19.10.11

ROSA - PARTE VI


Continua

11 comentários:

LopesCa disse...

Coitada :s

São disse...

Infeliz!

Beijinhos, linda

Isamar disse...

Fiquei arrepiada, Elvira! Estas pobres mulheres, que ganham a vida vendendo o seu corpo, fazem-no,a maior parte delas, a contragosto e quem as explora deve ser preso. Neste tempo, talvez a prostituição fosse legal, não sei, mas são a fome, a miséria, a solidão que as lança nestes caminhos tão penosos e aviltantes.
Desconfiei da bondade da senhora que a abordou e não falhei.

Beijinhos

Bem-hajas!

Marcela disse...

Oi Elvira,
seus contos têm o poder de prender minha atenção até o fim...quer dizer, estou esperando o fim.
bjos

Emíliana disse...

Bacana,Elvira!Gostei desse episodio da Rosa,voltarei para ler os outros com calma.Tens mente brilhante,minha querida.
Bjka

A ilha eu e a poesia disse...

Já não sei há quanto tempo por aqui não passo,mais tempo pelo faceb e esquecemos outras coisas.Gostei do que li e o novo visual do blog está lindo.É bem verdade que muitas mulheres são aliciadas para o trabalho(algumas ainda meninas)e, não sabem para aquilo que vão.Um abraço.

Paulo Cesar PC disse...

Olá Elvira essa é a primeira vez que tomo contato com essa história. Não sei se essa é a sua primeira parte. Mas me chama atenção pelo fato de ver que a emoção parece nortear esse texto. Me permita deixar-te um beijo no coração.

Barbara disse...

Olá, Elvira.

Eu não conhecia tua escrita e me encantei. Li esse capítulo da história e é tudo de uma singeleza, uma beleza de palavras... Adorei!

Minha visita aqui é pra te elogiar pela coragem de expor-se como fez nos comentários do $X4da Emiliana hoje. Teu depoimento me emocionou de verdade e não me foi suficiente dizer isso lá; precisei vir aqui e falar diretamente pra você. Parabéns por toda essa fibra e garra!

Beijo!

http://barbaranonato.wordpress.com

Barbara disse...

Obs.:
Consertando: 4X4 da Emiliana...

Luma Rosa disse...

Que triste história! Pois há de vir coisa boa! "...lastimando a nossa infelicidade, para depois chegarmos à conclusão que aquela era afinal a felicidade?". Neste caso, uma grande felicidade futuro poderá apagar qualquer projeto de felicidade passada. Pois que vida triste! Beijus,

BlueShell disse...

Ah...cá está! quando há pouco me questionava sobre o estaria à espera de Rosa...era este o receio que me inubdava o pensamento...

è Curioso...porque a gente, ao ler, sente com a personagem, o mesmo medo, o mesmo desespero...
Consegues isso na perfeição...captas a essência da personagem e ao transmitir o que a rodeia e a "magoa" levas-nos com ela...fazes-nos sentir o que ela sente...
Uma maravilha.
(vou subir...que estou a morrer de curiosidaade)