça - Feira

Gaja Maria disse...

Estou a gostar da história. Fique bem Elvira.