19.11.15

FOLHA EM BRANCO - PARTE XXXVI



foto do google
No regresso, o pai estava cansado e passou-me o volante, À saída de Sevilha, uma carrinha que acabara de fazer uma curva, despistou-se e veio em cima de mim. Vi que ia bater de frente, e tentando fugir, guinei para a esquerda, o que fez com que a carrinha abalroasse a lateral direita do carro. O meu pai, que se tinha deixado dormir a meu lado, teve morte imediata.
 - Não foi por mal, Miguel, juro que não foi. Eu só queria tirar o carro da trajectória da carrinha, disse redobrando o choro.
O homem estava impressionado com o sofrimento da jovem. Percebeu que o sentimento de culpa era tão grande que a jovem não aguentara, e o subconsciente se refugiara na amnésia.
- Não fiques assim. A culpa não foi tua. Foi um acidente. Pensa que podia ter sido o contrário. Podia ser o teu pai que estivesse ao volante, e ele teria reagido exactamente da mesma maneira. Qualquer condutor reage dessa maneira. É instintivo. Não te atormentes. Tenta descansar. Vou buscar-te um copo de leite morno. Dizem que acalma.
Foi à cozinha e voltou com o copo de leite. Ajudou-a a deitar, e puxou-lhe a roupa para cima, cobrindo-a como se ela fosse uma criança.
- Agora, sê uma menina bonita e dorme. Amanhã conversamos.
- Não quero ficar sozinha, Miguel – murmurou segurando-lhe a mão
Sobressaltou-se o homem.
Dominando-se sentou na beira da cama.
-Está bem, dorme. Eu estou aqui.
-Cansada de tanta emoção, depressa a jovem adormeceu.
Ele ficou durante um bom bocado velando-a. Assim abandonada no sono, parecia ainda mais bonita, mais indefesa.
Sentiu-se incomodado. Como se a sua admiração de algum modo maculasse a pureza da jovem.
Levantou-se, apagou a luz e saiu rumo ao seu quarto.
Finalmente a jovem recuperara a memória. Mas havia ainda muita coisa por esclarecer. Se o acidente fora em Abril, e em Sevilha, o que fazia ela no final de Setembro em Lagos? Que teria acontecido, e por onde andaria, nesse intervalo temporal?
De toda a história ele retivera uma coisa. Com a morte do pai, ela ficara sozinha no mundo. Isso explicava porque nunca ninguém a procurara. Mas ela dissera que o pai gastara todas as economias na compra da casa. Onde seria essa casa. E a jovem estava preparada para viver sozinha? Teria meios financeiros para isso?  
Em toda a sua vida, Miguel nunca se tinha visto numa situação tão complicada.
Que devia fazer? Nem sequer podia recorrer à ajuda médica, pois as sessões tinham sido suspensas até depois do Ano Novo.  
Já o dia despontava, quando finalmente adormeceu.
Quando Luísa chegou, admirou-se com a porta do quarto fechada, sinal de que Miguel ainda dormia. Desde que trabalhava na casa, era a primeira vez que tal acontecia.





  

15 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Ora aí está teve que ser uma grande tragédia a responsável pela perda de memória, mas ainda há muita coisa por esclarecer.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Com razão ela perder a memória, é sofrimento demais!
Mas tudo vai melhorar.
Tudo de bom Elvira,
Abraços!
Mariangela

São disse...

Sevilha , cidade que me agrada muitissimo , até por ser a minha primeira grande viagem fora de Portugal.

Beijos amigos

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Acontecimentos que marcam a vida das pessoas e no desespero procuram a própria libertação. Admiro o modo como descreves o Miguel. A sua ternura e dedicação ultrapassam todos os limites do que imaginamos possível.

Edumanes disse...

Pouco a pouco vai-se desvendando o sofrimento da jovem mulher, que tanto a atormenta na sua vida, do qual se sente culpada pelo morte do pai. Compreende-se que assim seja. Todavia, algo mais deve haver, ao ponto de ter tentado suicidar-se!

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço.
Eduardo.

Berço do Mundo disse...

Caramba, que reviravoltas...

Lilá(s) disse...

Vim colocar a leitura em dia, estou a adorar, tantas reviravoltas!!
Está lindo e interessante.
Bjs

Zilani Célia disse...

CADA VEZ MELHOR.

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
AGORA QUE VI A DATA E QUE ESTE CAPÍTULO É DE HOJE. ESTOU ADORANDO.
, O INTERESSE FOI MAIOR QUE O SONO, O QUE É MÉRITO TEU, SABES ESCREVER E PRENDER O LEITOR.
BOA NOITE AMIGA.

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Pedro Coimbra disse...

Porta fechada??
Tem água no bico.....
Bfds

lua singular disse...

Oi Elvira,
Eu teria enlouquecida
Adorava meu pai.
Beijos
Lua Singular

Socorro Melo disse...


Curiosa pra saber o que aconteceu nesse meio termo...

Olinda Melo disse...


Afinal foi mesmo um acidente...
E Miguel cada vez mais "incomodado"
com o seu interesse pela jovem.
Bj
Olinda

Laura Santos disse...

Embora ainda haja muito a esclarecer, pelo menos já se sabe a causa da amnésia, e pelo menos é de maior idade, o que não torna a situação, embora difícil, não tão dramática.
xx

Rosemildo Sales Furtado disse...

Com a lembrança já aliviou bastante a tensão sentida por Miguel, mas ainda há muita coisa para ser esclarecida. E o nome dela será Mariana mesmo?

Abraços,

Furtado.