15.5.18

RENASCER - XXXVII





Aquela semana, mudou toda a vida de Carlos. Começou com a recusa de Luísa na segunda-feira. Na véspera, ele e Luísa tinham ido falar com o padre, e a data da cerimónia tinha sido marcada.
Tinha que comprar a roupa de batizado para a bebé, mas Luísa disse-lhe que na loja onde trabalhava, havia modelos lindos e que como empregada tinha desconto, pelo que decidiram que ela compraria o modelo de que gostasse e tudo o mais que fizesse falta, e depois acertariam contas.
 Na quinta-feira, recebeu uma carta da Câmara informando que já tinham aberto concurso, e pediam para se apresentar no dia quatro, às catorze horas, a fim de formalizarem a sua inscrição.
Dez minutos antes da hora marcada, naquela sexta-feira dia quatro, Carlos entrava no edifício camarário, e preencheu os papéis que lhe entregaram. Foi depois encaminhado para o gabinete do vereador do ambiente, que lhe reiterou a informação de que o lugar era dele, embora o resultado só fosse publicado no dia vinte e três. Até lá, teriam que manter as aparências e fingir que estavam a analisar todas as provas. Entregou-lhe um cartão e mandou que se apresentasse dia vinte e cinco, desse mesmo mês de Agosto,para assinar os papéis de admissão, e receber fardas e as chaves da casa.  Esta, era uma boa casa, com três quartos, cozinha e casa de banho, um pequeno pátio à frente e um quintal nas traseiras, segundo a sua informação. Ficava lá mesmo, no parque florestal de Monsanto, nas imediações do estádio, Pina Manique, quase ao lado da fábrica de gelados Rajá. Carlos agradeceu e despediu-se do vereador, com um forte aperto de mão.
A caminho de casa, entrou no Grandela, a fim de comprar um fato para vestir no dia do batizado. O último que comprara tinha mais de cinco anos, estava na terra, e nem lhe devia já servir. Aconselhado pela vendedora, experimentou dois fatos, um de cor beije e outro cinzento. Qualquer deles era bonito,e ele optou pelo mais claro, afinal era verão, e o calor apertava. Depois pediu camisa e gravata a condizer, e regressou ao quarto já com as compras e uma preocupação a menos.
Guardou as roupas no armário, e estendeu-se em cima da cama. Aquele mês de Agosto estava demasiado quente, o sol abrasava. Tinha tempo para descansar um pouco antes de ir esperar Luísa à saída da loja.



Obrigado a todos os que me deram os parabéns, mas o livro é uma Antologia de vários poetas, onde colaboro com dois poemas que na imagem não estão completos, mas que eu já publiquei neste espaço pelo que alguns já conheciam. 

Se quiserem lê-los na integra, aqui têm os links

LOUCA PERIGOSA

SE EU TIVESSE CORAGEM

18 comentários:

Edumanes disse...

A moenga continua, quando, onde e como será o desfecho deste conto. O qual me parece ter pernas para muito ainda poder caminhar?

Tenha uma boa noite amiga Elvira.
Um abraço.

noname disse...

Aguardando, ag0ra, pelas festas :-)

Boa noite, Elvira

Cantinho da Gaiata disse...

Ainda vamos ter que ler muito até se saber mais alguma coisa do Carlos e da Emília.
BJ

✿ chica disse...

Tensa sempre belos enredos...Lindo te ler e vamos aguardando! bjs, chica

Kique disse...

Vamos ter paciência o conto ainda vai a meio.. ou não é assim Elvira??
Bjs
http://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

Berço do Mundo disse...

E pronto, lá pus a leitura em dia. A história está a ser longa e interessante.
Beijinho amiga poetisa
Ruthia d'O Berço do Mundo

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Como na vida real as coisas levam o seu tempo e há que aguardar com calma o desenrolar dos acontecimentos.
Estou a gostar bastante.
Beijinhos,
Ailime

Pedro Coimbra disse...

Agora vamos continuar a acompanhar a trama.
Que se vai complicando.
Abraço

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Larissa Santos disse...

Muito bom. Vamos ver como termina!!

Hoje:- Sonhei...Com uma rosa prometida.

Bjos
Votos de uma óptima terça-Feira

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo presente e a acompanhar.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Cidália Ferreira disse...

Gostei bastante deste episódio!!

Beijinhos e um dia feliz.

esteban lob disse...

Gracias por los links, Elvira, para ver tu obra poética. También sigo tus amenas historias.

Abrazo.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Como comento a cada cinco capítulos, somente hoje apresento os meus mais sinceros parabéns pela participação do livro hora lançado.

Abraços,

Furtado

Pérola disse...

Um grande beijinho

Tintinaine disse...

Li de manhã e venho comentar à tarde!
A novela está em banho maria, vamos esperar que evolua!
Siga o baile!

Meu Velho Baú disse...

A história continua interessante e engraçada ao mesmo tempo , pois para pessoas dessa época é bom recordar os locais e até mesmo a forma como o País se encontrava.
Beijinhos

Lucia Silva disse...

Que bom ele ter conseguido essa colocação, o qual tira-o da lista de desempregado.
Abraços!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...