3.12.15

AMANHECER TARDIO - PARTE III


                                                     foto do google



O telemóvel tocou e Isabel estremeceu. Nunca podia estar sem comunicação, pois apesar das férias, várias vezes lhe ligavam do escritório. Isabel era  empresária, a sua firma, era uma das melhores da especialidade, e o seu trabalho  absorvia-lhe todo o tempo e energia de que dispunha. Mas ela não se importava.  O trabalho fora para ela o remédio sagrado, que evitara a perda da sua sanidade mental. Atendeu a chamada e durante alguns minutos esqueceu tudo o resto e dedicou-se apenas a dar instruções à sua assistente.
Desligada a chamada, verificou que o ar começava a aquecer e o céu embora nublado estava agora muito mais aberto. Afinal parecia que sempre vinha bom tempo para a praia. Colocou os óculos escuros e olhou para trás. A bolsa com a toalha ficara já muito distante. Tanto longe, que já nem a via. Encolheu os ombros e continuou a caminhada solitária pela praia. Reparou num homem alto que fazia a caminhada em sentido contrário e se aproximava dela. Notava-se que já não era um rapazinho mas apresentava um aspecto atlético e cuidado.
- Mais um solitário, - pensou e continuou a sua marcha.
Enquanto caminhava, deixou que as recordações aflorassem à sua mente. Mentalmente recuou um quarto de século, e viu-se de novo uma jovem de 18 anos, esfuziante de alegria e entusiasmo. Linda, apaixonada e prestes a casar com o homem amado. Lembrou a busca de casa para alugar, a escolha dos móveis, dos cortinados, os sonhos, a preparação da data do matrimónio, tudo partilhado com o namorado. Fernando era o homem amado, o homem que parecia adivinhar os seus pensamentos antes mesmo que ela os expressasse em voz alta.
O homem, avistado antes, cruzava-se agora com ela, e por breves segundos os seus olhares encontraram-se e logo se afastaram seguindo cada um o seu caminho.
                                                      


16 comentários:

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Estou curiosa amiga Elvira, não vejo a hora de ler a sequência, um abraço.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Estou curiosa amiga Elvira, não vejo a hora de ler a sequência, um abraço.

Edumanes disse...

Tenho a impressão de que vai ser mais um belo conto, dos muitos que amiga Elvira, bem sabe com muito talento escrever!

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Vera Lúcia disse...


Muito bom, Elvira.
Tudo leva a crer que será uma ótima e envolvente história.

Beijo.

Pedro Coimbra disse...

Quem vai tomar a iniciativa??

Realmente não tinha actualizações no meu feed.

Um abraço

Isa Sá disse...

Mais uma visita para acompanhar este cantinho de leitura!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Estou a gostar desta historia minha amiga e vou ficar à espera dos próximos capítulos.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Bell disse...

Ah Fernando, será que entra um terceiro ai rs... ?


bjokas =)

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Belas expressões fazendo com que a mente do leitor fique atenta a cada detalhe. Uma linda tarde

LopesCa Blog disse...

Vidas que se cruzam :)

© Piedade Araújo Sol disse...

isto promete!

beijinhos

:)

Anete disse...

Estou gostando mais e mais dos capítulos aqui... Você escreve de uma forma cativante, Elvira! Uma linguagem clara e envolvente.
Vejo que a Isabel dará passos de crescimento e superação... Trabalho, lazer/férias e...

Abraços e MUITA PAZ...

Laura Santos disse...

Será que irá conhecer esse homem que com ela se cruza?...
xx

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira.
Estou perdida nos seu contos e atrasada também.
Isabel vencerá
Beijos
Minicontista2

Socorro Melo disse...


Percebe-se um cheirinho de desilusão amorosa...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Olá Elvira! Mais uma vez, aqui passando para acompanhar o conto, que promete ser muito bom.

Abraços,

Furtado.