6.11.15

FOLHA EM BRANCO PARTE XVII




Já escurecera quando saíram do consultório. Passaram pela farmácia, e depois tomaram o caminho de casa.
- Uma moeda pelos seus pensamentos, - disse Miguel dirigindo-se à
jovem, que o seguia, muda como uma sombra.
- Está farto de gastar dinheiro comigo. As roupas, o médico, e esses exames…
-Ora, ora, o dinheiro fez-se para se gastar. E como eu sou mais de ganhar do que de gastar…
-Nunca lhe poderei pagar.
-Talvez sim, talvez não. Quem sabe, não é uma rica herdeira, ou uma princesa dum reino petrolífero, - riu Miguel tentando tirar a jovem daquela preocupação. Passaram pelo restaurante para jantarem, mas a jovem tinha perdido a fome e comeu apenas uma sopa.
Já em casa, Miguel esperou que a jovem guardasse as compras e depois pediu-lhe:
-Venha cá. Sente-se aqui, - disse apontando um lugar no sofá, junto de si. Vamos conversar. Creio que já lhe dei provas suficientes de que quero ajudá-la, e que pode confiar em mim.  Também já lhe disse,que não  precisa  agradecer. O que quero, é que colabore, a fim de conseguirmos chegar a algum lado. Eu sei que ficou desiludida. De resto eu também fiquei um pouco, não pensei que podia ser tão complicado. Mas não vamos desistir. Amanhã será outro dia. Vai fazer o exame sim, tão depressa quanto possível, às vezes estes exames são difíceis de marcar. Amanhã comprarei o caderno de desenho para que faça o que o médico recomendou. E vamos combinar uma coisa. A partir de agora, sempre que fale consigo, vou chamá-la por um nome diferente. Quem sabe se algum deles lhe diz alguma coisa?
 Pôs-lhe a mão sobre o ombro e puxou-a para si. Um gesto suave, sem desejo, nem maldade, como se faz com uma criança. De súbito a jovem rompeu num choro convulsivo.
- Mau, assim eu zango-me. – Ralhou Miguel. 
-É que é muito doloroso para mim,- disse ela levantando para ele o rosto molhado. Por mais que me esforce, não me ocorre nada de nada. E se ficar sempre assim?
- Já falámos disso esta manhã. Não me vou repetir. Sei que está cansada. Seja uma menina bonita, tome o medicamento e vá dormir. Vai ver que amanhã acorda melhor.
Levantou-se, foi à cozinha, e regressou com um copo de água, e as duas metades do comprimido.
Obediente, ela tomou a metade que ele lhe estendia, e depois dirigiu-se à casa de banho.
Miguel aproveitou para ir ao quarto buscar as suas roupas, para não ter que dormir vestido de novo.
Pouco depois a jovem voltou. Dirigiu-se ao quarto dizendo:
-Boa noite Miguel.
Boa noite Luísa.
Em silêncio a jovem fechou a porta.




13 comentários:

Vera Lúcia disse...


Luísa é um nome bem bonito. Pena que não provocou qualquer reação por parte da jovem.
O conto continua ótimo, Elvira. Espero que surja algo novo, que provoque a volta da memória da jovem antes mesmo dela se submeter à ressonância magnética, pois acredito que tal exame não apontará nada de anormal fisicamente e apenas irá prolongar a angústia dela e de Miguel.

Beijo.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Miguel bem se esforça para ajudar.
Vou esperar por mais surpresas. Uma história que nos apaixona.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E mais um dia se passou com o mistério por decifrar, não vai ser fácil.
Um abraço e bom fim de semana.

ONG ALERTA disse...

Nos surpreende sempre, bjbj Lisette.

Edumanes disse...

Me parece que estão navegando,
em mar calmo, rumo a porto seguro
descobrir o nome Miguel está tentando
algo me diz que serão felizes no futuro!

Tenha um bom dia de sexta-feira, amiga Elvira, um abraço.
Eduardo.

lua singular disse...

Oi Elvira,
Eu quem o diga,pois já perdi a memória por 3 horas, ainda jovenzinha, caí de cima do caminhonete. Meu pai me levou no médico, já tinha voltado ao normal. Olha só o diagnóstico do médico: agora ela parece normal, mas no futuro poderá ficar retaedada.kkkk-
Mama mia...nem liguei.
Beijos
Minicontista2

lua singular disse...

Desculpa Elvira, não estou muito bem coloquei o outro blog
Beijos
Lua Singular

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira
Seu conto me deixa aflita para saber o final
Beijos
Minicontista

Dorli Ramos disse...

Elvira, não entendi o que falou, mande um e-mail pelo formulário do blog
Minicontista

Rosemildo Sales Furtado disse...

Não sei se já tiveste a oportunidade de ler, mas em comentário anterior falei sobre a inteligencia do Miguel, pois o fato de chamá-la por nomes diferentes, não deixa de ser uma pequena prova disso. Continuo gostando e aguardando.

Abraços,

Furtado.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Retornei para agradecer as tuas honrosas visitas e amáveis comentários deixados nos nossos humildes espaços. A história/estória está muito boa. Li e comentei todas as partes anteriores. Resta-me aguardar.

Abraços,

Furtado

Socorro Melo disse...


Que boa ideia essa dos nomes! Gostei. Pra começar, Luísa é um lindo nome.

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
BOA ESTRATÉGIA DO MIGUEL ESTA DE USAR NOMES VARIADOS, QUEM SABE UM A FARÁ RECORDAR DE ALGUMA COISA.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/