30.4.18

RENASCER - XXIV

A todos os que passaram pelo Sexta, deixando carinhosas mensagens de amizade o meu enorme obrigada. Vocês são os  melhores amigos da blogosfera.  Bem Hajam





- Boa noite, mãe!
-Boa noite, filho. Maior fora o dia, maior a romaria. Já estava a pensar se te teria acontecido alguma coisa.
-Ora, minha mãe, já não sou uma criança, para ficar em cuidado comigo.
- Também não eras uma criança esta manhã e nem sei o que teria acontecido se a Emília não te tivesse encontrado.
- Por falar nela, encontrámo-nos na igreja e estivemos a conversar um bocado lá no adro.
- Tens que evitar andar com ela por aí. A rapariga é apaixonada por ti quase desde que começou a andar. Já devia estar casada, é da idade da Cacilda e a tua irmã já tem dois filhos. Se não tens qualquer interesse por ela, deves evitar encontrá-la. Não quero que ela faça renascer ilusões que já tinha sepultado. Só lhe vão trazer sofrimento. 
- Se a encontro, não posso fugir. Sempre fomos amigos, e para ser sincero, sempre pensei nela como a mulher da minha vida. Mas com a morte do Julião, tudo se alterou.
- Não entendo isso filho. Penso que devias esquecer essa promessa.
- Nunca mais poderia olhar para a minha cara num espelho, sem me sentir envergonhado. Mas não falemos mais nisso. O pai não está atrasado? Já é noite há mais de uma hora, não é possível que ainda esteja no campo.
- Deve estar a chegar. Passa sempre pelo café, para trocar  dois dedos de conversa com os amigos e dar uma vista de olhos ao jornal.
- Então vou aproveitar para dar lá um salto, e telefonar à Luísa a contar-lhe as novidades. A esta hora já saiu do emprego.
- Não te demores. O jantar está pronto.
-Fique descansada, venho com o pai.
Saiu. O café ficava a menos de duzentos metros da casa. Encontrou o pai, a discutir o próximo jogo de futebol, com um vizinho. Depois de os cumprimentar dirigiu-se ao dono do café e pediu para fazer uma chamada. Este depois de pôr o contador a zero, passou-lhe o telefone. O jovem puxou o telefone, tudo o que o fio deixou, de modo a ter um pouco de privacidade, uma vez que sabia que as cinco pessoas que estavam no local estavam com a atenção virada para ele.  E quando Luísa atendeu, limitou-se a dizer que estava bem, já tinha recuperado a memória e que falariam quando chegasse a Lisboa. E em nenhum momento falou o nome dela.

 E como amanhã é o dia do trabalhador, esta história continuará no dia 2. Se continuar com tantas interrupções nunca mais acaba. As minhas desculpas, mas a vida não são só novelas.



20 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Amanhã é dia de repouso para mim também.

Roaquim Rosa disse...

bom dia
claro que estamos ansiosos por saber mais detalhes da historia , mas feriados são para se cumprir , e o de amanhã é muito especial !!
JAFR

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar uma ótima semana!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Tintinaine disse...

Por ser o Dia do Trabalhador, amanhã, a maior parte dos portugueses faz cera. Eu que já estou reformado não tenho outro remédio senão fazer o mesmo.
E espero que depois da amanhã haja alegria na nossa novela que de tristezas já temos a nossa conta.

Larissa Santos disse...

Bom dia. Mais um interessante capitulo. A luisa deve ter ficado contente... Parabéns


Hoje:- Conhecer-me-ás no olhar, como ninguém.

Bjos
Votos de uma óptima Segunda-Feira

noname disse...

Promessa é dívida mas, casar com alguém por obrigação, não é justo para nenhum dos dois, ninguém merece tal calvário.

Bom dia Elvira

Rui Pires - Olhar d'Ouro disse...

Muito interessante.
Uma boa semana.

Olhar d'Ouro - bLoG
Olhar d'Ouro - fAcEbOOk

✿ chica disse...

Adorei e vamos ter que te esperar então! Feliz feriado do TRABALHO! bjs, chica

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo a acompanhar esta interessante história.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Os olhares da Gracinha! disse...

Pode ser que surja uma relação!bj

Cidália Ferreira disse...

Acho que está quase tudo em ordem. Falta a identidade....

Beijinhos e uma excelente semana

Rui disse...

Apesar das teimosias (na Promessa) quer-me parecer que o meu palpite para o desfecho virá a estar certa ! (?)
veremos ! :))

Abraço, Elvira :)

© Piedade Araújo Sol disse...

cá aguardo então a continuação do conto que estou a gostar muito.
fico deliciada com os detalhes que coloca em cada cena para dar ainda mais realismo ao mesmo.
boa semana
beijinhos
:)

Acrescenta Um Ponto ao Conto disse...

Interessante história.

Convidamos a ler o capítulo XI do nosso conto escrito a várias mãos "Voar Sem Asas"
https://contospartilhados.blogspot.pt/2018/04/voar-sem-asas-capitulo-xi.html

Bom feriado e bom resto de semana!
Saudações literárias

António Querido disse...

Todos os anos no 1º de maio para mim é dia de vergar a mola, fui,sou, e vou continuar a ser trabalhador!
Viva a Liberdade.

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Continuando a acompanhar com muitos interesse o desenrolar da história.
Será a Luísa ou a Emília arrebatar o coração de Carlos?
Tenha um excelente Dia do Trabalhador!
Beijinhos,
Ailime

SILO LÍRICO - Poemas, Contos, Crônicas e Outras disse...

Estamos atentos! Festejemos, pois, o dia do trabalhador! Grande abraço e bom feriado! Laerte.

Fatyly disse...

Estou a acompanhar e de facto és uma boa narradora de histórias. Claro que sim que deves interromper quando entenderes porque todos temos uma vida fora daqui. Também ninguém lê um livro num só dia a não ser que tenha meia dúzia de páginas.

Beijocas

Cantinho da Gaiata disse...

Não tem importância assim vamos lendo outras coisas pelo meio😁 e depois pode ser que nos presentei com mais umas linhas😁
BJ e até amanhã.

Lucia Silva disse...

Colando em dia minhas leituras dessa linda e surpreendente história.
Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...