6.1.16

AMANHECER TARDIO - PARTE XXI

foto do google


Quando na manhã seguinte Amélia chegou à agência, Isabel já se encontrava na sua secretária, analisando alguns documentos.
- Bom dia saudou. Caíste da cama?
- Bom dia, - respondeu Isabel. 
-  Estive quinze dias fora. Foi muito tempo. Preciso ver como estão as coisas. Há aqui dois clientes novos?
- Potenciais clientes, Isabel. Com a crise, as pessoas retraem-se e não compram. Por isso alguns empresários começam a investir em campanhas mais agressivas. Esses dois querem algo assim. Agora que chegaste vou marcar uma reunião para veres o que desejam e tentar fazer o contrato.
- E a Luísa?
- Ah! Esqueci de te dizer. A Luísa só vem de tarde. Foi chamada à Segurança Social. O tempo de estágio termina no fim do mês. Vais contratá-la?
- Estou a pensar nisso. Estamos a precisar de alguém e ela mostrou-se competente. É responsável e criativa o que no nosso trabalho é muito importante. Não vamos meter outra estagiária e estar a ensinar tudo de novo.
Ela já é a quarta estagiária que tivemos. As outras não tinham grande aptidão para o lugar. Agora que encontrámos uma competente, é uma estupidez mandá-la embora.
Durante uns segundos ficaram em silêncio. Depois…
- Isabel é verdade que não aconteceu nada nas férias?
Levantou a cabeça e olhou-a franzindo as sobrancelhas. Mas não respondeu.
Segundos depois Amélia insistiu:
- Ontem senti-te estranha. De vez em quando parecias ficar ausente. Entre nós nunca houve segredos. Sempre pensei que devias arranjar um namorado. E tu, tinhas dito poucos dias antes das férias, que te começava a pesar a solidão. Tinha esperança de que arranjasses alguém. Todas as vezes que te liguei senti que tudo estava igual. Mas ontem não. Até o Afonso comentou comigo que estavas estranha. Aconteceu alguma coisa? Não queres falar disso agora?
- Não há nada para falar, Amélia. Aconteceu que tive dois ou três encontros casuais com um homem no qual penso mais do que devia e isso desorienta-me. Na vida só amei o Fernando. Depois disso sempre que pensava refazer a vida, a imagem dele e as recordações sobrepunham-se ao meu desejo. Parecia-me que estava cometendo uma traição. Isso fazia com que logo desistisse.

17 comentários:

Mar Arável disse...

Não pare

Venha de lá o seu livro
Bj

António Querido disse...

Boa continuação, vou acompanhando!
Com o meu abraço.

Odete Ferreira disse...

Mais um "pedaço" a aguçar o aperite!
Bjinho :)

Edumanes disse...

O que Isabel pensa,
todos querem saber
nem ela tem a certeza
do que irá acontecer!

Estará ela apaixonada,
só no futuro se saberá
no trabalha concentrada
frente ao computador está!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Como diz o Mar Arável venha de lá o seu livro
neste 2016.
Vou seguir mais esta história.
Bj.
Irene Alves

Laura Santos disse...

Esperando novos desenvolvimentos na excelente narrativa.
xx

Anete disse...

Grandes expectativas para os próximos capítulos... Isabel conquistará confiança e será bem feliz... Um novo tempo vem por aí... (?!)
Beijos e boa noite.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Aproveita a força
que o Mar te deu
ele é Arável
como eu

lourdes disse...

E lá anda a nossa Isabel sempre a pensar no desconhecido. Adivinha-se um encontro em breve.....
Bjs

Fernando Santos (Chana) disse...

Boa continuação...Espectacular....
Votos de Bom Ano Novo....
Cumprimentos

Pedro Coimbra disse...

Adivinha-se romance....
Um abraço

Isa Sá disse...

A acompanhar a história.

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Olinda Melo disse...


Às vezes, é bom, é saudar não olharmos demasiadamente para o passado. Seguir em frente é o melhor remédio.

Elvira, não sabia que tinha publicado um livro. Desejo-lhe o maior dos sucessos, pois bem o merece. Mas, pelos comentários acima, dá-me ideia que vai publicar outro. É isso? Realmente, tem aqui material excelente que dá para um ou mais livros. Boa sorte!

Beijinhos

Olinda

Olinda Melo disse...

Quis dizer:

"é saudável"

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Está ficando cada vez melhor!
Um abraço querida amiga Elvira.

Andre Mansim disse...

Muito bom esse capítulo!

Ana Freire disse...

Mais um capitulo empolgante...
Bj