16.1.18

A VIDA É ... UM COMBOIO - PARTE VI


Todos os dias, quando saía do escritório, Ricardo parava num bar para uma bebida, antes de se dirigir a casa, onde a mulher já o esperaria para jantar. Naquele dia não foi diferente.
- Olá. Apraz-me verificar que não mudaste de hábitos.
Ricardo levantou os olhos e mirou o recém-chegado. Tratava-se de um homem alto, moreno de cabelos e olhos escuros, quase tão negros, quanto a roupa inteiramente preta  que vestia. Pousou o capacete em cima do balcão e sentou-se a seu lado.
- Ora viva! Então estás de volta. Cansaste-te de correr mundo?
- Lembras-te do meu tio, António?
- Aquele que tinha uma empresa de camionagem?
- Sim. Morreu e nomeou-me seu herdeiro.
- Ena. Então agora és um homem rico.
-Sabes que o dinheiro nunca me importou. A minha mota e a minha liberdade sim.
- Mas vais assumir a empresa, ou não?
- Vou. Tenho trinta e oito anos, percorri metade do mundo, e talvez quem sabe, tome gosto pelos negócios. Estou contente por te encontrar. Sabes, uma semana depois daquela história, arrependi-me e fui à clinica para anular a doação, mas já não fui a tempo. a inseminação já tinha ocorrido. Desde então, não ando bem comigo mesmo. Desagrada-me saber que há um filho meu, por aí em qualquer parte, sem saber da minha existência, e quiçá precisando de mim.
- Quanto a isso não tens que te preocupar. Não resultou.
-Tens a certeza?
Absoluta. A minha amiga, ficou muito triste, mas mais tarde, apaixonou-se casou e foi viver para a Suíça com o marido.
-Nem sabes o peso que me tiras de cima. Sendo assim, tudo bem. Tenho que ir. Acabei de chegar, vou agora tomar conta da casa. Dentro de dias tenho uma reunião com os advogados da empresa, e ainda queria conhecer a mesma e os funcionários antes dessa reunião.
Pôs-se de pé. Levou a mão ao bolso e pôs sobre o balcão o dinheiro da bebida. Depois poisou a sua mão sobre o ombro de Ricardo, num gesto de despedida.
- Até outro dia, a gente vê-se por aí.
- Adeus, Paulo. Boa sorte.
Pegou no capacete, deu a volta e afastou-se a passo largo deixando Ricardo apreensivo. Nunca pensou que Paulo, levasse dez anos a pensar naquela doação. Tinha acabado por fazer a vontade da irmã, convencendo o amigo, que sendo um homem inteligente e honesto, estava dentro daquilo que a irmã desejava. Além disso, era amigo da aventura e da liberdade, estava apostado em correr o mundo na sua mota, o que decerto o levaria a nunca mais pensar no caso. Nunca lhe passou pela cabeça, que ele se tivesse arrependido, ou que tivesse levado aqueles dez anos a pensar num possível filho. Reconhecia agora que não conhecia tão bem o amigo quanto pensava. Bebeu de um trago o resto da bebida e pediu outra, pensando que não tinha de se preocupar. Paulo não sabia que ele tinha uma irmã, e além disso, com a história que ele inventou, Paulo esqueceria o assunto com certeza. Acabou a bebida, pagou e saiu. Eram horas de jantar e a esposa não gostava que chegasse atrasado


29 comentários:

Tintinaine disse...

Pai e filho já se encontraram e simpatizaram um com o outro, além de partilharem o gosto pelas motas. Vai a caminho de um final feliz esta nove novela.

Cantinho da Gaiata disse...

Ai amiga não resisti, tive que ver o próximo post, uuauuu essa cabecinha é uma maravilha.
Adorei!
Agora vou ficar aqui roendo as unhas para saber cenas do próximo post.
Beijinho grande.

Larissa Santos disse...

Começa a fazer-se luz :))Bom dia. Amanhã volto :))


Hoje; Do Gil que se econtra ainda um pouco combalido, motivo, por qual sou eu a visitar. »» Amor:- Essa dor Oculta

Bjos
Votos de uma boa Terça-Feira.


Roaquim Rosa disse...

bom dia
agora já podemos começar a fazer projeções para o futuro .
JAFR

✿ chica disse...

Tudo bem encaminhado...Estou adorando! bjs praianos,chica

António Querido disse...

Seguindo, não de mota mas navegando!

O meu abraço.

Anete disse...


O suspense está no ar... Muita criatividade na sua inspiração, Elvira...
Acompanhando para ver como ficará... O mundo dá MIL voltas...

Beijinhos e até mais...

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo a acompanhar a história.
Um abraço e boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Cidália Ferreira disse...

Muito bom . O que eu disse há 2 episódios atrás, não me falhou. O destino é mesmo assim, dá muitas voltas. Mas pára sempre no sitio certo.
Espero que ele descubra toda a verdade :-))

NEXT...

Beijo e um excelente dia

noname disse...

Ah, as raízes vão falar mais alto, quase sempre falam.

Beijinho :-)

Edumanes disse...

Pois, eu não acho que correcto seja,
quem tenta assim abusar da sinceridade
para que sem razão a mentira se proteja
de quem tem direito de saber a verdade!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Vanessa disse...

Gostei muito da história, quero saber mais hehehe
um abraço!

O meu pensamento viaja disse...

Que rapaz bonito!
Beijinhos

Rui disse...

!!! Oh ! C'os diabos !!!... Agora é que as coisas se complicaram ! ... Ou até antes pelo contrário, ... se esclareceram ! :) ... Já temos todos os "trunfos" nas mãos ! ... Vamos a ver como se vai desenvencilhar esta trama !
Pelo menos já sabemos quem é quem ! :))

Abraço

Ontem é só Memória disse...

Hum... Quero mais!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

© Piedade Araújo Sol disse...

Elvira
mais um conto que nos prende desde o principio
estive a ler todos os capítulos e acho que está muito bem escrito e é muito interessante
aguardando então a continuação
beijo
:)

Bell disse...

Elvira querida

Não acompanhei tudo, mas tenho certeza de duas coisas: nas voltas que a vida dá e que não conhecemos nem a nós mesmos imagine os outros.

bjokas =)

Janita disse...

Já sabemos quem é o pai do Martim e, sinceramente, gosto do rapaz!
Parece-me que daria um excelente pai.
Crescer sem a figura paterna, só em casos extremos e quando não existe alternativa. Todas as crianças têm o direito de ter pai e mãe...Aguardemos.

Um abraço.

lis disse...

Li os capítulos anteriores e achei imaginativa e muito bom o roteiro.
Parece que o destino sempre cobra das pessoas a verdade e isso é fabuloso.
Tomara que seja mais um daqueles seus bons finais felizes.
Um beijo Elvirinha

Luis Eme disse...

(que excelente poder de observação)

Abraço Elvira

Kique disse...

Cenas do proximo capitulo...aguardemos
bjs
Kique
https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

Odete Ferreira disse...

Muito bem engendrada a estratégia para uma aproximação à mãe...
A Elvira tem mesmo jeito!
Bjinho

Lucia Silva disse...

Concordo com "Cantinho da Gaiata" bota maravilha nessa sua cabecinha Elvira, muito sábia, sabe criar uma belíssima história, nos surpreender em cada capitulo e prender nossa atenção, adoooooooro!
Beijos!

Pedro Coimbra disse...

O encontro já aconteceu.
E gostam ambos de motas.
Abraço

Gaja Maria disse...

O destino é tramado...

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Estou a gostar imenso desta história.
Já se vê uma luzinha ao fundo do túnel.
Vou ler o próximo episódio.
Beijinhos,
Ailime

lua singular disse...

Oi Elvira
Adorando a história
Volto amanhã
Beijos
Lua singular

Berço do Mundo disse...

Oh valha-me Deus. Isto promete...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Dez anos se passaram e muita coisa mudou na vida de Amélia, o nascimento do filho e o encontro com o pai do filho, sem que ambos saibam a verdade na sua totalidade.

Estou gostando e curioso para o que possa vir.

Abraços,

Furtado

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...