8.12.16

O NATAL E AS VELAS






O uso das velas acesas na noite de Natal é conhecido de todos nós. Mas sabemos porquê?
Conta-se que um pobre sapateiro, que vivia numa encruzilhada, algures em qualquer parte do planeta, tinha por hábito, todas as noites pôr uma vela acesa na janela da sua cabana, a fim de servir de referência a qualquer caminhante perdido.
Um dia, começou a guerra, e todos os homens válidos da aldeia foram para a guerra, deixando a aldeia, mais triste e pobre do que já era.  Mas o velho sapateiro continuava a acender todos as noites a sua vela, como se quisesse iluminar o caminho daqueles que tinham partido. Vendo a persistência do pobre sapateiro que apesar de velho e doente, não deixava de lado a esperança, as mulheres da aldeiam resolveram imitá-lo e naquela noite de Natal, a aldeia encheu-se de pequenas luzes que tremeluziam nas janelas de todas as casas.
Então à meia noite os sinos da Igreja começaram a tocar.  Mas nessa noite o toque era diferente dos outros anos, quando o padre tocava para anunciar o nascimento do Menino. Desta vez, ele anunciava o fim da guerra.
- Milagre, milagre, - gritava a população em coro. É o Milagre das velas.  E desde aí,  acender uma vela na noite de Natal, tornou-se um simbolo de paz e união em todo o mundo.

A propósito, a Cáritas vende as pequenas velas da foto acima. Chamam-lhes a "vela da paz" e custam apenas um euro. Este ano, a receita da venda destas velas destina-se a ajudar as crianças refugiadas da Síria.  Porque não ajudar comprando uma ou mais velas, que podeis oferecer aos vossos filhos, ou netos?


13 comentários:

A Nossa Travessa disse...

Querida Elvirinhamiga

Adorei a estória e vou já Amanhã comprar umas velas!

Qjs do Henrique, o Leãozão

Bea Simpson disse...

Gosto destas lendas coa temática do Natal. Qué melhor agasallo que estes contos de transmisión oral e que nos achegan a esta celebración dun xeito lúdico e non consumista, que é como debería ser. Que esta época do ano sexa do teu agrado e que disfroites da familia e amizades. Uma aperta, Elvira. Bo Natal.

Isa Sá disse...

Não conhecia a história...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

rendadebilros disse...

Que bela história! É um prazer ler estas histórias de alegria! Beijinhos.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Desconhecia a história que é muito interessante.
Um abraço e continuação de uma boa semana.
Andarilhar

Edumanes disse...

Se acabasse comprando uma vela,
no mundo com a guerra e a fome
também o Pai Natal sempre quisera
dar mais ao rico e menos ao pobre!

Bem me lembro ainda,
o Pai Natal, na chaminé deixava
presentes para quem mais tinha
quem menos tinha com a esperança ficava!

Tenha uma boa tarde de feriado, amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

aluap Al disse...

Desconhecia por completo. Obrigada pela partilha.
Beijinhos e resto de bom feriado.

Jaime Portela disse...

Não conhecia a história.
Mas se as velas resolvessem todas as guerras...
Bom fim de semana, querida amiga Elvira.
Beijo.

Graça Sampaio disse...

Lindos esses contos tradicionais!

Beijinhos natalícios

Majo Dutra disse...

Uma lenda encantadora, muito bem narrada
e uma iniciativa maravilhosa da Caritas.
Vou estar atenta, para encontrar as velas
da Paz.
~~~ Abraço, estimada Elvira ~~~

Pedro Coimbra disse...

Este ano nem vai haver decorações de Natal.
Mais uma semana e vamos para a Austrália.
Bfds

maria disse...

Adorei... Obrigado Amiga!

Gaja Maria disse...

Já tenho :)