16.11.15

FOLHA EM BRANCO - PARTE XXXI


                                                 foto do google


Acabara de se arranjar, quando Miguel chegou. Sentiu-lhe os passos no corredor, e apressou-se a sair.
- Bom dia.
- Bom dia Miguel.
Vestia umas calças cinzentas e uma camisa de xadrez. A barba de três dias, dava-lhe um ar rude que não lhe ia bem. E estava mais magro, - pensou a jovem.
-O almoço está pronto, Luísa?
- Vai já para a mesa, senhor.
-Vamos almoçar? Não temos muito tempo.
Na sala a mesa já estava posta. Sentaram-se e logo Luísa trouxe o almoço.
Almoçaram quase em silêncio e depois saíram em direcção à clínica onde ela ia ter a consulta.
- Nervosa?
-Um pouco.
-Desculpa, quase não te ter dado atenção nos últimos dias. Depois de amanhã é a inauguração da exposição. Foram 25 telas para escolher, e catalogar. E mais um sem fim de coisas que não podia descurar. Faltam 48 horas para a inauguração. Depois são mais quinze dias de exposição em que tenho de estar presente. Quando acabar, fico com todo o tempo do mundo para ti.
Sentiu um arrepio ao ouvir a última frase e teve quase a certeza que tinha corado.
Como tinham chegado ao consultório, absteve-se de responder.
A consulta foi  demorada, o médico ouviu-os com atenção, analisou demoradamente a RM, fez muitas perguntas, e acabou por dizer o que eles já sabiam, ou seja concordar inteiramente com o diagnóstico anterior.
Agendaram com a assistente a primeira sessão de psicoterapia para o final dessa mesma semana, e saíram.
Eram quase cinco horas, a noite caía rapidamente, Tinha-se levantado uma aragem fria. Mariana levantou a gola do casaco.
Solícito, ele perguntou:
-Tens frio?
-Um pouco.
Ele colocou-lhe um braço sobre os ombros, como se quisesse transmitir-lhe o calor do seu corpo. A jovem sentiu que o arrepio que nesse momento a percorria, nada tinha a ver com o frio 
-Vê se a Maria pode ir amanhã, ao shopping, contigo. Precisas fazer compras. O inverno está aí, e tens pouca roupa para enfrentá-lo. Desculpa já devia ter pensado nisso, mas como sabes, não tenho tido cabeça para mais nada que não seja a bendita exposição.
Não se referiu à consulta. Por qualquer estranha, e desconhecida  razão, ambos evitaram falar nela.


16 comentários:

Edumanes disse...

Mariana, nervosa,
não se lembrará de nada
perfumada, charmosa
estará ela apaixonada?

Tenha uma boa noite, amiga Elvira, um abraço.
Eduardo.

Ana S. disse...

Pois, em relação à opinião médica não há novidades. A solução terá de vir de outros lados.
Boa semana.
Abraço

AC disse...

Elvira,
O suspense vai envolvendo, de forma gradual, o leitor, prendendo-o à narrativa de forma inclemente. Mérito para a escritora!

Um beijinho :)

Fernando Santos (Chana) disse...

O Suspense é Espectacular....
Cumprimentos

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pronto
estão no ponto

(gosta que o Miguel promovesse o mercado tradicional)

Odete Ferreira disse...

Apesar de se aproximar o inverno, está quente esta alma...
Seguindo, com muito interesse.
Bjo, amiga

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Será que a cura está no amor que o ambos procuram?

Vera Lúcia disse...


É, Elvira, o amor está no ar.
Miguel e 'Mariana' já estão totalmente envolvidos.

Mais um delicioso capítulo.

Beijo.

Pedro Coimbra disse...

Ela está (a ficar??) apaixonada.
Ele ainda está a Leste.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Eu só querer ver após a exposição!!
Estou curiosa...
Abraços!
Mariangela

Olinda Melo disse...


Muito bem. Preparação da exposição.
Referência a Maria. Vou descer mais
um pouco.

Bj
Olinda

Socorro Melo disse...


Alguma coisa pairando no ar...

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira
Esses arrepios são sinais de amor e paixão, se Miguel lhe roçar os lábios nos dela, ela derrete.
Beijos
minicontista2

Laura Santos disse...

Ela está a ficar apaixonada por Miguel!
xx

Zilani Célia disse...

LENDO.

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Rosemildo Sales Furtado disse...

É sempre assim, um arrepio aqui, um arrepio ali e assim, o amor vai entrando sem pedir licença.

Abraços,

Furtado.