17.10.18

ENTRE O AMOR E A CARREIRA - PARTE XXX








Passadas as festas do Natal e Ano Novo, as crianças voltaram à escola e Clara retomou a rotina de as levar e ir buscar várias vezes, ao dia, já que não ficava descansada se eles almoçassem na escola.
E veio Janeiro, e com ele, as constipações e a tosse, que fez com que por duas vezes, Clara os levasse ao médico. E a seguir veio Fevereiro com o Carnaval. O tema do desfile escolar eram as profissões, e os dois irmãos foram vestidos de palhaços. Mas também escolheram outras máscaras para usarem fora do desfile escolar. Bernardo quis vestir-se de militar, com um camuflado como costumava ver o pai. Soraia escolheu uma bata branca e um estetoscópio de acordo com o que sempre dizia :"Quando for grande vou ser médica, doutora"
E o Carnaval também passou. Ricardo estava quase de regresso. Partira a vinte e oito de Agosto, e os seis meses cumpriam-se no fim do mês. Clara não sabia a data certa do seu regresso, coisa que Ricardo também parecia não saber, pelo menos nas mensagens apenas lhe dissera que tinham terminado no dia vinte a missão para a qual estiveram a trabalhar, e que no dia seguinte, deveriam chegar, outro tipo de militares. Médicos e enfermeiros.
As crianças sabiam que o pai estava quase de regresso e andavam ansiosas perguntando todos os dias. “ Mãe é hoje que o pai volta?”
Naquela manhã do primeiro dia de Março, Clara regressara a casa depois de ter deixado os filhos na escola, e encontrava-se na cozinha, conversando com Antónia, quando Ricardo apareceu à porta, provocando uma reação de alegria e surpresa nas duas.
Estava mais magro e tinha um ar cansado que o fazia parecer mais velho. Pousou a mala no chão, abriu os braços, e abraçou-as.
- Deveríamos ter chegado ontem à noite, mas tudo se complicou, no aeroporto, por causa do mau tempo, e o avião saiu cinco horas mais tarde do que o previsto. Não consegui chegar a tempo de ver as crianças antes de irem para a escola.
- Vão ficar doidas de alegria quando vierem para almoçar e te virem, - disse Clara.
- Preciso tomar um banho e despir este camuflado. Meu Deus, não acredito que estou em casa.
- Vai tomar o teu banho, e já conversamos – disse Clara. Estás com ar cansado.
-E tem que comer alguma coisa. Está tão magro. Tinham a comida racionada, ou não sabiam cozinhar? – Perguntou Antónia.
Ele largou-as dizendo.
- Ninguém no mundo cozinha como tu. Mas já tomei o pequeno-almoço. Vou pôr-me apresentável.
Voltou-lhes as costas, agarrou na mala e dirigiu-se à escada.
Meia hora mais tarde, vestindo umas calças de ganga e um camisolão de malha azul, recém-barbeado e com o cabelo ainda húmido, Ricardo entrou na biblioteca, onde Clara se encontrava a ler.
Olharam-se. E como se fosse uma cena de um filme mudo, ele caminhou até ao sofá e estendeu-lhe a mão. Ela pousou o livro e pousou a sua pequena mão na mão forte do homem.  Ele puxou –a fazendo com que se levantasse e com o impulso o seu corpo colou-se ao dele. E então ele apertou-a ao peito e beijou-a com intensidade. Tão intenso e sôfrego como um marido apaixonado beijaria a sua esposa depois de uma longa ausência.
Clara retribuiu o beijo. Primeiro tímida, depois apaixonada, os seus braços enlaçando o pescoço masculino. Aquilo era um sonho. Talvez mais tarde chorasse de arrependimento, quando ambos se posicionassem nos seus devidos lugares, ele o patrão e ela a empregada. Mas naquele momento, ela não conseguia pensar em nada. Limitava-se a sentir. E sentia que as suas pernas tremiam tanto que já teria caído se os fortes braços dele a não segurassem.
Finalmente as suas bocas separaram-se, mas não os corpos nem os olhos.
-Meu Deus o que mais desejava neste momento era levar-te para a cama.
Ela disse quase sem voz, porém sincera.
-Eu também gostaria de fazer amor contigo.
Então ele largou-a e virando-lhe as costas, aproximou-se da janela.






20 comentários:

Maria João Brito de Sousa disse...

Passei e pus-me a par das novidades.

Um abraço e uma feliz quarta-feira, Elvira.

Os olhares da Gracinha! disse...

Um reencontro e a emoção ao rubro! Bj

Roaquim Rosa disse...

Bom dia
Sinceramente não contava com este reencontro tão amoroso . Mas as saudades por vezes provocam este tipo de reação nas pessoas.
Esperamos com ansiedade o próximo capitulo.
JAFR

Isa Sá disse...

A passar para continuar a acompanha a história!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo a acompanhar e está a ficar bem interessante minha amiga.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Cidália Ferreira disse...

Bom dia!
Bem, depois deste tão entusiasmante capitulo espero bem que ele pense que tem ali uma Mulher de armas e que, afinal o ama...
Também Amei!

Silêncio do embaraço
Beijos e um excelente dia!

Rejane Tazza disse...

Que bom! Lindo reencontro e finalmente o amor parece vai poder se instalar às claras! Adorando! beijos, chica

noname disse...

Ai Elvira que me mata, com estes cortes cirúrgicos na história ahahahaha

Bom dia

Edumanes disse...

Agora que Ricardo regressou. Como é que irá funcionar o relacionamento entre ambos. Tudo indica que o amor tomou conta dos seus corações?

Tenha um bom dia amiga Elvira.
Um abraço.

sandra mayworm disse...

Bom dia, Elvira!
Você está conduzindo muito bem as emoções de Ricardo e Clara, assim como as minhas. Estou amando. Felicidades para o casal.

Quase Cinderela disse...

Adorei este capítulo.
Lindo reencontro
Obrigada por partilhar
Beijinho grande

Larissa Santos disse...

Hummmm gostei muito deste. Já estou ansiosa pelo de amanhã:))

Bjos
Votos de uma óptima Quarta - Feira

Anete disse...


Um retorno cheio de alegrias e vivas esperanças... O amor romântico está no ar!...

Abraço e boa tarde, Elvira...

São disse...

E o inevitável aconteceu...

Tintinaine disse...

Na «Pista de Combate» da Escola de Fuzileiros havia um obstáculo que se chamava »Salto no Desconhecido». Os instruendos vinham em grande correria de arma na mão e tinham que saltar sem ver onde iam cair nem medir a altura do salto.
Este capítulo da novela fez-me lembrar esse passo do meu curso de fuzileiro!

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
O tempo voa... Ricardo regressou e tanto ele como Clara, com os sentimentos à flor da pele, deram asas ao amor que os devassa;))!!
Adorei o episódio, muito emotivo.
Beijinhos,
Ailime

Janita disse...

Credo!! Então depois de estar seis meses a morrer de vontade de voltar a ver o amado, a Clara ainda tem poder de concentração para ler um livro logo no dia da sua chegada? Devia era estar ansiosa, em pé e de olhos bem abertos a ver quando ele reaparecia...Bem, mas isto sou a divagar.
Vamos lá ver que mais aí vem...esse virar de costas dele no momento crucial...traz água no bico!

Um abraço.

Ontem é só Memória disse...

Gostei deste reencontro!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

Cantinho da Gaiata disse...

Pronto, já começou o que eu mais gosto e espero sempre nas suas estórias.
Beijinho grande.

Gaja Maria disse...

Ui! Agora é que é o delas :)