22.3.17

CASAMENTO POR PROCURAÇÃO - PARTE XXV



Surpreendido Quim franziu o sobrolho. Porque chorava? Puxou uma cadeira e sentou-se a seu lado.
-Que se passa Sofia? O que foi que eu disse, para ficares assim? Será que te arrependeste?
Arrependida? Ela? Não, de modo algum. Olhou-o por entre as lágrimas.
-Não é o que disseste. É o que vais dizer…
- O que eu vou dizer? - Franziu o sobrolho, enquanto pensava que as mulheres, eram bem mais complicadas, do que aquilo que ele gostaria que fossem. Especialmente aquela, que era sua mulher. – Não entendo.
-Disseste que temos que falar do que aconteceu. Calculo que me vais dizer que não devia ter acontecido, que estavas cansado, que não desejavas...
Ele estendeu a mão e pegando-lhe no queixo, obrigou-a a olhar para ele.
- Calculas mal, Sofia. Se eu sonhasse que não seria rejeitado, já teria acontecido à muito.
Tocaram sinos no coração de Sofia? Ela seria capaz de jurar, que ouvia os carrilhões de Mafra, em dias de festa.
- Queres dizer que …
- Que aprendi a amar-te, querida! Foste como um delicioso vinho, cujo aroma se foi infiltrando em mim, até me deixares completamente embriagado - disse acariciando-lhe a face com ternura.
-Ó meu Deus! E porque não disseste nada?
- Porque tu disseste que querias ser livre.  Lembras-te? Disseste-me que aceitaste o casamento, porque era o teu voo para a liberdade. 
- Sim, mas referia-me ao ambiente em que vivia, à vida que tinha levado até aí. Apaixonei-me por ti, quase no primeiro dia. Mas tu disseste que amavas outra pessoa. Pediste-me paciência para te livrares dos teus fantasmas. E nunca mais disseste nada. Ainda ontem, fui eu quem tomou a iniciativa. Como ia adivinhar que me querias? Agora mesmo, imaginei que me ias dizer, que uma vez que os teus tios tinham morrido, não havia razão para manter este casamento. Pensei que ias pedir o divórcio, que ia perder-te.
- E por isso choravas? Mas se eu não tenho feito outra coisa, que demonstrar-te o meu amor. Acaso pensas que me preocuparia em passar contigo todos os momentos livres, se não te amasse? Não percebias, que estava sempre pendente de ti, tentando adivinhar o que te fazia feliz? 
Nem te passa pela cabeça, as noites que não dormi, pensando que estavas ali no quarto ao lado, e ao mesmo tempo tão longe.  Agora mesmo, com esse choro, pensei que me ias dizer que não me amavas, que o que aconteceu, não se podia repetir. Parece-me Sofia, que temos sido um par de tontos. E que já desperdiçamos tempo demais das nossas vidas, quando  há maneiras  bem mais interessantes em que gastá-lo.
E dizendo isto atraiu-a para si e curvando-se aprisionou-lhe a boca num beijo demorado.
- Não sei qual é a tua ideia, mas seja qual for, estou de acordo, - disse ela sorrindo feliz.
Sem responder, Quim pegou-lhe ao colo, e levou-a para a cama.




Ufa! Esta acabou! 
Será? Pensam que sim? Eu aposto que não...




22 comentários:

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanha a história! Que venha o resto...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tintinaine disse...

E eu também aposto que não!
Era simples demais e, na verdade, ainda não aconteceu nada que justifique a história, até aqui.
Aposto que a segunda parte vai ser mais entusiasmante que a primeira.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Pelo menos acabou em beleza.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

✿ chica disse...

Que bom que estão se ajeitando e felizes! Tomara não apareça aquela "boneca" pra atrapalhar.... beijos, chica

Os olhares da Gracinha! disse...

Também se chora por amor ... e se terminasse aqui seria um feliz final! Bj

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
realmente estamos todos na espectativa sem saber o que vem a seguir.
JAFR

Anete disse...

Novos capítulos do relacionamento a dois... A mulher e suas emoções tão "aguçadas"... Um grande amor já os envolve!!
Um abraço...

Edumanes disse...

Sofia está pegando fogo,
Quim, apagá-lo tentando
de certeza Sofia no corpo
do seu calor está gostando!

Antes da vida chegar ao fim,
aproveitem enquanto há tempo
ah! Valente, é mesmo assim!

Tenha um bom dia amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

rendadebilros disse...

E tudo está bem, quando acaba ( ou começa?) bem. Fazem falta finais felizes nas nossas vidas... Tão bom! Beijos.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

É tão bom que tudo acaba bem, não é?
Gostei muito cara amiga Elvira!
Parabéns por mais um belo conto, beijinhos.

Diana Fonseca disse...

Eu disse que eles iam ficar juntos, hehe.
Adorei a história. Mas será que vem aí mais?

António Querido disse...

Assim estou a gostar mais! Vão ser felizes certamente.

Bell disse...

O amor é construido aos poucos, com muita paciência.

bjokas =)

Odete Ferreira disse...

Também se aprende a amar, é verdade.
Claro que ainda não acabou!
Bjinho, Elvira :)

Marina Fligueira disse...

¡Hola Elvira!!!

Es una historia amorosa súper interesante, tan cerca uno del otro y a la vez tan lejos desperdiciando un precioso tiempo de compartir su amor. Eres increíble escribiendo historias relatos, que bien pudieran ser realidad, son como la vida misma, tienes una fina pluma y te felicito.
Lo que no sé es si fueron felices y comieron perdices, o todavía siguen más capítulos.
Bueno con es beso demorado... Ya es algo dulce que sabe a gloria. Me ha encantado leerte, como siempre es un placer.

Hasta otro momento, reina: te dejo mi inmensa gratitud y mi gran estima.
Un abrazo y se muy -muy feliz.

Bien pues ahora te pido perdón por mi demora, estuve de viaje como ya supongo sabes, luego al volver me agarre una fuerte gripe que no doy echado fuera. Así que voy con mucho retraso visitando mis blogs amigos.

Besiños.

AvoGi disse...

Acabou ou é só o intervalo?
Onde está a interligação, a maledicência tão comum nas nossas histórias...
Kis :=}

Rui disse...

:))) ... Eu bem dizia (ainda a meio) que estava a passar tempo demasiado e sem razão ! rsrs ... O que eles andaram a perder por falta de diálogo ! :))
Não fazia sentido !

Claro que agora, com mais um (ou dois ?) capítulo se acaba a estória ! :)))

Abraço, Elvira

Gaja Maria disse...

Não acabou? Mas o que vai acontecer agora que estão ambos tão felizes ??

Rosemildo Sales Furtado disse...

Aleluia! O amor é lindo! Estava um pouco triste por pensar ter acabado esta bela estória, me deixou um gostinho de quero mais, mas como dizes que não acabou, que venham mais e mais. Rsrs.

Abraços,

Furtado

Ailime disse...

Boa tarde Elisa,
Um final feliz?
Muito "suspense"!
Beijinhos,
Ailime

Fernanda Maria disse...

Eu sabia que ia acabar bem...ou será que não ?

Um beijinho amiga Elvira

O Toque do coração

Roselia Bezerra disse...

Bo anoite,q rudida Elvira!
Ufa! Afinal o casamento se consuma no coração também... ou seja, eles se amam mesmo, que maravilha! Tudo que desejei para o final ou para uma nova fase da vida deles... quiçá?
Afinal, ouvir os sinos ou os acordes maravilhosos de Mafra... não é pouco batimento cardíaco da moça pela metáfora que usou... Que todo amor sejam badalos estrondosos em nós e duradouros!
Bjm muito fraterno