26.5.18

CASAMENTO DE CONVENIÊNCIA - PARTE VI







Ajudou-a a entrar na parte de trás do luxuoso automóvel.
- Isto não está certo, está a candidatar-se a uma multa, o bebé não pode viajar de carro assim.
- Não te preocupes, - disse tuteando-a pela primeira vez. Com um pouco de sorte não encontramos a polícia. Onde moras?
- Nos Olivais. E deu-lhe o nome da rua.
Ele fechou a porta, deu a volta ao carro, e pô-lo em andamento. Pelo espelho retrovisor lançou uma mirada à jovem, Estava de cabeça baixa olhando atentamente o sobrinho. Conduziu em silêncio, pensando na última canalhada que o primo fizera. E de súbito pensou na alegria que seria para a sua tia Margarida, que desde a morte do filho se fechara em casa, saber da existência daquele neto.” Se é que é seu neto. Não te esqueças que tudo pode não passar de uma vigarice para te arrancar dinheiro. Investiga primeiro a situação, não te deixes impressionar pelo seu palminho de cara.  Quem vê caras não vê corações, lembra-te disso, antes de te meteres em alguma enrascada”. Era a sua consciência de experiente homem de negócios a retomar o seu lugar, depois dos longos minutos de emoção em que se deixara levar.
-É aqui mesmo, - disse a jovem, quando o bebé acordou de novo e começou a chorar a plenos pulmões.
Ele parou o carro e olhou à sua volta. Era um bairro social. Perguntou.
- Não me ofereces um café?
- Não. - A resposta soou seca como um tiro. Não avisei a minha mãe, e ela não gostaria que chegasse com uma visita sem ser avisada. E depois, olhe à sua volta. É uma casa pobre num bairro social, Nada que se compare à casa de um presidente de uma companhia. Agradeço a sua amabilidade em me receber, e me trazer a casa, mas aquilo em que me podia ajudar já o fez, quando identificou o pai do bebé.  
-Falas sempre no bebé, a criança não está registada? Não tem nome?
-Claro que sim. Chama-se Pedro Teixeira. Agora tenho de ir, está na hora dele comer, não se vai calar até que lhe dê o biberon. Adeus, - disse estendendo-lhe a mão que ele apertou fitando os olhos castanhos.
- Adeus, é muito radical. Prefiro até à vista.
Ela não respondeu. Virou-lhe as costas e dirigiu-se à porta número quarenta e cinco, que se abriu assim que lá chegou. Decerto que a mãe estava a espiá-la do outro lado da janela. E não seria só a sua mãe. Nestes bairros todos se conhecem e todos se observam. Talvez não tivesse sido bom para a jovem que a tivesse levado.  Mas o estrago, se o houvera, já estava feito. Entrou no carro e retomou a marcha, desta vez em direção ao Parque das Nações, onde vivia.
Entrou em casa, fechou a porta e pendurou as chaves num elegante chaveiro em porcelana, embutido na própria porta.  Foi à sala, preparou uma bebida e deixou-se cair no sofá, pensando no que acontecera naquela tarde. Se aquele bebé era filho do seu primo, era do seu sangue, não podia deixar que fosse criado naquele bairro à míngua de tudo, quando a ele lhe sobrava o dinheiro.  Pousou o copo na mesa e pegou no telemóvel. Procurou um número nos favoritos e marcou.
- Abílio Morais? Pedro Mesquita!  Como vais?
Esperou a resposta, e continuou.
-Preciso de uma investigação sobre uma família de apelido Teixeira, moradora no bairro social dos Olivais, rua das laranjeiras, número quarenta e cinco. Quero saber tudo sobre essa família. Passa amanhã às onze horas, no escritório.Eu tenho que ir ao Porto, mas a Rita terá parte dos honorários, o resto, recebes quando entregares o relatório como é hábito. Posso contar contigo? 
Depois de um curto silêncio, em que escutou o seu interlocutor, despediu-se:
-Ótimo. Boa noite.


19 comentários:

✿ chica disse...

Ele está bem interessado e vai se aprofundar cada vez mais... Vamos ver! Já imagino coisas! beijos, lindo dia! chica

Larissa Santos disse...

Pois. Agora vai começar a investigação. Oxalá a criança seja do seu sangue. :)) Estou a gostar muito :))

Hoje, do Gil António, que por motivos de trabalho não pode, por enquanto, visitar-vos:
Amor nas entrelinhas do coração.

Bjos
Votos de um óptimo Sábado

Os olhares da Gracinha! disse...

Estou a ver que vai haver romance!
Bj

Cidália Ferreira disse...

Certamente que ele não estava à espera da frieza dela!!! Estou a gostar muito do conto... Parabéns!

Beijos. Bom fim de semana.

Tintinaine disse...

Gosto de um enredo com muitas personagens. Esta história está a começar muito bem e promete melhorar.
Bom fim de semana e sem dores!

Edumanes disse...

Pedro, antes de na ratoeira cair,
está mandando o detetive investigar
quem tem dinheiro não se deixa eludir
nem pela compaixão se deixa enganar!

Tenha um bom fim de semana amiga Elvira.
Um abraço.

Lucia Silva disse...

Um homem de personalidade forte, bem sucedido e com o principal: de bom coração o que o faz bem humano. Gostei do pensar e da sua atitude em querer saber mais da família para poder dar suporte.
Beijos e um fim de semana feliz!

O meu pensamento viaja disse...

Bom fim de semana, Elvira. Beijinhos

AC disse...

Passei uns tempos sem visitar esta casa e... a Elvira já se envolveu noutra história. Que ritmo, meu Deus!
(Como estava a gostar da anterior história, fui dar uma vista de olhos. Foi então que me apercebi que os problemas de saúde não têm largado a Elvira. Desejo-lhe, sinceramente, um rápido restabelecimento.)

Abraço :)

Cantinho da Gaiata disse...

Mais um pouco de história acrescentar, vamos ver o que vai dar essa investigação.
Beijinho grande e bom fim de semana.

Kique disse...

Mais um conto que nos começa a prender
Bjs

Hoje em Caminhos Percorridos - 19 Tipos de Orgasmos Femininos

A Nossa Travessa disse...

Minha querida Elvirinhamiga

Já não antevejo nada. Tal como disse o João Pinto do Fê Cê Pê Previsões só no fim do jogo...

Muitos qjs deste teu amigo e admirador
Henrique, o Leãozão
_________
Tal como havia avisado acabo de publicar na Nossa Travessa um novo artigo de minha autoria intitulado É difícil viver com um mongoloide. Com ele inicio uma saga que se inspira nas narrativas da nossa Amiga Elvira Carvalho a quem agradeço o “empurrão”…

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Está a ficar bem encaminhado.
Um abraço e bom Domingo.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Meu Velho Baú disse...

E vamos ver o desenrolar da situação , para já o bebé chama-se " Pedro Mesquita "
Beijinhos

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
A história está cada vez mais interessante,
Vou continuar a acompanhar com muito interesse.
Beijinhos,
Ailime

Vannara rath disse...

I see your blog daily, it is crispy to study.
Your blog is very useful for me & i like so much...
Thanks for sharing the good information!
winwin login

Zilani Célia disse...

CONTINUANDO.
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Rosemildo Sales Furtado disse...

A jovem mostrou ter um grande caráter. Já o Pedro, faz muito bem em investigar, pois pode estar sendo vítima de amor a primeira vista. Quem sabe? Gostando e aguardando.

Abraços,

Furtado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...