26.1.16

AMANHECER TARDIO XLII







Eram quase nove e meia, quando a campainha da porta tocou. Pensando ser a porteira, Isabel abriu e deparou com Luís. Tentou fechar a porta mas o homem apressou-se a colocar o pé entre esta e o batente impedindo-o.
- Desculpa Isabel mas vou entrar. Preciso falar contigo. Depois de me escutares, se entenderes que devo sair, prometo que o faço.
Ela não respondeu. Estava espantada. Como é que ele sabia a sua morada? E se ela não lhe abriu a porta da rua como é que a porteira o deixou subir sem ao menos avisá-la? Ele entrou e fechou a porta atrás de si.
- Vem. Já vais entender tudo, - disse como se tivesse lido os seus pensamentos.
Tremente Isabel dirigiu-se à sala seguida por ele.
 - Senta-te Isabel. A conversa vai ser longa. Mas antes, deixa que te dê o livro que deixaste lá esta tarde. Tem uma dedicatória especial.
Estendeu-lhe o livro, que ela pousou sobre a mesinha. Estava pálida e os olhos apresentavam sinais evidentes de choro.
- Lê Isabel. A conversa vai ser mais fácil depois.
Ela abriu o livro e leu:
“Para a mulher da minha vida. Luís” E logo por baixo “Com muito amor. Nuno Luís Teixeira Fraga”
Olhou-o espantada.
- Esse é o meu nome completo. Quando eu era menino, e porque o meu pai se chama Nuno, toda a família me chamava de Luís. Usei esse nome até aos dezanove anos. Depois…
E então, Luís falou de Odete, da sua traição e de como esse facto influenciara a sua vida, e a sua relação com as mulheres, daí para a frente. Falou da sua vida de aventureiro, dos muitos anos vividos no estrangeiro, da sua auto caravana, do trabalho de jornalista independente até há bem pouco tempo, do êxito do primeiro livro, "Amanhecer tardio",  da decisão de se dedicar só à sua carreira de escritor, do desejo dos pais em vê-lo de volta ao País.
Isabel quase não se atrevia a respirar. Percebia que o homem estava desnudando a sua alma para ela, e isso era tão grandioso, tão emocionante, que todas as suas dúvidas se dissiparam.
- Quando cheguei, e antes de iniciar a minha nova vida, decidi ir uns dias de férias. Nem sei porque escolhi Lagos, - continuou Luís. Naquele dia, o meu último dia de férias, por causa do nevoeiro não me apetecia ir à praia, mas sentia-me atraído para lá como se alguma coisa me empurrasse. Quando me cruzei contigo fiquei intrigado. Mas quando tropeçaste e te segurei nos braços, não sei o que me aconteceu, que nunca mais deixei de pensar em ti. Depois, começaram a acontecer muitas coisas estranhas. Passei a encontrar-te em diversas ocasiões. Por vezes nem sequer me vias, mas eu sim. Quando naquele dia chocámos na esquina da rua, e te disse que me chamava Luís, o meu subconsciente já tinha entendido aquilo que eu só entendi bem mais tarde. Porque hoje, eu sou Nuno para toda a gente, excepto para duas pessoas a quem muito amo. Meus pais, para quem continuo a ser o Luís.
As lágrimas rolavam silenciosas pelas faces de Isabel.
- Na altura nem me apercebi disso, mas hoje vejo que nesse momento, já estava a dar-te um lugar muito especial na minha vida. Ontem, quando saí do metro, vi-te entrar neste prédio. Espantado, bati à porta da porteira. Acreditas que eu moro no 6º C deste mesmo prédio?
- Não é possível!
- É. E nem imaginas, a minha luta ontem, para não descer e vir ter contigo. Mas eu tinha um plano e queria cumpri-lo. Tinhas aceitado ir almoçar comigo no Domingo. Sabes onde ia levar-te? A casa dos meus pais. E lá, com eles por testemunha, ia pedir-te para partilhares a minha vida, oferecendo-te em troca o meu amor.
Levantou-se.
-Só não esperava que aparecesses no hotel e estragasses a surpresa!
- Oh! Luís, e eu que pensei tão mal de ti. Sentia-me enganada. Perdoa-me.
Ele estendeu-lhe a mão e puxou-a para si. Apertou-a de encontro ao peito, segurou-lhe o queixo, e com a urgência de quem se buscou por toda a eternidade aprisionou a sua boca num longo e apaixonado beijo.


FIM


 Elvira Carvalho

30 comentários:

✿ chica disse...

Elvira, que bom te ler! Obrigadão pelo carinho comigo e esperei tu terminares por aqui pra comentar te agradecendo! Escreves muito bem e sempre prendes o leitor! O tamanho dos capítulos também muito bom! Enredo tudo lindo! Beleza! bjs, parabéns! chica

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história.

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Berço do Mundo disse...

Cara Elvira, não acompanhei a história mas cheguei a tempo para o final perfeito. Já tem um novo enredo a trabalhar no cérebro?
Beijinhos, uma linda semana
Ruthia d'O Berço do Mundo

Edumanes disse...

Eu Isabel estou apaixonada,
tua, para toda a vida serei
eu que tão mal de ti pensei
Oh! Luís estava enganada!

Como poderiam as suas palavras,
terem sido pronunciadas assim
com os olhos inundados em lágrimas
de paixão, amor e felicidade sem fim!

Boa noite e bons sonhos amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Gaja Maria disse...

Uau! Um final feliz, aquilo que precisamos nos nossos dias. Adorei toda a história! Beijinho Elvira

Odete Ferreira disse...

Muito bem, Elvira. Acabei de ler os últimos capítulos. Parabéns pelo enredo e pela estrutura que gizaste. Gostei imenso!
Bjo :)

Pedro Coimbra disse...

E viveram felizes para sempre.
Faltou esse epílogo.
Gostei muito.
Venha o próximo.
Um abraço

Tintinaine disse...

Desfecho inesperado! Eu estava à espera que a trama durasse mais um pouco. Adivinho que já está outro conto na forja e foi isso que empurrou este para um final mais apressado.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Querida Elvira, que conto lindo!
Gostei por demais, é bom ler você, me instigando a não perder um capítulo.
Parabéns querida amiga e que venham mais contos para lermos.
Um abraço e felizes dias sempre.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Querida Elvira, que conto lindo!
Gostei por demais, é bom ler você, me instigando a não perder um capítulo.
Parabéns querida amiga e que venham mais contos para lermos.
Um abraço e felizes dias sempre.

LopesCa Blog disse...

Q romântico :)

Blog LopesCa | Facebook 

Elisa Bernardo disse...

Continuando a acompanhar esta história tão bonita! Adoro.
Muitos beijinhos
elisaumarapariganormal.blogspot.com

Anete disse...

Elvira, emocionante e feliz conclusão!
Não sou de ler "capítulos"/ textos continuados pela internet, mas vc escreve muito bem e com mensagens de vida!
Gostei muitíssimo!
Abraço grande e parabéns pelo belo conteúdo oferecido...

Fê blue bird disse...

Todas as histórias de amor devem ter um final assim feliz.

Lagos, Luís será que é o meu marido :))

Um beijinho

Mariangela do Lago Vieira disse...

Ebaaa adorei! Que linda história de amor!
E é você Elvira, quem escreve muito bem, deve se dedicar à isso!
Um grande abraço, aguardando outro!
Mariangela

maria madeira disse...

Tenho acompanhado toda a história do lado de cá. Gostei do final e gostei porque acho que cada vez mais não se conseguem histórias de amor com finais felizes. Nem nada vida dita real, nem em livros. Bem, talvez em livros se consiga, só que os livros tendem a fechar-se no fim e a vida, essa, continua igual a si própria. Mesmo assim ainda bem que existem pessoas que escrevem histórias de amor que terminam com palavras como "eternidade" e "apaixonado". Já para não falar no beijo. Creio que beijos existem muitos, como os chapéus, mas beijos apaixonados que podem abrir uma porta para uma vida com muitos momentos felizes, desses, existem poucos.

Um abraço, Elvira.

XicoAlmeida disse...

Que dizer, Elvira...
Envolvente, maravilhoso.
Tem vida a sua escrita que nos transporta, melhor nos sublima.
Parabens e um abraco.

António Querido disse...

Muito romântico e amoroso este final! Que sorte, descobrir que morava no mesmo prédio...
Assim já não têm mais frio, até ao restaurante para almoçarem.

Outro romance que salte da cartola! Com um abraço Fuso.

esteban lob disse...

Gran historia...bello final.

Carpe Diem disse...

Que bonito :) Gostei imenso de ler. Tenho de cá voltar e com mais tempo, ler tudo do princípio.
Beijinhos

Ana S. disse...

Que fofo! tudo acaba bem com um longo e belo beijo!
Abraço Elvira

Catarina disse...

Gostei muito :)

R : Se quiser ler os outros capítulos tem aqui os links :

http://luaaa07.blogspot.pt/p/cantinho-da-leitura.html


Beijinhos


Catarina

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
VIM ATÉ AQUI SÓ PARA TE DEIXAR MEU ABRAÇO, POIS ESTIVE VIAJANDO NOVAMENTE E COMO JÁ TE DISSE NÃO ACOMPANHEI, COM MUITO PESAR, ESTE CONTO, MAS, NO PRÓXIMO, MARCAREI PRESENÇA COMO SEMPRE O FAÇO PORQUE ADORO LER-TE.
ABRÇS
-
http://. zilanicelia.blogspotcom.br/

Blog da Gigi disse...

Abençoado final de semana!!!!!!!!!!!! Beijos

Fê blue bird disse...

Elvira:

Envio-lhe um beijinho com o desejo de um bom fim de semana

Rogerio G. V. Pereira disse...

Um beijo
antes da palavra FIM
um bom desfecho
termina (quase sempre) assim

lourdes disse...

Uma história de amor com um final feliz como deve ser, já que na vida real eu não acredito muito em lindas histórias de amor.
Bjs.

Ane disse...

Oi Elvira! Eu simplesmente adorei o final,amo finais felizes,porque na vida real nem sempre acontecem...Um abraço!

Portuguesinha disse...

E eu a pensar que isto ia dar muitos mais capítulos.
Senti que foi um final um pouco precipitado mas sinceramente? Prefiro assim. Dá mais valor à história. O estilo da maioria é escrever histórias de amor de junta/separa multiplicado em criativos meandros até o autor decidir juntar os dois de vez. A Elvira ousou poupar-nos a isso. Adorei!

Embora ainda assim, também gostasse de uma referência às reações dos pais de Luís a Isabel e dos amigos desta aos dois no habitual capítulo da "passagem de tempo" onde quase sempre os encontramos juntos e felizes.

Obrigada por mais uma bela história.
Bom fds. :))

Laura Santos disse...

Olá Elvira!
Como se torna impossível ler tudo o que foi publicado na minha ausência, optei por acabar de ler este "Amanhecer Tardio", que teve um final feliz como Luís e Isabel mereciam.
Aproveito para agradecer-lhe a preocupação demonstrada pela minha ausência, e embora ainda me falte uma consulta, que tarda, tudo parece não ter passado de um susto.
Agora ando a tentar visitar toda a gente. Voltarei proximamente.
xx