6.12.16

O NATAL E OS TREMOÇOS







E porque estamos a caminho do Natal, época de nascimento do Deus menino, lembrei-me de vos contar uma história sobre… tremoços.
Pois tremoços, aqueles pequenos grãos amarelos de que quase todos gostamos e que comemos com gosto, sem nunca nos enfartarmos.
E o que tem os tremoços a ver com o Menino Jesus. Pois, quando eu era pequena a minha avó contou-me uma história. Há dias lembrei-me dela e fui pesquisar na net. E descobri que existe no norte uma lenda, que a tradição oral trouxe de tempos muito antigos, e que atualmente já se pode encontrar escrita em livro.
Então vamos lá. Todos sabem a história do nascimento de Jesus. E também sabem que foi visitado por três Reis Magos.
Ora é aqui que a história começa. Como sabem, a estrela que os guiava desapareceu quando chegaram a Jerusalém. Sem saberem onde encontrar o Menino decidiram procurar à pessoa mais importante, que era o rei Herodes, pensando que decerto ele saberia.
Herodes ao ouvir dizer que teria nascido, um Menino que viria a ser o rei, ficou furioso, mas disfarçando pediu aos Magos, que depois passassem pelo palácio, a fim de lhe dizerem onde estava o tal Menino para que ele também o fosse adorar.  
Depois de encontrarem Jesus, foram os Magos avisados em sonhos, que deviam regressar por outro caminho pois Herodes não podia saber onde estava o Menino. Também José foi avisado em sonhos para fugir para o Egito porque o rei queria matar o Menino.
Quando Herodes, percebeu que os Magos não voltariam ao palácio e que fora enganado, mandou que os soldados percorressem todo o reino e matassem todas as crianças do sexo masculino até aos dois anos de idade. Como sabemos, José já ia com Maria e Jesus a caminho do Egito, mas não estavam a salvo, enquanto não atravessassem a fronteira. A qualquer momento podiam ser descobertos pelos soldados do rei, pelo que não iam por caminhos feitos ou por estradas, mas faziam a caminhada por sítios mais ermos, e menos habitados.
A certa altura meteram por um tremoçal. Ora não sei se sabem, mas o pé de tremoço quando este já está maduro na vagem, faz um grande barulho com qualquer pequeno movimento. Imaginem o barulho, com José e o burro carregado com Maria e o Menino, a passarem por meio deles.
Maria ficou muito nervosa, pensava no risco que seria se algum soldado passasse perto e pediu aos tremoceiros para se calarem. Como eles não o fizeram, Maria zangada terá dito. “ Tão amaldiçoados sejam, que nunca consigam matar a fome a ninguém. “
 Contei a história, mais ou menos como lembro que a minha avó dizia, mas podem ler a lenda AQUI
 E já agora, sabem que não é possível consumir os tremoços ao natural, porque contém um aminoácido neurotóxico para o homem? Para que os possamos consumir, sem perigo para a saúde, têm que ser cozidos, e depois de arrefecidos é-lhes mudada a água durante vários dias para eliminar de todo o tal neurotóxico. Depois disso põem-se em água e sal, pois sem sal são intragáveis.


Boas Festas


26 comentários:

Elisa Bernardo disse...

Querida Elvira. Como eu gostei destas história, não a conhecia e fartei-me de rir com o final. Até porque é mesmo verdade eles não matam a fome a ninguém e são super viciantes. Obrigada por uma partilha tão boa e agradável.
Também não sabia como eram "feitos" os tremoços e que tinham de ser cozinhados e mais uma série de coisas até podermos comer. Muito muito bom!
Um grande beijinho
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Pedro Coimbra disse...

Não fazia ideia.
Nem da lenda nem dos efeitos potencialmente nocivos dos tremoços.
Um abraço

Isa Sá disse...

Não conhecia a história...

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Uma bela e interessante história que desconhecia por completo.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar

António Querido disse...

Com esta antiga história recordei a minha infância, primeiro contada pela minha avó, depois pela minha mãe e mais tarde na catequese, tantas vezes a ouvi que acreditei, quando passava nos tremoçais do meu pai e ouvia esse barulho, minha mãe preparava e vendia tremoços além de outras coisas, sei as voltas que eles levam até chegarem aos pratos de aperitivos dos bares, ou aos pequenos sacos que se vendem nas bancas junto às praias ou nos passeios das cidades!
O meu abraço.

Bell disse...

Olha eu nunca comi, lembra um pouco (milho daqui).
História linda, a vida de Jesus nunca foi fácil desde pequeno perseguido, mas vitorioso.

bjokas =)

maria disse...

Muito interessante ... não fazia ideia... Adorei!!!

Anete disse...

Elvira, não conhecia os Tremoços e a interessante narração! Gostei, supercuriosos!

Um abração nesta 3a feira...

Edumanes disse...

Conheço bem os tremoceiros, fui criado com eles no campo. Mas não conhecia essa história. O tremoceiro quando seco no verão era apanhado de manhã antes do calor do sol os aquecer. Para evitar que os picos das vagens nos picassem o corpo!

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Luis Eme disse...

Boa, Elvira.

Não fazia ideia. É uma boa lenda.

abraço

aluap Al disse...

Conhecia a história e também já a escrevi n' O Forninhenses. Apenas acrescentei que sorte diferente da dos tremoços teve uma seara de trigo, que por não fazer barulho, foi abençoado por Nossa Senhora.

Cont. de boa semana.

Majo Dutra disse...

Nunca tinha ouvido falar do neurotóxico,
mas sim das propriedades alimentares, pois
além das proteínas, é das leguminosas mais
ricas em ferro.
Abraço, Elvira.
~~~~~~~~~~

Prata da casa disse...

Não conhecia esta lenda,bem interessante. E ,na verdade, os tremoços não matam a fome a ninguém, eheh.
Bjn
Márcia

Donetzka Cercck Lavrak Alvarez disse...

Boa noite,querida amiga Elvira.

Não conhecia a lenda que é muito bonita.

Mas minha avó era portuguesa e sempre comemos tremoços no Natal e fora dele.

Adoro! Aqui no Brasil encontro facilmente.


Obrigada pela visita e comentário.

Volte sempre.

Feliz noite de terça_feira

Beijos sabor carinho


Donetzka

Blog Magia de Donetzka

Graça Sampaio disse...

Por acaso conhecia a lenda, mas gostei de a ler pelas tuas palavras, Elvira.
E outra coisa mais: ui, o que eu gosto de tremoços!!!!

Beijinhos e Boas Festas!

A Nossa Travessa disse...

Querida Elvirinhamiga

Muito obrigado pela estória/lenda que não conhecia de todo. E que é bem gira. Porém, para mim tem um problema: onde é que está a cerveja? :-))))))

Qjs do Henrique, o Leãozão

Tintinaine disse...

Tremoços, o marisco do nosso Eusébio!
Estava habituado a um pires de camarão para acompanhar a cerveja, em Moçambique, e quando chegou a Lisboa só havia tremoços. Por isso lhe começou a chamar marisco!

Rogerio G. V. Pereira disse...

O melhor do tremoços
é ajudarem a matar-nos a sede
com uma cervejinha
fresquinha

Mesmo em Dezembro

Os olhares da Gracinha! disse...

Mais uma lenda que vale a pena ler!!!
bj

lua singular disse...

Oi Elvira
Adorei a lenda. Cá temos também muitas lendas. Lendas são lendas...
Beijos mo coração
Lua Singular

Rui Espírito Santo disse...

Interessante essa lenda, que eu desconhecia no que se refere aos tremoços e tremoçais !
Importante a chamada à atenção sobre a necessidade de cozimento dos tremoços e mudanças frequentes de água e sal, que conhecia.
Muito perigoso comê-los ao natural , ou mal cozidos, ou pouco demolhados !
Amanhã, também tenho alguns tremoços ! :))

Abraço, Elvira ! :)

Jack Lins disse...

Que interessante...não conheço esses tremoços, mas vou procurar.
Quanto ao post de hoje no meu cantinho, temos que rir um pouco senão endoidamos de vez, kkk
Grande beijo

lourdes disse...

Pois a fome realmente não matam mas que são uma coisa deliciosa, lá isso são.
E nunca nos cansamos de os comer.

rendadebilros disse...

Muito engraçada a lenda/justificação para as voltinhas que os tremoços têm que levar até ficarem um bom petisco! Beijinhos.

Maria Rodrigues disse...

Não conhecia a lenda, nunca me lembraria de associar o Natal a tremoços.
Obrigado pela partilha
Beijinhos
Maria

Gaja Maria disse...

Que giro, não conhecia essa lenda e adoro tremoços :) Abraço Elvira