28.5.17

JOGO PERIGOSO- PARTE VIII






Quando David regressou depois de almoço, já encontrou a jovem na sua secretária. Trabalharam toda a tarde, com a jovem a mostrar o balanço dos últimos meses, as notas de encomendas, e tudo o que David quis ver e saber sobre o funcionamento da empresa. No fim, ele perguntou:
-Há quantos anos, a Daniela está à frente da empresa?
- Oficialmente desde há seis anos, mas na verdade, desde que meu pai adoeceu há oito anos que tomei conta da gerência da empresa. Porquê?
- Curiosidade. Na verdade, o Daniel nunca me disse que tinha uma irmã, até ao momento que me propôs a compra da sua parte na fábrica. Penso que tem feito um bom trabalho. Devemos estudar as possibilidades de aumentar a produção, a fábrica é ampla, está subaproveitada. Vejo que não está em condições de comportar a compra de uma nova máquina, neste momento. Eu posso comprar uma, ou até duas, em troca de digamos dez por cento da sua parte.
Ela fulminou-o com o olhar.
- Sem discussão. Continuamos como estamos. Se quer os tecidos, para as suas coleções feitos aqui, e as encomendas que temos em carteira, não o permitem, o interesse nas novas máquinas é seu. Logo se comprar as máquinas, elas trabalharão em exclusivo para as suas coleções, e essa será a contrapartida. Pagará os empregados, que nelas trabalhem. Terá parte da fábrica a trabalhar para si, sem pagar instalações. É a minha contra proposta.
- Como assim? Mas não somos sócios em partes iguais?
- Sim. Da fábrica como está, e de tudo o que ela produzir. Se vai investir em máquinas e eu não vou participar, é justo que essa parte seja de sua inteira responsabilidade.
Ele franziu a testa. Aquela mulher, tinha uma vontade férrea e sabia bem o que queria.
-Bom, vou pensar no assunto, logo que tenha contactado a fábrica, saiba quanto custa cada máquina e quanto produzem. Na altura certa voltaremos ao assunto. Entretanto, ficará tudo como está, em tudo até na gerência, pois estou certo de que o faz com muito acerto. Passarei por cá quando me for possível, ou quando precise de algo que requeira a minha assinatura. Deixo-lhe o meu número pessoal, ligue-me quando precisar.


12 comentários:

Os olhares da Gracinha! disse...

Convem não misturar trabalho e prazer para que a relação resulte!!! Bj

António Querido disse...

Na verdade quando os sócios misturam a caldeirada, acaba sempre com sabor amargo, convém deixar essa tarefa para os chefes de cozinha.

Bom apetite e bom domingo.

Maria Teresa de Brum Fheliz Benedito disse...

Ela está coberta de razão.
Ela é cheia de atitude e isso vai fazer com que ele se apaixone por ela, rsrsrsr.
Gostando muito cara Elvira!
Feliz semana querida amiga, beijinhos.

Anete disse...

Aos poucos, sintonizando a leitura do JOGO PERIGOSO...
Ainda me encontro "confusa" com as mudanças no retorno... Rsss, tudo faz parte da intensidade da viagem, dias c mil sensações!

Beijos e boa semana...

Janita disse...

Ele tem experiência, mas a Daniela não lhe fica atrás. Adquiria 10% da parte da jovem e ficaria sócio maioritário.
Parece que a história faz jus ao nome...jogo muito perigoso! :)

Um abraço e bom Domingo.

redonda disse...

Serem sócios em partes iguais é bem capaz de vir a ser um grande problema...

um beijinho e um bom final de Domingo
Gábi
(mas se calhar ainda volto mais logo para confirmar se temos mais um capítulo)

AvoGi disse...

Perdi-me a olhar para aquela oizinha mailhinda de cima e perdi-me. Aquele bocado de mau caminho!



Amiga Elvira......meu sangue é vermelho, meu coração é vermelho. Minha cor também
Kis :=}

Edumanes disse...

Daniela e David, já dialogam sobre o funcionamento da fábrica. Parece-me ser um bom começo. O diálogo entre sócios será a ferramenta mais eficaz para por a engrenagem a funcionar! Se a Daniela puxar para a direita e o David puxar para a esquerda, o centro rebenta pelas costuras!

Tenha uma boa noite amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Ana S. disse...

É preciso uma grande força de vontade para seguir com um projeto adiante!
Boa semana.
Abraço

Pedro Coimbra disse...

Voltando a acompanhar a novela.
Abraço, boa semana

São disse...

REalmente, cuidado com sociedades....

Boa semana , amiga, abraço grande

Rosemildo Sales Furtado disse...

Já que são sócios com quantidades iguais de quotas, a Daniela pode exigir do David que cumpra um expediente na empresa, mesmo recebendo pro labore. Assim vão ter oportunidades de brigarem mais e apressarem o primeiro beijo. Rsrs.

Abraços,

Furtado