Seguidores

26.12.18

LENDA DO PINHEIRO DE NATAL


 A tradição de enfeitar árvores tem origem em costumes pagãos anteriores ao cristianismo, que durante as festividades ligadas à natureza e à fertilidade da terra elegiam árvore como um símbolo dessa força da natureza. Este era um costume presente em muitas culturas do mundo antigo, desde os egípcios aos helénicos (gregos), romanos e sobretudo os celtas. Com o estabelecimento do cristianismo tal costume passou a ser proibido. Foi só com surgimento dos movimentos protestantes, iniciados pelo alemão Martinho Lutero que a prática de decoração de árvores foi retomada e introduzida nas celebrações de Natal, muito provavelmente como modo de desafio às proibições da igreja católica. Assim nasceu o conceito da árvore de Natal. A adoção de tal prática – hoje em dia indissociável da época natalícia – não foi rápida e encontrou mais resistência nos países em que a igreja católica exercia muita influência. Em Portugal, por exemplo, somente no século XIX é que a árvore de Natal passou a ocupar um lugar nos lares durante a época do Natal. A árvore de Natal é, por tradição, uma árvore conífera (pinheiros, cipestres, abetos), não só porque são o tipo mais comum de árvore na Europa mas também porque estão verdes o ano todo, simbolizando por isso a perfeição e a vida. Em Portugal é o pinheiro a árvore de Natal por excelência e indissociável à época.  Na região transmontana conta-se uma lenda sobre a origem do Pinheiro de Natal. Segue-se a lenda:


Diz-se que quando Jesus nasceu as árvores de todo o mundo floresceram e revestiram-se de flores nesse dia. Todas, exceto o pinheiro. Sendo o pinheiro uma árvore que não produz flores, tudo o que lhe nasceu foram pinhas, e apesar de ter muito orgulho nelas, ele viu que, ao lado das outras árvores, tinha um aspeto muito humilde. Por isso entristeceu-se e envergonhou-se por não conseguir homenagear o nascimento do menino Jesus com a mesma beleza das outras árvores. Ouvindo o seu lamento, os anjos apiedaram-se da sua condição e decidiram ajudá-lo. Do céu colheram estrelas e com elas foram-lhe enfeitar os ramos. O pinheiro ficou radiante e brilhou com tanta luz que gente de muito longe avistou o pinheiro iluminado no meio da serra e veio ver o que era aquilo. E a todos os que chegavam o pinheirinho dizia: — Alegrem-se! Hoje nasceu o Salvador do Mundo!  


A partir desse dia o pinheiro passou a ser celebrado como a árvore que se decora por altura do Natal em comemoração no nascimento do menino Jesus

(Contos de Natal Portugueses)



Espero que tenham tido um Feliz Natal. O meu foi passado entre a esperança de me ver recuperada, e o desanimo de não ver melhoras substanciais. Mas graças a Deus não voltei a ter dores e acho que isso é bom sinal.

12 comentários:

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Mais um belo conto e aproveito para desejar a continuação de umas Boas Festas. 🎄

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Maria João Brito de Sousa disse...

Já não ter dores é um bom sinal, amiga :) Agora só falta aguardar que o nevoeiro se dissipe por si mesmo, ou com a intervenção do seu médico oftalmologista.

Quanto à história do pinheiro de Natal, conhecia-lhe tanto a raiz pagã, quanto a sua recuperação, por Martinho Lutero, mas não conhecia o nosso conto tradicional, que é muito bonito.

Espero que a sua acuidade visual vá melhorando durante esta semana e que os nevoeiros se dissipem antes do novo ano.

Um forte abraço.

Isa Sá disse...

Espero que as melhoras cheguem rápido!

Isabel Sá
Brilhos da Moda

Manu disse...

Gostei muito de ler como surgiu a árvore de Natal!
Desejo-lhe uma rápida recuperação.

Abraço Elvira

António Querido disse...

Este passou mas outros virão! Aproveito para lhes desejar UM ÓTIMO ANO DE 2019!

Com o meu abraço.

Anete disse...


... Olá, Elvira!
Gostei de ler sobre os pinheiros...
Melhoras cada vez maiores p você... Bjs

Roselia Bezerra disse...

"A melhor mensagem de Natal é aquela que sai em silêncio de nossos corações e aquece com ternura os corações daqueles que nos acompanham em nossa caminhada pela vida."


Boa Oitava de Natal, querida amiga Elvira!
Não conhecia a história assim contada. Foi muito bom aprender aqui!
Tenha dias natalinos felizes e abençoados junto aos seus amados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
🎀🎁🎈

Cidália Ferreira disse...

Espero muito sinceramente que a recuperação acontece tão breve quanto o possível!!

Continuação de festas felizes...
---> Abro a janela ...
Beijos e um excelente dia.

Gil António disse...

Gostei muito de ler.
.
Festas felizes

esteban lob disse...

Muy interesante historia, apreciada Elvira, que clarifica que el famoso árbol de Navidad no siempre fue aprobado por todos, ni menos en Portugal.Hoy sin duda es factor de unidad.¡Qué bueno!

Un gran abrazo, amiga, y que la ausencia de dolores en tu recuperación, se consolide en el nuevo año, para que tu salud mejore totalmente.

Abrazo austral.

www.elianedelacerda.com disse...

Amiga,
muito bom seu texto informativo!
Bravo!!!!!
desejo-lhe um 2019 cheio de grandes vitórias em sua vida!
Bjos no seu coração!
http://www.elianedelacerda.com

Duarte disse...

Querida amiga, o mais importante é que sigas melhorando e tenhas vontade de contar-nos contos tão interessantes.
Gostei, como daquilo que escreves.
Continuação de Boas Festas para conseguir um bom 2019.
Abraços de vida e beijinhos