27.4.18

RENASCER - XXII




Há muito tempo que Carlos não sentia tanto prazer num simples passeio. As pessoas pareciam-lhe mais simpáticas, os sorrisos mais fraternos. Era a mesma vila de quando chegou na véspera, ou de quando saiu de manhã? Decerto que sim. E no entanto para ele era tudo tão diferente. Agora que se lembrava de cada um, dos seus nomes, do papel mais ou menos importante que tiveram na sua vida passada, tudo lhe parecia mais belo mais colorido, e até o sol parecia mais quente. Falou com alguns amigos, que ficaram muito admirados pois na véspera não os tinha reconhecido. A notícia de que tinha recuperado a memória, correu célere como rastilho de pólvora, e toda a gente o queria abraçar, saber como foi. Contou pelo menos umas dez vezes, o que se lembrava da emboscada que o deixara desmemoriado, rejeitou com firmeza, os copos com que os amigos e vizinhos queriam festejar a sua volta, dizendo que não levassem a mal, mas ainda estava muito fraco para aguentar o álcool.
Já a tarde cedia o lugar à noite, pouco antes do Toque das Ave-Marias, o jovem entrou na Igreja e ajoelhando recolheu-se em oração.
Fora criado em ambiente de grande religiosidade, era batizado e enquanto ali vivera sempre fora à missa todos os domingos. Quando fora para a Marinha, na Escola de Fuzileiros em Vale do Zebro, a convivência com camaradas sem costumes religiosos, acabou por afastá-lo da igreja, mas não da fé, especialmente de Nossa Senhora do Socorro, a padroeira da sua terra.
Durante um bom tempo orou com toda a fé que albergava no seu coração, agradecendo a Deus o ter posto no seu caminho, um bom samaritano que lhe salvou a vida, e lhe permitiu estar agora no seio dos seus familiares e amigos. Agradeceu o ter recuperado a memória e suplicou ajuda para recuperar a sua identificação como cidadão, já que oficialmente continuava morto.
Acabara de se levantar, terminadas as suas preces, quando uma mão pousou suavemente no seu ombro, Virou ligeiramente a cabeça, e encontrou-se com uns cálidos e meigos olhos que o olhavam com carinho.
- Acabaste? – Sussurrou Emília.
- Sim, - respondeu no mesmo tom, dobrando o joelho e  persignando-se, antes de virar as costas ao altar, e seguir na direção da saída, seguido pela jovem.


POR LARGA MAIORIA , RENASCER, FOI O TITULO ESCOLHIDO. OBRIGADA A TODOS.

17 comentários:

✿ chica disse...

Que legal mais esse capítulo e valeu o RENASCER! beijos, tudo de bom,chica

noname disse...

Ai que a coisa vai de novo ficar a modos que sem sabernos para onde ele vai cair ahahahahahah

Bom sono, Elvira

Pedro Coimbra disse...

Agora que está decidido o rumo vamos todos acompanhar o caminho.
Bfds

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história.

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
Para onde irá cair o seu coração ?
Será para Emilia ou para a Luisa ?
A autora com certeza que sabe , mas ainda á muita tinta para correr !!
JAFR

Gil António disse...

Bom dia. É um bom título...RENASCER
.
* Solidão sentida por uma Ave, cansada. *
.
Um dia feliz

.

Tintinaine disse...

Eu aposto na Luisa!
Para Emília já tenho a minha que me dá suficientes dores de cabeça e aguenta o meu mau humor há 50 anos!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Renascer um titulo bem escolhido.
Um abraço e bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Cidália Ferreira disse...

Parabéns pelo título.
Amei este episódio!! Obrigada



Beijo. Bom fim de semana.

António Querido disse...

Mais um fuzileiro que renasceu, outros com menos sorte adormeceram para sempre!

O meu abraço.

Anete disse...


Escolheu bem o título, Elvira. E agora, Emília ou Luísa?!
Vamos adiante, o coração dele trará uma boa escolha... A vida tem dificuldades e desafios, oportunidades e felicidades consistentes.
Bom fim de semana. Abraço

Roselia Bezerra disse...

Olá, querida amiga Elvira!
O título ficou lido! Bem de acordo com toda a história do início ao fim...
Agora, está um também 'sentimento novo' a aquecer o novo homem renascido...
Gostei da sutileza do toque no ombro da mulher...
Lendo com carinho e gostando de como dá desenvolvimento ao conto.
Seja muito feliz e abençoada junto aos seus amados!
Bjm de paz e bm

Kique disse...

Grande titulo
bjs
https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt/

Ontem é só Memória disse...

Foi então uma escolha democrática!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Muito bonito este capítulo. Renascer para a vida e quem sabe para o amor.
Beijinhos,
Ailime

Cantinho da Gaiata disse...

Um problema está resolvido a memória, agora vamos ver o que se vai passar em relação a romances 😁.
Beijo ternurento.

Lucia Silva disse...

Belíssimo capítulo! Uma mistura de religiosidade e esperança. Quanto ao título, amei ter continuado com Renascer.
Beijos!