Seguidores

22.8.19

LONGA TRAVESSIA - PARTE XXX


 Epilogo

E tinha chegado a noite de Natal.
Agora ali estavam na acolhedora sala dos amigos, depois de partilharem, de uma ceia de Natal, plena de alegria e amor.
As crianças brincavam juntas, encantadas com os presentes que o Pai Natal deixara debaixo da árvore, enquanto jantavam
Os adultos conversavam dos mais diversos temas. Rui continha, a vontade de chorar, mas os olhos brilhantes denunciavam a sua emoção. Nunca tivera uma noite de Natal assim. Às noites de sofrimento em criança, sucederam-se as noites de lobo solitário. E  aquelas pessoas aceitaram-no sem reservas e tratavam-no como se tivessem sido amigos, toda a vida. Nunca ninguém tinha sido tão generoso com ele.
A certa altura, André foi junto do pai e perguntou:
- Pai, o Martim pode ficar cá a dormir esta noite?
Os quatro olharam-se perplexos. Rui procurou o olhar de Teresa e o que viu encheu o seu coração de alegria.
- Por mim pode - respondeu Tiago. - Mas não sou eu quem decide, filho. São os pais do Martim, que têm que autorizar.
O garoto voltou-se para Rui.
- Claro que sim, - disse, ante o olhar suplicante do menino.
Já passava da meia-noite quando os dois se despediram, prometendo voltar no dia seguinte, para o almoço.
Já no carro, Rui perguntou:
- E agora?
- Agora, vamos para a nossa casa.
Emocionado, pôs o carro a trabalhar.
E aquela noite de Natal, foi de facto uma noite mágica.
 Uma noite de reencontro de dois corpos que se conheciam, se desejavam e saboreavam numa entrega total, só possível em duas almas gémeas. Reconheciam-se em cada toque, em cada olhar em cada gemido. E quando assim é, o sexo perde identidade, atravessa a alma e explode numa benção divina, a que se  chama amor.


………………………………………………………………………………
Casaram numa manhã fria de final de Janeiro. Faz hoje precisamente cinco anos. Agora, a “Tudilar” é a maior empresa do género em toda a Península Ibérica. Exporta mais de oitenta por cento da sua produção. Nestes cinco anos, Rui vendeu todos os seus negócios em Inglaterra, e decidiu investir no seu país. Fez sociedade com Tiago, e os dois fizeram parceria com uma conhecida marca de automóveis. E hoje, além da oficina de reparações e de um stand de vendas, têm uma fábrica de componentes para automóveis. É um homem feliz, e de bem com a vida. O filho Martim é já um garoto espigado  na pré adolescência. A filha, Sara, uma linda bonequita de cabelos encaracolados e cara de anjo, que com os seus três anos traz todos enfeitiçados. Naquele momento,  Rui pensava na longa travessia que foi a sua vida, até encontrar enfim, a porta de acesso à felicidade presente, quando Teresa se aproximou pela retaguarda, segurou-lhe o rosto entre as mãos e aproximando a boca do ouvido do marido perguntou:
- Gostas do número cinco?
- Porquê? – Perguntou pensando que se referia ao aniversário de casamento
- Porque dentro de alguns meses seremos cinco, - disse sorrindo.
Voltando-se Rui enlaçou-a e beijou-a apaixonadamente, demonstrando-lhe assim o quanto gostava do número... e dela!



Fim


Elvira Carvalho


15 comentários:

noname disse...

E pronto. Mais um desfecho feliz.

Boa noite, Elvira
Tudo a correr bem?

Ailime disse...

Boa noite Elvira ,
Que bonito final!
Todos mereciam ser felizes!
Esta história foi muito emotiva, muito bem contada. Uma das suas melhores criações.
Obrigada, Elvira.

Um beijinho e Parabéns.
Ailime

chica disse...

Viva!!! Mais um lindo final! Adorei! Bjs,tudo de bom,chica

Pedro Coimbra disse...

A melhor prenda de Natal.
Abraço

Joaquim Rosario disse...

Bom dia
O que haverá de mais bonito que depois de uma separação precoce , uma reconciliação desta linda forma .

JAFR

Maria João Brito de Sousa disse...

E assim termina mais uma história de amor com final feliz, Elvira.

Esperando que tanto a amiga quanto o seu marido continuem a melhorar, envio um forte abraço e fico a aguardar a próxima história.

Cidália Ferreira disse...

Ohh, já acabou? Adoro quando tudo acaba bem! Amei esta estória que ainda não a tinha lido. quando saiu a primeira vez. Se não estou enganada foi reedição não é verdade?
Venham mais! AMEI.

Beijos e um bom dia

Isa Sá disse...

A passar para acompanhar a história.


Isabel Sá
Brilhos da Moda

rosa-branca disse...

Deliciosamente belo este final não tivesse ele o seu cunho. Adorei amiga. Beijinhos com muito carinho

Tintinaine disse...

Foi um Natal e pêras!
Gostei do final com mais duas crianças para aumentar a população deste país que está tão depauperada.

rosa-branca disse...

Deliciosamente belo este final não tivesse ele o seu cunho. Adorei amiga. Beijinhos com muito carinho

Isabel disse...

Oh terminou tão rápido!
Espero pelo próximo em breve.
Que a saúde continue a ser cada vez mais

Os olhares da Gracinha! disse...

Se termina bem... nós ainda gostamos mais!!!
👏👏👏👏👏

Rosemildo Sales Furtado disse...

Eis mais uma bela história/estória que se finda. Parabéns Elvira. Como sempre, terminou com gosto de quero mais.

Abraços,

Furtado

lis disse...

Gostei muito, Elvira
Em qualquer situação se acaba bem a gente também fica bem.
E vamos à próxima.
com abraço