14.11.16

ESTRANHO CONTRATO - PARTE XXIV



Empurrou a porta. A secretária estava ao telefone. Por sinais Graça perguntou-lhe se o irmão estava só. Luísa acenou afirmativamente. Bateu suavemente na porta e sem esperar resposta, entrou. O irmão levantou-se surpreendido
- Boa tarde Afonso!
- Boa tarde. Que surpresa. Quando chegaste? O Eduardo também veio?
-Vim sozinha, - respondeu enquanto abraçava o irmão. Tinha muitas saudades dos miúdos. Já vi a Ana, está muito crescida.
- É verdade. E ficas até os outros saírem da escola?
- Claro. Pois se morro de saudades deles. E gostam da escola? Não estranharam a mudança de ambiente, as regras?
- Não. Adoram a escola, já só falam nos amigos que lá têm. A Francisca não te contou?
- Não falámos disso.
-Ah! E suponho que não me vais dizer de que falaram.
- Claro. São coisas de mulheres. E tu? Já esqueceste a Olga? – Perguntou mudando de assunto
- Porquê?
- Porque vejo que a retiraste desta moldura, - disse agarrando no porta-retratos, e mirando a foto de Francisca sentada com a pequenita Ana ao colo, tendo Simão à sua direita e Marta e João brincando à sua frente.
-É muito mais fácil retirar a foto de uma pessoa da nossa frente, do que retirar a pessoa do nosso coração, apagar da memória anos de amor, que partilhámos com essa pessoa.
- Calculo. Mas tu sabes que não pudemos viver toda a vida de lembranças. Não acredito que um homem da tua idade se contente com isso. Que não tenha projectos para o futuro, e que não sonhe com uma presença feminina.
- Não pretendo convencer-te de nada. Importas-te de mudar de assunto?
- Por acaso importo-me. És o meu único irmão, e custa-me ver-te sofrer. Diz-me uma coisa. Já algum dia reparaste que tens uma mulher linda em casa?
- Claro que sim. A Francisca é muito bonita, reparei nisso no primeiro dia. E é uma excelente mãe. As crianças adoram-na.
- E…
-Que estás a insinuar? Sabes perfeitamente que a Francisca também vive de recordações. Nem eu nem ela esquecemos o passado.
- Será?  Bom, vou fazer umas compras. Daqui a pouco estamos no Natal. Como não fico para jantar, despeço-me já de ti.
- Convence o Eduardo a virem passar o Natal connosco. – Disse o irmão enquanto se despediam.





15 comentários:

Tintinaine disse...

A Graça quer levar o seu plano até ao fim. E faz muito bem, pois, por vezes, sem um pequeno empurrão as coisas não acontecem.

✿ chica disse...

Acho que a Graça vai conseguir o seu intuito...Legal! bjs, chica e linda semana!

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar uma ótima semana!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Os olhares da Gracinha! disse...

Tentar permite alcançar!!!
Bj

Gosta de mar e de provérbios?
Veja aqui uma selecão deles:
http://mgpl1957.blogspot.pt/2016/11/proverbios-com-sabor-maresia.html

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Continuo a acompanhar e o blogue já "cheira" a Natal.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar

Anete disse...

Passo a passo vencendo o passado... Marcas e lembranças ficam, mas um novo tempo vem para os dois... Superações e alegrias construídas c AMOR!

Bjs e feliz semana

Prata da casa disse...

Vamos ter, de certeza, algum milagre de Natal para estes dois. :)
Bjn
Márcia

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira
Mulher é articulosa e Francisca saberá a hora e o que fazer para a aproximação dos dois.
Estou adorando
Beijos
Minicontista2

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira,
Consegui chegar até o final, juntando meus dois blogs. UFA!!!
Não vejo a hora do desfecho final. já escrevi contos, só que em 3 postagens.kkk
Uma linda noite
Que Deus a abençoe
Beijos
Minicontista2

Janita disse...

Não se arranca do coração um grande amor que partiu e deixou tanta saudade. Há que dar tempo para que a ferida cicatrize.
A substituição das fotos já é um bom indício...

Um abraço, Elvira, tenha uma semana boa e bem inspirada.:)

Zé Povinho disse...

por vezes é preciso um alerta para se abrir os olhos...
Abraço do Zé

Edumanes disse...

Com ou sem empurrões,
se for esse o seu destino
se juntarão no mesmo ninho
dois apaixonados corações!

Boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

maria disse...

Graça deixou Afonso a pensar... será que ele não tinha já pensado!?

Smareis disse...

Um empurrãozinho não vai ser nada mal pra Afonso.
Beijos!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Acho que as coisas devem acontecer naturalmente, sem a interferência de ninguém.

Abraços,

Furtado