27.7.18

CONVERSANDO COM O LEITOR

Bom dia. Chegou ao fim mais uma das minhas histórias. Esta como a que se segue um pouco mais longa. 51 capítulos.  Certo podia ter acabado no 42 e deixado o resto à vossa imaginação, Mas estamos no verão, o calor cansa e não quis sobrecarregar-vos. Rsrsrs.
Falando sério, havia ainda umas pontas soltas, na história. Gostaram? Sabem que quando acabo uma história fico sempre à espera de saber o que mais vos agradou nela, e o que acharam que devia ter melhorado?
Uma das coisas que parece ter-vos surpreendido, é o facto da protagonista chegar virgem ao casamento. Não é muito normal nos dias de hoje, mas pensem comigo. O Cláudio amava e admirava Jorge como se fosse seu filho. A Lena era filha do Jorge, e os dois viviam na mesma casa que ele. O respeito pelo pai, terá contido os desejos de Cláudio que depois de ter magoado Jorge com as suas desconfianças, não quereria fazê-lo de novo.
Nesta historieta, eu quis passar duas coisas em que acredito, A primeira, é que até o facto mais doloroso que nos aconteça, pode sempre levar-nos a uma situação feliz. E aqui está. A morte de Natália, parecia ser uma dor inultrapassável para a filha, e no entanto foi o ponto de partida para a sua felicidade futura. A segunda, é que não adianta fugir, aquilo que temos de viver, assim como o que nos preocupa, viaja connosco para onde nós formos. A Helena fugiu, e não resultou.
A próxima, como vos disse, vai ser uma reposição. Andei a ver pelos comentários e muitos dos que o leram já trocaram este espaço pelo FB. Os mais antigos,vão lembrar-se da história, se ela tiver despertado interesse suficiente para que a vossa memória a tenha registado. Mas muitos de vós não a conhecem, e os/as meus/minhas colegas e amigos/as da UTIB, também não. Só tiveram conhecimento do Sexta o ano passado. Vai ficar programada, para sair todos os dias de manhã.
Sempre que puder visitar-vos-ei. Lá não tenho computador  e às vezes não é fácil seguir-vos pelo Smartphone.
Obrigado pela vossa paciência e carinho. Sejam felizes.




Deixo-vos com um pequeno poema que a minha professora Leonor Alvito, me dedicou na festa de encerramento.

Tendo pela prosa paixão
Passa horas a escrever
Quase a titulo de exceção
E com muita emoção
A aluna Elvira Carvalho
O seu poema ao Amor
Para todos nós quis ler.








22 comentários:

Larissa Santos disse...

Bom dia Elvira. Não tenho nada a apontar. A Elvira aplica-se em cada detalhe para que nada falhe. Bem visto a parte da Helena ser filha do Jorge e estarem debaixo do mesmo tecto. O Cláudio foi um Senhor...Deve-se à educação que teve. PARABÉNS.

Adorei o seu poema. Venham daí mais histórias :))

Bjos
Votos de uma óptima sexta-feira

Unknown disse...

Bom dia

Adorei a história e fico sempre à espera de mais

Adoro a sua forma de escrever

Boas férias e continuo a seguir as próximas histórias

Rosalina

Cantinho da Gaiata disse...

Nada a apontar amiga Elvira, como sempre as suas histórias são mesmo ao meu gosto, por isso, espero que a próxima seja sempre uma história de amor e que acabe sempre bem.
Beijinho grande e gostei do poema.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Nada a apontar minha amiga e fico à espera de uma nova novela.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Rejane Tazza disse...

Como falei antes , adorei mais essa historia!
A proxima vamos ver se consigo...
Boas férias! Bjs praianos, chica

Roaquim Rosa disse...

Boas´
Já não sei qual a primeira historia que acompanhei , mas também já disse e volto a dizer :
Sempre que puder vou acompanhar as suas historias .
Disfrute ao máximo as ferias !
JAFR

Rui disse...

Muito a apontar, Elvira ! :)

Em primeiro lugar a maneira como vai urdindo os vários pormenores da história para que tudo vá "encaixando" de acordo com o que pensou para a narrativa.
Por ex., o facto de chegar a parecer que eles seriam irmãos e na realidade não o serem.
O modo como os fez encontrarem-se quer na primeira, quer na segunda vez.
A maneira como desfez um casamento de modo a daí resultar outro, bastante mais tarde, completamente inesperado.
... e tantas e tantas outras situações, que me deixam abismado .
Em segundo lugar, o "enquadramento" dos locais onde as diversas "cenas" se vão passando, o que nos mostra quanto a Elvira se aplica no modo como nos dá a conhecer as geografias, os locais, até as empresas de cada lugar e o seu funcionamento, nada sendo "inventado. Tudo com um enquadramento real !!!

... e tanto, tanto mais haveria a dizer,...

Acho que a Elvira está uma escritora de ficção, a sério, completa, nada deixando ao acaso e com todos os pormenores !

Os meus sinceros parabéns e agora só lhe desejo umas boas férias, cuidados com a saúde, e que os próximos exames corram de acordo com o que pretende, que será também o que nós desejamos !

Um grande abraço

Edumanes disse...

Hoje em dia será mais fácil encontrar uma agulha no palheiro. Do que uma mulher virgem no dia do seu casamento.

Mas, isso antes só aconteceu,
quando Deus andava pela terra
da tentação mulheres protegeu
mas, não os homens da guerra!

Menos gente as leis de Deus cumpre,
muito mais fala de qualquer maneira
das suas pétalas libertando perfume
desabrochada essa linda rosa vermelha!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira.
Um abraço.

Cidália Ferreira disse...

Para mim, e como adoro ler as suas estórias, não tenho nada a dizer! Amei cada episódio. Esperei por cada um com uma certa ansiedade. Como romântica que sou, adoro uma boa estória de amor. A Elvira tem essa capacidade, de nos prender até ao último episódio! Sim. A surpresa foi Helena ser Virgem, mas olhando a educação que teve da Mãe, e o medo que tinha dos homens fez com que não se perdesse na Universidade. Cláudio foi também um rapaz de bons princípios! A educação e o respeito bem do berço! Uma grande verdade!!!

Venham de lá essas editadas!
E umas boas férias para si!:)

Um abraço prometido, ao luar...

Beijo e um excelente fim de semana!

Lucia Silva disse...

Como já citei no capítulo anterior, adorei a história, para mim foi perfeita!
Beijos no coração!

Tintinaine disse...

Cheguei agora de Trás-os-Montes, venho cansado e com pouco apetite para a escrita. Assim vou limitar-me a desejar-lhe umas férias de arromba.

José Lopes disse...

O final era esperado e sim, de nada adianta fugir às coisas. Vou ver se ainda me lembro da próxima, porque já por aqui ando há bastante tempo, ainda que sempre em escapadinhas.
Cumps

Anete disse...


Valioso conto, muita lição de vida e de caráter.
O poema é totalmente lindo, gostei DEMAIS! Aprecio versos claros e profundos...
C carinho e um abraço...

aluap Al disse...

Para mim, faltou a festa de Natal com a família toda reunida, pois a Elvira saltou logo para Abril, mas no geral gostei do conto e também gostei do pequeno poema da sua professora.
Abraço.

Os olhares da Gracinha! disse...

Fiquemos então a aguardar e obrigada por contribuir para bons momentos de leitura!!!bj

Filhos do Desespero disse...

Elvira, Acompanhei mais esta história com prazer.
Já que pergunta o que poderia melhorar, e dando apenas uma modesta opinião, creio que poderia aumentar um pouco a complexidade dos personágens, tornando-os mais multidimênsionais. Creio que isso beneficiaria as histórias, embora lhes aumentasse a complexidade :)

Um enorme abraço :)

rendadebilros disse...

Então bom descanso! Ou nem por isso que a Amiga não pára de escrever! Creio que é assim que se sente bem. Até já! Beijinhos.

Portuguesinha disse...

Elvira, agora vou ter de ler esta sua história um dia mais tarde. Ai vou, pois fiquei cheia de vontade. O ir "virgem para o casamento" desperta curiosidade. Mas ao contrário do que será talvez a opinião da maioria nos tempos de hoje, não acho isso chocante. Vejo até alguma beleza se for a pensar no sentimento e nao no desejo. Por amor fazem-se sacrifícios mas por desejo, nem por isso.

Abraço

Rosemildo Sales Furtado disse...

Adorei a história/estória que terminou e, com certeza, irei adorar a próxima, afinal, a autora é a mesma, D, Elvira. Rsrs.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado
PS: Boas férias e muita saúde.

lua singular disse...

Oi Elvira,
Você não publicou nenhum livro?
Eu não dou conta de ler tudo. Gosto mais nos livros
Beijos no coração
Lua Singular

lua singular disse...

Oi Elvira!
Obrigada pelo carinho,
Sinto saudades do meu pai a 19 anos,
Beijos no coração
Lua Singular

lua singular disse...

Oi Elvira
Eu gostos desses contos aqui, mas os outros em capítulos não consigo acompanhar, pois nunca sei quando estou bem
Beijos no coração
Lua Singular

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...