31.5.18

CASAMENTO DE CONVENIÊNCIA - PARTE XII


A jovem, que a sua secretária acabava de introduzir no seu gabinete, em nada se assemelhava aquela que ali estivera procurando o pai do sobrinho, três semanas atrás. As calças de ganga foram substituídas por um gracioso conjunto de saia e top em seda verde e os ténis deram lugar a sapatos de salto agulha, que a faziam parecer mais alta.
- Boa tarde, -saudou. Confesso que estou intrigada com a carta que recebi a convocar-me para esta entrevista.
- Senta-te, - disse indicando-lhe a cadeira. Devo dizer-te que receei que não aparecesses, depois da maneira com que me descartaste naquele dia. Por favor não insultes a minha inteligência com uma desculpa, - acrescentou ao ver que se preparava para falar.
- Deves entender que nunca te tinha visto antes, e que a minha vida nada tem a ver com a do rico empresário que és.
- Talvez te enganes. Tenho uma proposta para te fazer, mas antes de continuar, quero dizer-te que sou um homem sério, incapaz de brincadeiras estúpidas, e portanto o que te vou propor é a sério, por muito absurdo que te pareça. Tenho trinta e oito anos, e sou solteiro. Tenho vários negócios e mais dinheiro do que posso gastar o resto da vida. Por outro lado, tu tens a teu cargo o teu sobrinho, e a tua mãe, que segundo sei esteve muito doente, e talvez ainda esteja.
- Andaste a investigar-me?- Perguntou tirando os óculos num gesto que ele já tinha visto e que provavelmente repetia quando se irritava.
- Por favor acalma-te e ouve-me até ao fim. O que te proponho não é uma aventura, a troco de dinheiro. Proponho-te um casamento, com o qual a tua mãe terá direito aos melhores tratamentos, e mais, proponho-te a adoção legal do teu sobrinho e a melhor educação para ele, como convém ao meu futuro herdeiro. Além de te proporcionar uma vida de princesa.
- A que propósito? És gay? Ou impotente?
-Nem uma coisa nem outra. Juro-te.
-Então, não entendo. O que pode levar um homem rico, e bonito, a propor casamento a uma mulher que mal conhece, como se lhe estivesse a propor um negócio?
- De certo modo é um negócio. Eu sinto falta de uma família, e posso dar-lhe tudo o que ela precise. Tu tens uma família e terás que levar uma vida de sacrifício para suprimires as suas necessidades mais básicas. Um casamento seria uma boa solução para os dois.
- Um casamento de conveniência. Isso não daria certo. E o amor?
- Salvo raras exceções, o amor não passa de uma invenção dos romancistas. Ao longo da vida, quantos casais conheceste que se casaram apaixonados, e se divorciaram em menos de dois anos?
- E se eu te disser que estou apaixonada?
-Estás?
- Não. Mas isso nem interessa. O que me importa é tentar entender. Porquê eu? Com tanta mulher bonita, na sociedade em que te moves?
- Já pensaste que de certa maneira me sinto responsável pelo mal que um meu empregado causou à tua irmã? E que pelo facto de ele ter usado o meu nome, me sinta com vontade de tornar essa criança meu filho de facto?


17 comentários:

Rejane Tazza disse...

Proposta feita rapidamente, moça desconcertada, agora veremos...

Hmmm...Está muito legal! bjs, lindo feriado e TE CUIDA! chica

Rui disse...

Bom ! ... Pelo menos o Pedro foi honesto na maneira como explicou e confessou essa espécie de negócio !
Mas será que o amor não pesa nestas situações ?...
Para já não parece !

Entretanto, as suas melhoras, Elvira. veja se faz como o médico prescreveu, ok ?...

Abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

Uma decisão nada fácil para quem propõe e quem deve dar uma resposta!
Bj

Lucia Silva disse...

Agora incendeia, uauuuu estou amando!!!
Abençoado dia, beijos!

Edumanes disse...

Será que Joana vai aceitar o negócio, a ela, proposto por Pedro? Quem tem dinheiro é que faz mexer os cordelinhos. Talvez ela aceite para lhe dar uma golpada?
Tenha uma boa tarde e as sua melhoras amiga Elvira.
Um abraço.

Larissa Santos disse...

Ele não tem tempo a perder. kkkk vamos a ver se ela aceita a proposta. :))

Hoje:- Olho o horizonte...Silêncio absoluto.

Bjos
Votos de um óptimo Feriado de Quinta-Feira

Cidália Ferreira disse...

Na minha opinião está a ser "sacana" No entanto, vamos a ver se ela vai na onda para bem do sobrinho!!:)

Beijo e um excelente fim de tarde!

Roaquim Rosa disse...

Boa tarde
Uma conversa muito sincera de ambas as partes , o que pode vir a dar os seus frutos .
vamos aguardar !!
JAFR

noname disse...

Há gente que acha que o dinheiro compra tudo, justifica tudo. Não gostei, espero que ela também não tenha gostado e que ele dê uma de homenzinho e fale verdade à moça .


Melhoras Elvira

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo a acompanhar.
Um abraço e bom Feriado.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

aluap Al disse...

Devia ter dia "o meu primo" e não o "meu empregado".
Um abraço e continuação de melhoras.

Tintinaine disse...

Está dado o pontapé de saída. Veremos como vai evoluir a história a partir daqui. Estou curioso!

Pedro Coimbra disse...

Simplesmente desconcertante.
Bfds

Cantinho da Gaiata disse...

Direto e frontal no assunto, grande Pedro!
Vamos ver como isto vai correr.
Bjs.

Gaja Maria disse...

O que é que vai sair daqui?
:)

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Uma proposta difícil para quem faz e principalmente a quem é dirigida.
Não será fácil decidir.
Um beijinho.
Ailime

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
LENDO.https://zilanicelia.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...