24.3.17

UM DIA DIFERENTE

 Ontem foi um dia diferente. Porquê? Porque fomos a Leiria, em visita de estudo, complementar do livro de Eça de Queiroz, O Crime do Padre Amaro Chegamos à cidade debaixo de chuva intensa.
 Acolhemo-nos debaixo destes toldos de um estabelecimento do largo, para uma primeira explicação. Aqui, fui surpreendida pela  blogger Graça Sampaio  do  picosderoseirabrava, que se deu ao trabalho 
de vir ter connosco com toda aquela chuva, para que pudéssemos conhecermo-nos e trocar um abraço que não o virtual que eu sempre vou espalhando pelos blogues amigos. Não foi um, foram dois abraços molhados e emocionados, quase sem falar para não interromper a senhora que nos dava uma pequena introdução sobre o que íamos ver. 
 E continuamos ainda sob a chuva... Nas paredes algumas pinturas. Quadros de cenas, descritas por Eça no livro.
 Neste azulejo se informa, que Leiria foi a primeira cidade em toda a península a ter escrita impressa.

Aqui a torre do Sineiro, local dos encontros secretos 
 Aqui, Amelinha numa ida à praia de que se fala no livro. 

 Aqui a pensão de S. Joaneira
 A  Sé. E o grupo ouvindo atento as explicações.
Aqui a botica descrita no livro. Hoje fechada.
Antes de iniciar a subida para a torre sineira um pintura do padre Amaro e da Amelinha.

23 comentários:

Janita disse...

Apesar da chuva, insidiosa, tentar atrapalhar, felizmente houve oportunidade para conhecer ao vivo uma boa amiga.
Fico contente por vós. Agora vou até ao «picosderoseira», antes que a Gracinha fique brava.:)

Um abraço, Elvira.
(Outras oportunidades surgirão, com melhor tempo e mais vagar.)

Edumanes disse...

Nem a chuva as impede de passear,
tem razão, quem tenho ouvido dizer
de que água civil não molha militar
a água é ouro, continue a chover
sem as margens dos rios galgar!


Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

✿ chica disse...

Puxa, que bom que deu pra ganhar e dar abraços molhados ,além de aprender e ver coisas lindas por lá! Valeu o dia, bem diferente! bjs, chica

luisa disse...

Turismo literário... :)
Eu tive o prazer de conhecer a Graça num daqueles encontros de bloggers, em Lisboa.

Elisa Bernardo disse...

Tão bom passar do virtual para o mundo real. Eu iria gostar muito de um dia lhe dar um abraço também seria um privilégio conhecê-la ao vivo.
Um grande beijinho e bom fim de semana
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Tintinaine disse...

Temos que discutir essa história de me levarem o Eça daqui para fora. Não sabia que o Eça estava ligado a Leiria!
Bom fim de semana.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Boa reportagem, três notas

a primeira: a Graça é porreira
a segunda: depois do abraço que lhe deixou, o tempo desanuviou
a terceira: se Leiria foi a primeira cidade da península a ter escrita impressa... que bem escolhido tal destino

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira,
Que passeio gostoso na chuva e ainda encontrar uma blogueira.
Queria tanto conhecê-la, mas quase nem posso andar.
Se um dia quiser conhecer o Brasil, minha casa está a sua disposição.
Beijos no coração
Minicontista2

Isa Sá disse...

Só foi pena esse tempinho de chuva para atrapalhar..

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tais Luso disse...

Lindo passeio cultural, e o 'abraço' foi um dos pontos altos...As pessoas estão precisando de calor humano.
Beijo, querida Elvira.

António Querido disse...

Leiria é uma cidade cheia de história antiga, por ali passaram e viveram grandes e ilustres portugueses, mais um bocadinho em direcção à Figueira, iam a AMOR, onde D. Dinis tinha a sua distracção secreta! Pelo que li, o pior da vossa viagem foi culpa da nossa prima Vera, não estou a gostar da maneira como nos trata.

Com o meu abraço, BOM FIM DE SEMANA.

Graça Sampaio disse...

Tive muito gosto em ir ter convosco e conhecê-la, Elvira. Só foi pena que não pudéssemos ficar à conversa um bocado. Mas há de acontecer numa outra vez.

Sabe que aquela casa toda forrada a azulejo no Largo da Sé é do nossa amigo blogger António Nunes do blog Dispersamente?

http://dispersamente.blogspot.pt/

Oxalá tenha gostado do resto da visita.

Beijinho.

aluap Al disse...

Elvira, também consta que foi o distrito de Leiria que teve a primeira escola pública!
Agora vou ler agora as postagens que perdi, pois esta semana fiquei sem tempo para vir aqui.
Bom fim de semana.

Beatriz Pin disse...

Uma entrada diferente para amosarnos ese percorrido por Eça de Queiroz, con tudas esas imaxes que fan alusión ós seus libros e que decoran paredes dese lugar como en tantas outras cidades portuguesas. Eso quer dicer que se aprecia o seu traballo e que se pretende que a cultura estea ó alcance de tudos nós. Non importa a chuvia cando realmente se complace no motivo que nos leva a ese lugar e mais ainda se se poden dar abrazos auténticos a unha persoa amiga. Non atinaba a ver a historia que nos trazía esta vez, CRISTINA, ata que din unhas cantas voltas mais pola sua entrada. Moitas grazas por deijar un comentario no meu blog. Tenho a triste nova de ter perdido as fotos que ilustraban os meus textos e ainda que estou tentando recuperalas, son mais de cen entradas e resulta laborioso. Uma outra aperta.

Os olhares da Gracinha! disse...

Que bom esse encontro e que belo passeio!
Um dia irei conhecer!!! Bj

paideleo disse...

Sempre me encantaron os lugares literarios e percibo o amor que ten Leiría por Eça.
Un paseo deses enche a alma de alegría e coñecementos.

Gaja Maria disse...

Esteve tão pertinho de mim Elvira e seu sem saber :) ABraço

as-nunes disse...

Há muito que não tenho deixado comentários nos meus blogues de referência.
Lamento o tempo que já gastei durante o qual cometi esse pecado, gravíssimo.
Afinal, são muitos anos de blogues e de relacionamento amistoso com os amigos que se vão fazendo por esta via.

Que melhor oportunidade para tentar reatar essa ligação que este belo enquadramento de Leiria, da "Pharmácia Paiva", de Eça!

Gostei de a reler. Espero que agora seja para ficar.
Um abraço,
António

as-nunes disse...

Ah escapava-me um pormenorzinho. Nesse mesmo dia estive eu nos Paços Novos do Castelo de Leiria e, de lá, filmei um bocadinho. O tempo estava de inverno a sério. E carrancudo. A Praça estava tal como a fofografia mostra.
Acabámos por ir para o MiMO.
Tratava-se duma sessão em que uma "Caravana de Artes e Letras" promovida pelo "Jornal Sem Fronteiras" e pela ACLAL - Academia de Artes e Letras Lusófonas se aprestava para atribuir uns Diplomas a alguns Leireenses.

Era só para deixar esta nota complementar.
Abço

© Piedade Araújo Sol disse...

Elvira

já dizia Fernando Pessoa "Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; cada um é como é"
e este parece ter sido bem agradável
beijinhos
:)

Anete disse...

Foi um bom e diferente dia! Muitas emoções!!
O livro "O Padre Amaro" é excelente. Gostei demais e imagino a riqueza do seu passeio...
O encontro/blogueiras também deve ter sido ótimo!
Abraços

Majo Dutra disse...

Gostei de saber que teve um dia muito especial,
apesar da chuva gelada que caiu.
Fiquei muito admirada com os vestígios evidentes
do triste romance de Eça... Não fazia ideia...
Dias agradáveis,
Abraço.
~~~

maria disse...

Muito bom... Adorei e mais uma vez, Obrigado pela partilha de fotos e informações!