21.1.18

A VIDA É...UM COMBOIO - PARTE XI




- Porque é que havia de ter? – Perguntou arqueando uma sobrancelha. Só não sei muito bem como funcionam as coisas entre esta empresa e a vossa firma. Recebi uma visita em Viena, de alguém que se apresentou como estando mandatado pela fossa firma, para me encontrar e entregar uma carta, na qual o senhor me informava da morte do meu tio, de que eu era o seu herdeiro, e devia apresentar-me na firma, onde numa reunião me seria lido o testamento, e me poriam a par de todas as questões jurídicas. Meus pais morreram muito jovens, e meu tio que assumiu a minha educação, fez-me cursar gestão e contabilidade, coisa para a qual na época não tinha nenhuma inclinação. Pelo que quando acabei o curso e ele me entregou o pouco que meus pais me tinham deixado, comprei uma moto e parti à aventura. Como tal deve compreender que não saiba como meu tio geria a empresa, que não tivesse nenhuma noção do que ela crescera, e que pensasse que meu tio tivesse aqui mesmo nos escritórios, os seus advogados, e não que a empresa estivesse a esse nível entregue a uma outra empresa.
- E o senhor tenciona fazer isso?- Perguntou Carlos
- O quê?
- Quebrar o contrato com a nossa firma, e trazer aqui para os seus escritórios, um ou mais advogados da sua confiança, - respondeu Amélia.
Paulo sorriu, e o seu rosto suavizou-se
- Volto a repetir-me. Porque havia de o fazer, se as coisas têm funcionado bem até agora? Limitei-me a expôr o meu desconhecimento de causa. Mas não tenha dúvida, de que o farei se dentro de meses ou anos, algo correr menos bem, convosco. Posso parecer indolente, desinteressado, mas sei bem cuidar, do que é meu.
Amélia baixou o olhar incomodada. Porque é que aquelas palavras a incomodavam? Não duvidava do seu profissionalismo nem da sua competência, não tinha que recear.
- Então, - disse Carlos abrindo a pasta- vamos lá à leitura oficial do testamento, e à assinatura dos documentos necessários, para que possa  tomar posse do que é seu.
Mais de uma hora depois, no regresso ao escritório, os dois advogados conversavam.
- Confesso que me enganei, quando pensei que o sobrinho do velho António, ia ser presa fácil, para a concorrência, - disse Carlos. O homem, tem fibra.
- Parece que sim.
-Sabes que por momentos pensei que ele ia dizer que não estava interessado em manter o contrato, e que preferia ter os seus advogados, perto dele, e trabalhando em exclusivo no seu escritório?
- Pensei o mesmo. Talvez reflexo de ter um chefe que não gosta de promover mulheres, penso sempre se o cliente não é capaz de confiar em mim, pelo facto de ser mulher. E quando anunciaste que seria eu a tratar dos problemas jurídicos da sua empresa, fiquei à espera que me descartasse.
- Que disparate, Amélia. És mais competente, e estás melhor preparada que os outros colegas masculinos que temos na firma. E este cliente correu mundo, logo não tem decerto preconceitos desses. Aliás, acho que ele gostou bastante da ideia de trabalhares para ele. Algumas vezes,  creio ter surpreendido, um certo brilhozinho nos olhos dele, quando te olhava.

22 comentários:

noname disse...

Hummm, o mistério está no ar :-)

Boa noite, sono descansado

Tintinaine disse...

Homem rico, bonito e solteiro era mesmo o que faltava para incendiar a fogueira da nossa Amélia. É desta que ela tira a aliança do dedo!

Os olhares da Gracinha! disse...

A MULHER a dar cartas! Gosto ... bj

✿ chica disse...

Hmmmm...Vai dar liga,rs...

Muito bom!

bjs praianos,chica

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanha a história!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Roaquim Rosa disse...

bom dia
houve uma frase que me deixou atento e que para mim vai dar muito que falar.

"sei muito bem cuidar do que é meu "
vamos esperar para ver !!
continuação de um bom domingo.
JAFR

O meu pensamento viaja disse...

Bom domingo, Elvira. Beijinhos

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Adivinha-se que vem ai um novo romance.
Um abraço e bom Domingo.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Anete disse...


Um bonito romance está para acontecer... Passo a passo tudo virá à tona...
Bjs... Bom final de domingo...

Cidália Ferreira disse...

Mais um episódio interessante!!:-))~

NEXT...

Recordo com saudade, o teu carinho. (Poetizando)

Beijos e um excelente domingo

Larissa Santos disse...

As coisas ajeitam-se :))

Bjos
Bom Domingo.

Edumanes disse...

São coisas do destino,
por Deus são protegidas
neste no mundo pequenino
mais curtas são as vidas!

As aparências eludem,
não parecem o que são
todavia, não disturbem
o sossego do coração!

Tenha um bom dia de domingo amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Odete Ferreira disse...

A acompanhar com um interesse crescente!
És mestra!
Bjinho, Elvira

paideleo disse...

Xa se toparon.

Cantinho da Gaiata disse...

Passando para ler mais um pouco.
Porque será que ele disse, que sabia muito bem cuidar do que era dele? Humm, esperar para ver.
Beijinho e uma boa semana.

lourdes disse...

Mistério.... O pai do garoto tinha de ser giro (e agora tambem rico).
Já se adivinha no ar um clima de romance!
O que irá acontecer agora?
Bjs.

Gaja Maria disse...

Está interessante a história

Kique disse...

Esta história esta cada vez melhor
Boa semana
Bjs
Kique
https://caminhos-percorridos2017.blogspot.pt

Ailime disse...

Uma história muito bem elaborada e que vai criando bastante suspense.
Gosto muito.
Beijinhos,
Ailime

Lucia Silva disse...

Gostei demais desse episódio!
Beijos!

lua singular disse...

Oi Elvira
Outro amor irá nascer no escritório.
Fico aguardando
Beijos
Lua Singular

Rosemildo Sales Furtado disse...

Tudo indica que a surpresa agradou a ambos e, com o tempo trabalhando juntos, muita coisa ainda pode rolar. Continuo gostando e aguardando os acontecimentos.

Abraços,

Furtado