26.10.11

ROSA - PARTE XII



Continua
 

10 comentários:

Maria disse...

Elvira,
Ando muito atrasada na leitura de blogues, e sei que tenho aqui uma estória para ler desde o princípio.
Voltarei para a ler (como eu gosto, várias páginas...) assim que tiver um tempo livre. Espero que amanhã ou quinta.

Um abraço

Isamar disse...

Que vidas difíceis, Elvira! Cada vez que leio um episódio sinto um calafrio, amiga, pois fazes-me remontar a tempos de miséria, de fome e de conformismo por parte destas mulheres que,auferindo uns parcos tostões, sabiam que a vida em casa melhorava com eles.
Os homens, de vez em quando, mostravam a sua revolta e manifestavam-se mas os esbirros da PIDE estavam por perto para os calar nas masmorras de um qualquer forte.
Quanto aos abortos,desta maneira feitos, traziam, quase sempre , graves consequências, elas sabiam-no, mas como travar o número de bocas a sustentar sem a colaboração dos maridos?
Pelo que depreendo a Rosa salvou-se mas ficará ela em condições de trabalhar?
Continua, amiga, a narrar este teu conto, verídico, que é um verdadeiro documento.

Bem-hajas!

Beijinhos

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia minha linda amiga!
hj a história muda de figura...começou a ficar com dias tristes,e eu ficando e vivendo na pele da Rosa...
Estou torcendo pelo menos ela tenha uns dias de paz...
Bjssssssssss

Paulo Cesar PC disse...

Elvira, que vida miserável e desgraçada vive essas mulheres, não é verdade? Estou acompanhado com grande carinho e um misto de emoção, essa narrativa. Um beijo no seu coração.

Lilá(s) disse...

Que vida dificíl a das pessoas nessa época! estou torcendo pela Rosa...
Bjs

mundo azul disse...

_________________________________


Li todos os capítulos que não tinha lido... Mas, que vida, hem? Sei bem que é uma história, mas tanta gente que vive assim ou bem pior...

Novamente, o desenrolar dos acontecimentos, prende-nos em suas páginas... Obrigada, pela boa leitura, amiga!


Beijos de luz e carinho...

_____________________________

aflores disse...

Ainda hoje, no "Posto Médico" a que pertenço, agora Unidade de Saúde Familiar (nome mais bonito), ainda ouço destas histórias de Rosas e não só.

Tudo de bom.

São disse...

E mesmo que tivesse dinheiro para ir à fazedora de anjos, incorriam ambas em pena de prisão se hovesse denúncia-

Um abraço para si e para todas as Rosas do mundo

lis disse...

Uma dura sobrevivencia dessas bravas mulheres, sujeitas a toda miséria e ainda o infortunio de precisar usar de métodos rudes pra abortar.E quem as condenará? a igreja ? rsrs só mesmo rindo da intromissão de religiosos à vista d sofrimento da alma feminina , até nos tempos atuais.
Tomara a sorte descubra a Rosa por esses cantos do mundo!
um abraço

BlueShell disse...

também uma realidade, aqui muito bem transmitida.