3.10.16

VIDAS CRUZADAS - PARTE XII





Pouco tempo depois, uma bola embateu violentamente nas suas pernas e ficou a rodar um pouco à sua frente. Resmungando, pousou o livro a seu lado e apanhou a bola. Ao olhar em volta, viu um rapazinho de olhos claros que o olhava a medo.
- Anda cá pequeno! Toma a tua bola.
- Como sabe que é minha?
 – Deduzi.
- Do...quê? - Perguntou admirado, lutando contra o desejo de se aproximar, e o receio de o fazer.
Pedro sorriu, e enquanto lhe estendia a bola acrescentou:
- Sabes que me bateste com força?
 – Não fui eu que a joguei – desculpou-se. Foi a minha irmã. Ela quer mostrar que como é maior que eu tem mais força, por isso joga sempre a bola para longe...
 – Ah! Ela é maior que tu! Mas olha, diz-lhe que os homens não se medem aos palmos.
- Olha, diz-lhe tu. Vais ver como fica zangada.
- Ora, ora, e a tua irmã é perigosa quando se zanga? - Perguntou divertido
 – Se é. Até assopra como os gatos.
Pela primeira vez, desde há muito, Pedro soltou uma sonora gargalhada. E perguntou:
- Como te chamas?
 –Pedro. E tu?
 – Engraçado. Também me chamo Pedro. Acreditas?
 – Se tu o dizes.
O garoto tinha perdido qualquer espécie de receio, e estava agora à vontade, como se o conhecesse desde sempre.
- Ora este rapazinho! Aposto que tem estado a maçá-lo.
A voz que soara atrás de Pedro era tão doce, tão maviosa, que o levou a interrogar-se mentalmente, enquanto se voltava, se os anjos teriam voz.
Na sua frente estava a mais bela figura feminina que Pedro algum dia vira. E ele já tinha visto várias. Não era nem de longe, nem de perto o santo que a mãe dizia que era. Verdade, porém, que as belas mulheres com que se relacionara não seriam nunca daquelas que ele apresentaria à sua velha mãe. Porém aquela era diferente. Tinha tal candura no sorriso, tal pureza no olhar, que mentalmente voltou a associá-la aos anjos. Olhou-a de alto a baixo, maravilhado. Trazia uma blusa vermelha e umas calças pretas que modelavam o seu corpo. Calçava sandálias sem salto e tinha os cabelos apanhados num gracioso rabo-de-cavalo. Apercebendo-se do olhar analítico do homem, a jovem corou. "Santo Deus, era só o que me faltava ver", pensou ele.
- Não maçou nada, é um rapazinho encantador.
- Ora, se lhe dá confiança, nunca mais o deixa em paz...
 – Mana, este senhor também se chama Pedro, e sabes uma coisa? Ias-lhe partindo a perna, com a bola – a voz do miúdo, veio quebrar o encanto e devolver normalidade ao encontro.
- Oh! Desculpe. Não queria atingir ninguém. - Estendeu-lhe a mão, e acrescentou:
- Chamo-me Rita. Estou perdoada?
 – Perdoadíssima – disse ele sorrindo e retendo a mão feminina na sua.


18 comentários:

Isa Sá disse...

A passar para acompanhar a história e desejar uma ótima semana!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

✿ chica disse...

Um bom motivo de aproximação entre eles...vai das romance,rs...bjs, chica

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um imprevisto que ainda vai dar uma longa e bela história.
Um abraço e bom semana.
Andarilhar

Edumanes disse...

Pode haver quem não goste de futebol. Todavia, o Pedro, por causa duma bola que lhe bateu nas penas. Viu à sua frente a moça mais bonita como dantes outra não tinha visto. Não sendo o remédio para curar o que tanto a tormenta? Mas, de certeza se terá esquecido, enquanto sentiu o contacto da mão da jovem moça na sua mão?

Boa dia amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Edumanes disse...

Corrijo: Pernas e não penas!

Rui Espírito Santo disse...

Olá Elvira.
Estou agora, a ler de uma assentada os XII capítulos e estou a adorar !
Estória "triste", de desfecho imprevisível, mas com um vislumbre de uma certo volte face na vida do Pedro !
Quem sabe se o amor, por vezes, não faz das suas e consegue ajudar a reverter uma situação até aí julgada irreversível e fatal ? ...
Aguardemos, que o seu talento o dirá, mais cedo ou mais tarde ! :)

Um Grande Abraço ! :)

António Querido disse...

Uma boa semana para si e já agora, para o futebol português!

Abraço.

Fê blue bird disse...

Há encontros que mudam toda uma vida.

E este parece dar muito que falar, ou escrever :)

Um beijinho amiga Elvira e boa semana !

Prata da casa disse...

Ah, agora vai surgir o romance.Que bom!
Bjn
Márcia

Bell disse...

Oi amiga, não estou conseguindo acompanhar tudo.
Obrigada pelo carinho deixado no meu blog para meu filho.
Uma ótima semana.

bjokas =)

São disse...

Continuando a acompanhar, desejo boa semana


Beijufas

Os olhares da Gracinha! disse...

Vai dar romance!!! Bj

Tintinaine disse...

Também gostei da Rita e acho que o Pedro já está safo do destino cruel a que o médico o condenou!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Quem sabe, a Rita é o milagroso medicamento para a cura do Pedro?

Abraços,

Furtado

Odete Ferreira disse...

Isto promete...
Bjinho :)

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira
Dependendo onde estava o câncer ele tem cura, mas tem que operar e a recuperação é muito rápida.
Vai ser lindo esse conto
Beijos
Minicontista2

Smareis disse...

Acompanhando por aqui assim que possível. Adorando.
Beijos!

© Piedade Araújo Sol disse...

isto promete....


seguindo...

:)