16.3.17

CASAMENTO POR PROCURAÇÃO - PARTE XVIII


Um mês mais tarde, o “casal” tinha adquirido rotinas e viviam aparentemente felizes. Sofia estava empregada numa loja de moda, ia e vinha de metro, jantava no restaurante e aguardava pelo marido para regressarem a casa. Passavam os sábados juntos, já que o restaurante encerrava nesse dia, e ela só trabalhava até à uma. Depois do almoço, davam uma volta pela cidade, e às vezes pelos arredores. Quim era um excelente guia e ela gostava de o ouvir. Jantavam em casa. E depois do jantar, iam ao cinema, ao teatro, ou simplesmente ficavam em casa, vendo televisão e conversando.
Ao domingo o restaurante estava aberto, ele trabalhava. Ela levantava-se cedo, tratava das tarefas da casa, ia à missa, almoçava no restaurante e passava parte da tarde com a tia Délia.
A tia era uma boa conversadora, Sofia tinha-se afeiçoado a ela.
Pena que cada vez se encontrasse mais debilitada.
Jantava com os tios e só descia à hora que o marido costumava sair. E seguiam juntos para casa.
Sofia estava apaixonada pelo marido. Cada dia o admirava mais, gostava da paciência com que lhe explicava coisas que ela nunca entendera, como a politica por exemplo. Tinha aprendido mais com ele naquele mês, do que na sua vida inteira. Sentia-se fascinada pela mentalidade do marido, tão diferente da dos homens em Portugal. E cada dia era maior o seu desejo de que ele reparasse nela como mulher.
Por essa altura, conheceu a mulher por quem ele se apaixonara. Encontraram-se um sábado, quando passeavam pelas margens do Sena. Era uma bela mulher, pequena, de aspeto delicado, tez branca e cabelos loiros. A sensação que Sofia teve foi de que se tratava de uma boneca de porcelana., tal a imagem de delicadeza e fragilidade da outra. Estava sentada num café, quando os vira e dirigira-se a eles. Ela soube que era ela, não porque o marido lhe dissesse. A mão de Quim apertou de forma inconsciente, durante uma fração de segundo, o ombro de Sofia, quando a  viu, e isso foi tudo.
-Olá Quim. Não há quem te veja. Disseram-me que casaste. É claro que não acreditei.
- É bom que acredites Joana. Porque é verdade.
A “boneca” fez um trejeito como se fizesse beicinho e dignou-se olhar para Sofia. Pendurou-se no braço de Quim e perguntou:
-Apresentas-me?
-Não. E se me dás licença, estamos com pressa.
Sem qualquer espécie de decoro, ela deu-lhe um beijo na face, e afastou-se dizendo:
- Telefona-me.

20 comentários:

Roselia Bezerra disse...

Boa noite, querida!
Nota-se que era atrevida e não respeitava homens casados... já não gostei dela... rs...
Adorando que a esposa está se apaixonando...
A atitude do esposo também me agradou muito... há que se ter atitude!
Bjm muito fraterno

Pedro Coimbra disse...

Para atrevida não lhe faltava nada!!
Abraço

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
essa senhora vai ser um problema para o casal mas continuo a acreditar que este casamento vai acabar bem !!!
JAFR

✿ chica disse...

Se eu fosse a Sofia essa talzinha de Joana voariiiiiiia longe,rs... Que nojo dela, só de imaginar! bjs e adorando te ler! chica

Tintinaine disse...

Luta pelo poleiro. A história vai aquecer! Parece que a Joana não é de meias medidas!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Bastante atrevida e estou a gostar.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

António Querido disse...

Se não houvesse luta não fazia sentido, tudo isso é necessário para que se conheçam melhor e façam transparecer os sentimentos amorosos.

O meu abraço.

Anete disse...

O romance está crescendo entre os dois e mudanças ocorrendo p o bem de um bom relacionamento... O passado mudando de rumo...
Bjs

Diana Fonseca disse...

Descarada. Devia respeitar a nova situação dele. E deixar que ele se apaixone também pela esposa.

Prata da casa disse...

A "outra" é a má da fita. Ainda por cima tipo boneca de porcelana e não mulher de carne e osso.
Bjn
Márcia

Jaime Portela disse...

A boneca de porcelana é atrevida... ainda vai fazer estragos...
Elvira, continuação de boa semana.
Beijo.

Ana S. disse...

Gente atrevida é sempre um problema. É preciso fazer-lhe frente!
Abraço

© Piedade Araújo Sol disse...

Estive a ler os capítulos anteriores.
Isto promete!
beijinhos
:)

Edumanes disse...

A ver vamos se a Joana desiste do Quim. Para que ele se possa virar para Sofia , sua legitima esposa!

Tenha uma boa noite amiga Elvira.

Cantinho da Gaiata disse...

Mito atrevidinha, para os meus gostos.
Acho que vai ser um entrave, só espero que o amor entre eles cresça e consigam superar obstáculos.
Beijinho Elvira, estou a adorar.

Cantinho da Gaiata disse...

Mito atrevidinha, para os meus gostos.
Acho que vai ser um entrave, só espero que o amor entre eles cresça e consigam superar obstáculos.
Beijinho Elvira, estou a adorar.

Fernanda Maria disse...

Atrevida esta mulher, acho que lhes vai complicar a vida.

bjs

Gaja Maria disse...

Ummm! Esta mulher vai tornar as coisas mais difíceis...

Rosemildo Sales Furtado disse...

O procedimento da Joana mostrou quem ela é, não tendo, portando, do que a Sofia se preocupar.

Abraços,

Furtado