5.1.16

AMANHECER TARDIO - PARTE XX



Foto do google

A jovem não se fez rogada:
-Parece que em tempos remotos, havia em Lagos o costume, de sempre que chegava o mês de Maio,as damas da cidade, darem a um cavaleiro, todas as suas jóias de ouro para que as passeasse pela cidade. Um certo dia um cavaleiro menos honesto, e mais amigo do alheio,  fugiu com todo o ouro. Consta que alguns mais desconfiados diziam que estava a ir longe demais, e outros mais crédulos respondiam. “Quanto mais longe mais brilha”. Quando perceberam que tinham sido roubados, ficaram tão envergonhados que nunca mais ousaram falar do mês de Maio. Por isso a seguir a Abril, é o mês que há--de vir.
Hoje já quase ninguém  fala disto, mas a história foi imortalizada em livro. 
- Não conhecia essa história - disse Isabel
- Pudera. Não deve ser coisa de que se orgulhem - comentou Afonso.
Todos riram e Amélia insistiu:
-Agora conta lá isso das conquilhas serem... conde quê?
- Condelipas.
-Isso.
Isabel contou a origem do nome e a conversa mudou de rumo. Até porque a refeição chegara ao fim.
Marta levantou-se.
- Vamos para sala – disse. Tomaremos lá o café, e conversamos mais um pouco
Pouco depois Isabel perguntou pousando a chávena vazia sobre a mesa.
- Quando partem?
- Por mim íamos amanhã mesmo – respondeu Marta. Mas o Paulo ainda vai ter que reunir com o seu sucessor para o pôr ao corrente de tudo. E ainda não sabemos quando chega. Mas esperamos partir na  próxima semana.
-E essa Avis rara, se é como dizem tão aventureiro, decerto é solteiro, - disse Amélia baixando a voz e depois de olhar de soslaio para Afonso, não fosse ele ouvi-la.
- Decerto que sim, - riu Marta. Ou a mãe não estaria tão ansiosa para que o rebento assentasse.
Riram as quatro.
Pouco depois despediam-se. Absorta nos seus pensamentos Isabel estremeceu quando Amélia disse.
- Que se passa? Onde estás que não nos ouves? Isto é muito estranho em ti. Tanto mais que toda a noite te senti meio ausente. Acho que anda mouro na costa. Amanhã, vais ter de me contar tudo.
O carro estacionou à sua porta e Isabel apressou-se a sair.



15 comentários:

Edumanes disse...

Mais uma que eu não sabia, essa do mês que há-de vir, relacionado com a patifaria do meliante, que se apropriou das jóias das Damas em troca de as passear pela cidade. Com elas em sua posse deu o fora. Ó pernas para que te quero cá vou eu com a jóias daquelas aselhas que mim as confiaram. Quanto a Isabel, se for como a imagem mostra. Como eu penso e digo, as mulheres são todas umas beldades, perfumadas flores que nunca se devem amachucar!

Continuação de uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Maria do Mundo disse...

Mais um pedacinho desta empolgante história. Beijos.

Bell disse...

Até hoje tem homem roubando não só joias mas os corações e sumindo rs...bjokas =)

Andre Mansim disse...

Ah... Homens que roubam jóias e suspiros das mulheres sempre existiram. Mas mulheres que fazem o mesmo existem até na Bíblia! Hahahaha.
Gostei do capítulo e dos comentários.

Andre Mansim disse...

Ah... Homens que roubam jóias e suspiros das mulheres sempre existiram. Mas mulheres que fazem o mesmo existem até na Bíblia! Hahahaha.
Gostei do capítulo e dos comentários.

Odete Ferreira disse...

Hum, estou cá com um pressentimento!
Esse sucessor vai ter um papel muito importante...
Continuando a seguir com muito interesse.
Bjo, amiga :)

Pedro Coimbra disse...

Essa do mês que há-de vir é completa novidade para mim.
Um abraço

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Muito interessante a história do mês que ha-de vir, não a conhecia.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Blog da Gigi disse...

Lindo dia!!!!!!!!!!!! Beijos

Elisa Bernardo disse...

A acompanhar cada momento por aqui :)
Beijinhos
elisaumarapariganormal.blogspot.com

Fê blue bird disse...

Uma história com ares vindos do Algarve e cheirinho a condolipas só me pode agradar :)

Um beijinho

Laura Santos disse...

Ai anda mouro na costa, anda...! :-)
xx

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Gostei muito da história que Maria contou, muito interessante.
E acho que esse desconhecido que está por vir e o homem que ela ficou impressionada, rsrsrs.
Parabéns Elvira, por aguçar nossa curiosidade, um abraço.

Ana Freire disse...

Mais um pedacinho da história, que tanto nos prende a atenção... e adorando...
bj
Ana