16.10.16

VIDAS CRUZADAS - PARTE XXI



Ela sentia-se feliz. Era bom ver de novo a alegria do filho. E foi com um sorriso que agitou a mão numa despedida uma hora mais tarde, quando o carro desapareceu na curva da estrada.
Pedro não era homem de velocidades. Por isso não acelerou mais do que o costume. Mas fez a viagem de seguida, não parando uma única vez, nem quando passou pela casa da tia Palmira. Tinha pressa de ver Rita. Queria contar-lhe o porquê do seu comportamento, dizer-lhe quanto a amava, e pedir-lhe que aceitasse compartilhar o seu futuro, porque ele já não o imaginava sem ela. Estacionou no parque do hotel, e dirigiu-se à recepção:
- Queria falar com a menina Rita Sequeira. Por favor, podia avisá-la?
 – Lamento. A menina Rita e a família já não estão neste hotel.
- Como assim? - Perguntou empalidecendo. -Disseram-me que estariam cá até Domingo...
 – Parece que anteciparam a partida. Ontem à tarde veio o pai, e esta manhã partiram os quatro.
Pedro   sentiu que o mundo ruía à sua volta. Sentiu-se tão mal, que o empregado perguntou:
- Quer um copo de água?
 – Não obrigada. Chamo-me Paulo Medeiros. A menina Rita não deixou nenhum recado para mim?
 – Comigo não. Só se com o meu colega. Mas ele agora não está.
-Obrigado. Eu volto mais tarde.
Arrependido de não ter tido uma conversa franca com Rita, mas recusando deitar fora a esperança de que ainda pudesse haver uma mensagem, Pedro dirigiu-se a casa da tia Palmira que arregalou os olhos de espanto quando o viu.
- Então rapaz o que aconteceu? Porquê esta volta tão repentina? Estavas tão aflito com o emprego. Despediram-te? E porque é que a tua mãe não me avisou que vinhas?

E sem lhe dar tempo a responder voltou-se para a fiel empregada e disse:



17 comentários:

Odete Ferreira disse...

Continuando a seguir, curiosa para saber o rumo dos acontecimentos.
Bjinho, Elvira :)

Blog da Gigi disse...

Ótimo final de domingo! Beijos

Rui Espírito Santo disse...

Acho muito bem que não se tenham encontrado. Sob um ponto de vista "romanceado" seria abreviar o inevitável ! :))
O Pedro "não procedeu bem", agora tem o castigo devido ! rsrs

... E será que "a fiel empregada" tem alguma novidade ? ... rsrs

Abraço e uma boa semana ! :))

Tintinaine disse...

Não estava á espera de um novo capítulo, hoje.
E talvez tenha sido por isso que ele saiu um tanto "incompleto"! Vou esperar pelo próximo para conferir.

Elisa Bernardo disse...

Uma boa semana para si Elvira.
Beijinhos
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Pedro Coimbra disse...

Nem imagino o que se seguirá.
Boa semana

AFlores disse...

Continua... e a semana, que se quer boa, também. :) :)
Tudo de bom.
:)
;)

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um imprevisto, vamos lá ver como vai ser resolvido.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar

Donetzka Cercck L. Alvarez disse...

QUERIDA AMIGA ELVIRA! BOM DIA!

ESSE IMPREVISTO TEM QUE SER RESOLVIDO.

O PEDRO NÃO ANDA SE COMPORTANDO. VAMOS VER OS PRÓXIMOS CAPÍTULOS!

Seu blog está na lista de Meus Blogs favoritos à direita do meu.Basta olhar!

Estou somente com celular,sem computador,e é difícil ler o conteúdo dos blogs.

Mas vou retribuindo as visitas aos poucos.

Obrigada por sempre me visitar e deixar seus carinhosos comentários.

Tem muitos posts novos no meu blog!

Comente mais de 1 post,porque tem muitos nas "Minhas Categorias" à direita,ok?

Feliz e abençoada semana!

Beijos sabor carinho

Donetzka

Blog Magia de Donetzka




Majo Dutra disse...

Continua empolgante!
Beijinho.
~~~~

Anete disse...

Caramba, um suspense que certamente será logo desvendado... Ele descobrirá onde se encontra a querida Rita e conversarão c parceria...
Um abraço e boas inspiraçōes...

O meu pensamento viaja disse...

Continuando atenta ao desenrolar da acção!

Isa Sá disse...

Acompanhando a história. Tenha um ótimo dia!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Gaja Maria disse...

Que maldade Elvira, deixar assim a história em suspenso:)))) estou ansiosa por saber se se reencontram ou não :)
Abraço

Edumanes disse...

O Pedro chegou tarde, mas é preciso não perder a esperança. Se nascem um para outro, sem correrias, o destino os juntará?

Boa tarde e continuação de boa semana, amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Ailime disse...

Que suspense, Elvira!
Vou ler o próximo capitulo.
(Hoje dediquei parte da tarde à leitura do seu conto).
Bjs
Ailime

Rosemildo Sales Furtado disse...

Um pouco de suspense sempre valoriza o conto.

Abraços,

Furtado