17.3.17

CASAMENTO POR PROCURAÇÃO - PARTE XX




Não era pois de admirar que se deslumbrasse com um homem como Quim. E que de seguida se apaixonasse. Por outro lado tinha bem presente a imagem de boneca da mulher loura. Ela não era assim. Não se achava feia, mas reconhecia que não era nenhuma beleza.  O seu cabelo castanho, era  forte e ondulado, o que sempre lhe desagradou, gostava mais que fosse liso, o corpo
 um pouco mais alto do que ela gostaria, a sua cintura não se deixava abarcar com duas mãos. Tinha um ar de mulher forte, robusta, o oposto da mulher-boneca por quem ele se apaixonara. Além disso não sabia nada sobre sedução. E se o marido sabia, e ela acreditava que sabia, não o tinha até ao momento demonstrado.
Duas semanas antes do Natal, Sofia ficou doente. Há dois dias que se encontrava constipada, tinha arrepios de frio, não se sentia bem. Mas naquela noite mal tinha passado pelo sono. Tinha fortes dores de cabeça, doía-lhe a garganta, e ardiam-lhe os olhos. Tentou levantar-se mas não conseguiu. Devia estar cheia de febre. Chamou pelo marido, mas ele já tinha saído. Voltou a cair num estado de semiconsciência. Não soube quanto tempo esteve assim. Acordou com a necessidade premente de ir à casa de banho. Com grande dificuldade conseguiu levantar-se. Sentia o corpo todo dorido, como se tivesse levado uma tareia. Tremiam-lhe as pernas e tiritava de frio. Saiu da casa de banho e quase se arrastou até ao telefone. Ligou para o restaurante e pediu ao empregado que a atendeu para avisar o marido de que se sentia doente e não tinha ido trabalhar. Depois voltou para a cama. O esforço deixara-a tão cansada, que até lhe custava a respirar.
Caiu de novo naquele estado letárgico de quem tem muita febre. Não soube quanto tempo passou, não tinha noção das horas.
Sentiu que alguém a chamava.  Abriu os olhos com dificuldade, e viu Quim junto à cama.
-Meu Deus, Sofia, estás a arder em febre, - parecia preocupado. - Vou chamar um médico, - disse afastando-lhe o cabelo do rosto.
Voltou pouco depois, com um copo de água e uma aspirina.
- Toma isto, para ver se baixa um pouco a febre, enquanto aguardamos o médico.
Ela tomou o comprimido e fechou os olhos. Cada vez que tossia, era como se lhe rasgassem o peito e as costas.


16 comentários:

✿ chica disse...

Pelo menos ele se preocupou com ela que doente estava...E ela tin ha com quem contar nessa hora! Vamos ver como ficam as coisas ... bjs, lindo dia! chica

Ana S. disse...

Ainda bem que tem quem cuide dela quando está doente. É sempre bom ter miminhos nessa altura.
Abraço

Mariazita disse...

Estive a ler os capítulos anteriores que não tinha lido, e estou a gostar muito da história.
Será que a doença os vai aproximar?
Pelo menos é bom que se preocupe com a sua doença...
Aguardemos.
Irei passando sempre que possível, lendo os atrasados, e acompanhando.

Bom Fim-de-semana
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Roaquim Rosa disse...

bom dia
já se esperava alguma contrariedade, só não sabíamos qual mas as novelas são assim mesmo.
JAFR

Bell disse...

Ainda bem que ela tem alguém para cuidar.
Por vezes ficamos inseguras até mesmo com relação a nossa aparência.

bjokas e um ótimo fds =)

AvoGi disse...

Cancro? Ai não! Ela não merece!
Kis :=}
BFSEMANA

Isa Sá disse...

a passar por cá para acompanhar a história.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

António Querido disse...

Voltarei amanhã para analisar o estado da Senhora e para saber se na hora da doença o marido está lá junto dela!
Com o meu abraço.

Edumanes disse...

Qualquer um a tosse apoquenta,
todavia, poderá ser da mudança
pois, não pernas Sofia aguenta
enquanto há vida, há esperança!

Tenha uma boa tarde de sexta-feira amiga Elvira, um abraço,
Eduardo,

guerrinha disse...

As bonecas de porcelana têm um problema: a qualquer momento podem partir-se. As grandes paixões, como começam , também acabam. Ou não. Enfim, ainda há muito caminho para andar! Bom fim-de-semana! Beijos.

Odete Ferreira disse...

O que aí virá! Espero que nada de grave.
Bjinho

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Coitada da Sofia, mas o Quim pareceu preocupado;))!!
Vamos ver o desenrolar da historia.
Beijinhos e bom fim de semana.
Ailime

Tintinaine disse...

Bom fim de semana, Elvira!
Felizmente a doença é apenas na novela e não nos afecta nada.

Fernanda Maria disse...

Se calhar a doença pode aproximar mais o marido, vamos ver!

bjs

Rosemildo Sales Furtado disse...

Quem sabe, essa doença venha mostrar ao Quim a falta que a Sofia fará em caso de morte, assim como despertará um certo sentimento dele para com ela? O medo da perda poderá aflorar-lhe o amor.

Abraços,

Furtado

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida Elvira!
Que bom ter cuidados do esposo! Gesto delicado que já me faz gostar dele...
Bjm muito fraterno