25.1.16

AMANHECER TARDIO XLI


foto do google

Quando os três chegaram ao hotel ,onde ia decorrer o lançamento de “Vidas cruzadas”, o segundo livro de Nuno Fraga, já o evento tinha começado. Na verdade, Afonso esquecera os convites, tiveram que voltar atrás e por isso estavam atrasados. O local estava apinhado. Muita gente conhecida, gente da rádio e TV. Também muitos jornalistas e fotógrafos. Todos queriam conhecer o escritor da moda. Este encontrava-se sentado numa secretária onde autografava os livros que lhe iam apresentando. Estrategicamente colocada,  outra mesa repleta de livros. Também havia várias mesas com doces e salgados bem como água e outras bebidas. As duas amigas compraram, o livro e dirigiram-se à mesa do autor para recolher o seu autógrafo. Quando Isabel finalmente conseguiu vê-lo, empalideceu, deixou cair o livro, e sem se preocupar em apanhá-lo dirigiu-se para a porta de saída deixando a amiga espantada. Luís também a viu. Cerrou os punhos e apertou-os com raiva. Desejou largar tudo e segui-la, mas sabia que não podia fazê-lo. Pelos seus leitores que aguardavam pacientes na fila, a sua atenção, mas também por ela. Bastava que a chamasse para atrair sobre ela a curiosidade dos jornalistas ali presentes. Continuou pois a sessão enquanto Amélia e Afonso se dirigiam para o carro onde Isabel já os esperava.
- Que aconteceu Isabel? – Perguntou-lhe a amiga. Estás a tremer.
- O Luís, - murmurou
- O Luís? – Admirou-se a amiga - Mas o que é que tem o Luís?
- É ele.
- Ele quem, mulher? O escritor?
Acenou com a cabeça, os olhos marejados de lágrimas.
Virando-se para o companheiro Amélia disse:
- Afonso por favor volta para lá. Nós vamos tomar qualquer coisa ali na pastelaria em frente e já lá vamos ter.
- Não se preocupem. Eu vou. Afinal de contas ainda não tenho o autógrafo do autor.
Quando ficaram sós, Amélia disse.
- Não fiques assim. Deve haver uma explicação.
- Claro que há. Servi de cobaia ao escritor da moda. Quem sabe até devia sentir-me honrada, - disse com amargura.
 - Como tu sofres Isabel. Sabia que estavas apaixonada, mas não pensei que fosse um sentimento tão intenso.
-Como é que eu ia adivinhar? Se nunca tinha visto nenhuma fotografia dele? E depois parecia tão sincero, era tão convincente, que pelas suas palavras fui alimentando sonhos e sentimentos. Só mentiras. Estou destroçada. Por favor Amélia, leva-me a casa. Quero ficar sozinha.
- Claro. Vou ligar ao Afonso. Levo-te a casa e volto depois. Quero ver melhor esse homem.
Mas quando meia hora depois voltou, Afonso já se encontrava cá fora com o livro autografado, e não teve ensejo de rever o escritor.



16 comentários:

Pérola disse...

Gosto muito do nome de Afonso.

Gostei da leitura, muito.

Beijinhos

Edumanes disse...

Parece que algo não está batendo certo. Quando tudo parecia estar no bom caminho. Será que o Luís não é o Luís, que Isabel pensava?

Tenha uma boa noite, amiga Elvira, um abraço.
Eduardo.

Portuguesinha disse...

Sinto curiosidade em saber a forma como constrói e imagina as histórias, Elvira. Estão «demasiado bem», se é justo dizer assim. À uns posts atrás disse que estava a começar, pelo que fico surpresa. Estes textos lhe saem da cabeça agora, ao ritmo da inspiração, ou os escreveu há mais tempo, partilhando-os aqui connosco? Sei que editou o livro que julgo ser de poesia, mas sou capaz de arriscar que mais leriam estes romances em forma de livro :)

Parabéns duplo. Pelas histórias e porque adoro a nova imagem do cabeçalho do Sexta. :D Em que lugar fica esta ponte?

Beijo.

Elisa Bernardo disse...

Não imagina como me faz bem acompanhar o que escreve ...
Muitos beijinhos
elisaumarapariganormal.blogspot.com

Portuguesinha disse...

Obrigada ;)

Portuguesinha disse...

Andei aqui a ver se em algum lugar existia forma de comentar (endereço de email p.ex) sem ser no corpo do texto. Como sou pouco entendida nisto, deixo-lhe aqui a resposta, que tb pode deletar. Agradeço-lhe, satisfez parte da curiosidade, pois eu tenho muita :D Pensei que aquela publicação de dezembro era de algo concretizado e poético. Afinal, se entendi bem, ainda vai sair daqui a dias? Achei maravilhoso a oportunidade ter-se proporcionado. Recorre às novas tecnologias para divulgar o que escreve, o que é uma boa opção, moderna e prática :D Seja como for, fique a saber que aqui estou a torcer por si.
Boa noite

Pedro Coimbra disse...

Uma virada inesperada com diriam os nossos irmãos brasileiros

Luis Coelho disse...

Um modo de escrever apaixonante.
Cresce em cada frase o desejo de saber mais e concluir ainda melhor.
Peço desculpa pela ausência. Ainda não consegui arrumar a minha casa -Madrugadas.

BlueShell disse...

Muito grata pela visita e comentário.

Vou ter de ler para trás. cativou-me. Obrigada.

BShell

Mariangela do Lago Vieira disse...

Nossa que reação a dela! O que será??
Vou esperar pra ver!
Abração de um bom dia!
Mariangela

Anete disse...

...Opa, li os capítulos anteriores e estou gostando do que vem acontecendo!
Isabel e Nuno estão prestes a viver um grande amor. Aos poucos, conhecendo um ao outro!! O romance será INTENSO.

Um abraço e boa 3ª feira.

Marina Fligueira disse...

'Ay Elvira! A veces las apariencias engañan. Me ha encantado el relato qué, seguramente tiene continuación. Mi felicitación por tu buen hacer.

Te dejo un beso y toda mi estima.
Se muy muy feliz.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Está ficando instigante, gosto disso, um abraço e parabéns.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Está ficando instigante, gosto disso, um abraço e parabéns.

Gaja Maria disse...

Oh! Espero que haja uma reviravolta feliz :))

Bell disse...

Não acompanhei tudo, mas todos queremos um final feliz. Afinal a vida é assim qdo a gente pensa que terminou ai vem Deus e nós surpreende!!!

bjokas =)