Seguidores

12.11.19

INSÓNIA.

Reedição                                                  

                                             INSÓNIA

A noite vai alta.

No céu, sem nuvens, as estrelas observam curiosas. Num prédio igual a tantos outros, alguém abre lentamente uma janela. Angustiada a figura masculina,  interpõe-se por momentos, entre a luz da rua, e as sombras do quarto. Perpassam-lhe pela memória os acontecimentos daquele sábado. Como se estivesse no cinema, assiste ao filme da sua vida. Na verdade, ela, a Vida nunca fora fácil para ele. Tudo o que era e o que tinha arrancara dela à força.
O tempo passa, o filme chega ao fim. O sono não veio. Um carro passou rápido, quebrando por momentos o silêncio quase religioso em que a noite mergulhara. Abanando a cabeça, como quem sacode pensamentos dolorosos, o homem deu meia volta e afastou-se da janela. Um raio de luar, veio qual amante atrevido, pousar no corpo da mulher, que nua, na cama, dorme docemente...
Como atraído por um íman, o homem  olha-a. E sobressalta-se. Como se só naquele momento desse pela presença feminina. Ou talvez quem sabe, vê-la assim, nua, banhada pelos raios lunares, qual deusa adormecida, tivesse despertado o Amor, que as preocupações diárias, tinha sepultado no seu subconsciente. A paixão incendiou-lhe o peito, o desejo adormeceu-lhe as preocupações.
Naquele momento deixou de existir o mundo lá fora. Nada além daquele quarto, daquela mulher, e do amor que sentia por ela lhe importava. Ansioso, caminhou para a cama. As suas mãos, frenéticas perderam-se naquele corpo tão conhecido, reinventando carícias, ansiando perder-se nele.
A mulher acordou. Soltou um gemido, e enlaçou o corpo masculino. Não sabia que horas eram, mas que importava isso? O momento era aquele. E deixou-se submergir no mar de paixão, que a envolvia.
Pela janela, a lua enlaçou os dois amantes, como protegendo aquele Amor.




Fim

Enquanto eu ando às voltas com os sucessivos problemas de saúde continuam por aqui as reedições. Aos que já conhecem peço desculpa



21 comentários:

Rogério G.V. Pereira disse...

In_Sónia
Fosse esse o nome dela

Pedro Coimbra disse...

Cuide de si e não peça desculpas, Elvira.
Dar tempo ao tempo.

chica disse...

Nada a desculpar, Elvira! O texto vale ler e reler! beijos, chica

Isa Sá disse...

A passar por cá para ler mais uma história!
Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Fatyly disse...

Não tens que pedir desculpa, cuida-te amiga e desejo que tudo corra bem. Claro que leva o seu tempo como em tudo na vida.

Um enorme abraço

Os olhares da Gracinha! disse...

Um texto sempre agradável de se ler!
As melhoras... Bj

Cidália Ferreira disse...

Gostei! Nada a desculpar...A saúde é o bem mais precioso. Cuide-se!

-
Jamais, o poetizando será esquecimento
Beijo e um excelente dia!

Tintinaine disse...

Se ela fosse alentejana dir-lhe-ia:
- Deixa-me dormir, porra!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Primeiro está a saúde minha amiga e aproveito para desejar e uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Maria João Brito de Sousa disse...

Também às voltas com os meus problemas de saúde, desejo-lhe o mesmo que para mim mesma desejo; que tudo corra pelo melhor, amiga!

Abraço

Ricardo Valério disse...

Primeiro a sua saúde. O resto vem por acréscimo
.
Cumprimentos

Meu Velho Baú disse...

Como sempre muito bom o que a Elvira escreve
A imagem do blogue está muito bonita
Continuação de a sua saúde a correr pelo melhor
Beijinhos

Larissa Santos disse...

Gosto de a ler. Mas, quero muito que esteja bem...
Saúde.


Bjos
Votos de uma óptima Terça - Feira.

Geo Rosa disse...

Um texto sensual e terno, adorei querida Elvira!! Beijos

Edumanes disse...

Eu já conheço, mas é sempre bom poder mirar essa beldade, deitada desse jeito!

Cuide da sua saúde amiga Elvira. sem que seja preciso pedir desculpa, Um abraço.

esteban lob disse...

Muy bello Elvira.
Digno de ser mostrado nuevamente.

Un beso austral.

Rosemildo Sales Furtado disse...

Não há motivos para desculpas e, quanto a saúde, não há motivos para preocupações, pois tudo dará certo. DEUS é PAI! Quanto ao conto, gostei muito. Confesso que ainda não tinha lido.

Abraços e uma ótima semana para ti e para os teus.

Furtado

aluap disse...

Em abraço e que os problemas de saúde sejam resolvidos rapidamente.

Janita disse...

Não tem que pedir desculpa, Elvira.
Eu já conhecia, mas reli com prazer.

Desejo-lhe boas melhoras e deixo um forte abraço.

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Um conto muito belo, muito inspirado.
Beijinhos,
Ailime

Clara disse...


Pedir desculpa? Por favor amiga, eu é que lhe agradeço pela oportunidade de me voltar a deliciar com este momento de intimidade.

Um forte abraço e que tudo se resolva e as melhoras venham para ficar!
💙🌹