10.6.16

10 DE JUNHO - DIA DE PORTUGAL




Porque acredito que um dia, Portugal há-de ser o país de todos os portugueses, o pai que a todos acolhe e protege. Porque como dizia o grande Alexandre Dumas, Portugal pode ser um pequeno país, mas tem um grande povo.
Para todos os que por aqui passarem, um excelente dia.

13 comentários:

Crocheteando...momentos! disse...

Também acredito e bom feriado!
Bj

Tintinaine disse...

Fico muito feliz por pertencer a esse grande povo!
E também gosto do Alexandre Dumas e quero acreditar que ele tinha razões para fazer uma tal afirmação.

Majo Dutra disse...

~~~
Muito interessante a sua homenagem,Elvira.

Ótimo fim de semana.

Abraço,
~~~

Edumanes disse...

A terra onde nasci,
ceifei o trigo à calma
eu amo a Pátria minha
Alentejo da minh'alma!

Obrigado amiga Elvira,
tenha também um bom dia.

Janita disse...

Obrigada, Elvira. Um bom dia também para si!!
Bonita homenagem a Portugal e aos Portugueses.

Um abraço.

Graça Sampaio disse...

Muito bem, amiga Elvira!!

O grande António Vieira e o grande Pessoa falavam de um Quinto Império e eu quero acreditar nisso...

Beijinhos e bom fim de semana!

Rogerio G. V. Pereira disse...

Um grande povo!
falta-lhe a consciência de o ser

Maria do Mundo disse...

Obrigada! Também sou uma fã de Portugal!

Elisa Bernardo disse...

Gosto tanto mas tanto deste nosso Portugal. Não me via a viver em mais nenhum lado apesar de tudo.
Beijinhos
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

António Querido disse...

O amor a Portugal, anda sempre agarrado ao BOM PORTUGUÊS! Nós sempre soubemos o que queríamos, assim reza a nossa história! EU TENHO ORGULHO DE SER PORTUGUÊS.

Bia Hain disse...

Olá, Elvira, ainda conhecerei Portugal, país que aprendi a conhecer e admirar através das colegas blogueiras. Esperança sempre! Abraços!

Andre Mansim disse...

Sabe Elvirinha, eu não acredito em reencarnação... Mas se existir, na certa, em outra vida eu fui português. Comedor de bacalhau e bebedor de vinho!!

Bela postagem.

José Lopes disse...

Um grande povo que só peca por não saber escolher os seus governantes.
Cumps