30.10.15

FOLHA EM BRANCO - PARTE IX


                                                 Foto da net

 Pouco depois, aprestava-se Miguel para sair, quando a jovem disse:
- Queria lavar a minha roupa. Mas não encontro detergente. Não há?
-Sinceramente não sei. Quando cá estou, é a D. Adélia, uma senhora que já trabalhava para a minha avó, quem vem duas vezes por semana, fazer limpeza e tratar das roupas.
- Preferia ser eu mesma a cuidar das minhas.
-Quer que lhe traga um detergente?
-Se fizesse o favor…
- Bom. Mas vou demorar. Ah, e já agora, tinha pensado encomendar uma pizza para o jantar. Gosta?
- Penso que sim, - respondeu a jovem a medo.
- Então até logo. Lamento não ter televisão, mas a única coisa que me interessa para além da pintura, é a leitura. Já lhe disse que pode ler o que quiser?
Ela assentiu com a cabeça e Miguel saiu fechando a porta com suavidade. A jovem foi até à estante e retirou um livro ao acaso.
Sentou-se no sofá e tentou embrenhar-se na leitura.
Enquanto isso, Miguel dirigiu-se à cidade e procurou uma tabacaria, onde comprou dois dos mais importantes jornais diários. Depois procurou um recanto mais sossegado num café e começou a folhear os jornais. Procurava alguma notícia sobre a jovem, mas não encontrou nada. Pensando que talvez já tivesse saído, dias atrás, voltou  à tabacaria, e  perguntou se tinha os jornais dos últimos dias.
-Não. Os que não se vendem num dia, são devolvidos no dia seguinte. Se quiser consultar outros, só na biblioteca.
Miguel agradeceu e dirigiu-se à biblioteca onde durante mais de uma hora folheou os jornais da última semana, sem que tivesse visto alguma notícia que se pudesse relacionar com a jovem.
Desiludido, saiu e foi ao supermercado, onde fez algumas compras. Depois dirigiu-se à loja, onde já estiver de manhã, e pediu à empregada roupa de dormir, para uma jovem.
Torceu o nariz para as peças demasiado reduzidas e sensuais que a empregada, lhe apresentou e pediu algo mais simples, justificando que se tratava de uma prenda para a filha.
A empregada, sorriu, e foi buscar umas caixas onde repousavam uns juvenis pijamas, compostos por top e calções, e umas camisas de dormir, que mais pareciam umas t-shirt, compridas. Comprou também um roupão de algodão acetinado, branco. Efectuadas as compras que achou necessárias, colocou tudo no carro e dirigiu-se para casa, não sem antes passar pela pizzaria.


18 comentários:

✿ chica disse...

Voltou pra casa recheado de compras, mas sem qualquer notícia sobre a moça! Tá legal te ler! bjs, chica

Edumanes disse...

Continuam a não haver pistas que conduzem Miguel ao que de momento mais lhe interessa saber quem será e de onde terá vindo aquela jovem mulher! Para tudo tem de haver paciência e saber esperar até ao fim. Portanto, é isso que tenho de fazer, esperar!

Tenha uma boa noite e um bom fim de semana amigo Elvira, um abraço.
Eduardo.

Rogerio G. V. Pereira disse...

O facto de Miguel não ter contactado a polícia é suspeito... acho que ele próprio não estará interessado e descobrir-lhe o passado...
(procurar nos jornais é manobra de diversão, para se enganar a si próprio)

Vera Lúcia disse...

Olá Elvira,

Passei para atualizar a leitura.
Li os três capítulos que ainda não tinha lido e gostei muito. O desenrolar da história está muito interessante. A jovem mostra apreensão, principalmente depois que teve ciência de sua tentativa de suicídio. Miguel mostra-se atencioso e busca identificar a jovem para poder ajudá-la.
O suspense continua...
Aguardo o prosseguimento.

Beijo.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Esta dos jornais nem tem muita graça. Só alguém que não quer mesmo descobrir através da policia ou de outros organismos a verdade.

São disse...

O nosso amigo Eduardo tem razão e eu faço igual

Bom fim de semana e abraços

Anete disse...

Olá... Já peguei o seu texto bastante avançado, mas pude captar "coisinhas" de um suspense instigante...

O meu abraço e muita paz... Boas inspirações!

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E o mistério continua.
Estou a gostar destas historia.
Um abraço e bom fim de semana.

Janita disse...

Estive a ler todos os episódios que me faltavam, desta empolgante história, que cada vez está mais misteriosa!
Estranhei o pavor da jovem não querer sair de casa e a atitude do Miguel em não recorrer a outros meios para tentar descobrir a identidade da jovem, pode ter a justificativa de a não querer contrariar.
Vamos ver qual o final que a escritora nos reserva!
Como gosto de livros e filmes de suspense, estou nas minhas sete quintas!!

Um abraço e bom fim de semana, Elvira.

Mariangela do Lago Vieira disse...

Quero só ver como vai dar este desfecho!
Vou aguardar bem curiosa.

Elvira, como você comentou, é mesmo um privilégio morar num lugar como o seu,
perto da natureza. Tenho muitas saudades da minha terra natal,
que hoje só vou à passeio!
Abraços, um bom domingo!
Mariangela

AC disse...

Elvira,
Vê-se (e sente-se), nitidamente, que tem as pontas da história muito bem controladas. Isso é talento, minha amiga!

Um beijinho :)

Dorli Ramos disse...

OI Elvira.
Conto tem que ter suspense do contrário não tem graça e acaba logo.
Estou adorando.
Beijos
Minicontista2

Rita Sperchi disse...

Passando para desejar um bom final de semana
um feriado tranquilo e uma semana de paz
Volto no final do mês para fazer sorteio, deixe la
seu recadinho abraços com meu carinho de sempre

└──●► *Rita!!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga Elvira

Perdoe-me a ausência.
Final de ano, para quem ensina
o tempo fica curto,
mas estamos sempre visitando
espaços preciosos que nos fazem tão bem.

Gostaria de convidá-la a visitar o meu blog
www.sonhosdeumprofessor.blogspot.com
onde postei uma entrevista que fiz recentemente
e que está sendo vinculada na mídia de Fortaleza.

É também uma forma de entender a forma
que penso a Educação que acredito
e a qual dedico a minha vida.

Um imenso abraço.

Aluísio Cavalcante Jr.

Laura Santos disse...

Estranho não aparecer nada nos jornais acerca do desaparecimento.Que grande mistério!
xx

Zilani Célia disse...

OI ELVIRA!
CONTINUO AQUI.
-http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Rosemildo Sales Furtado disse...

O fato de procurar notícias nos jornais, prova que eu estava certo quanto à inteligência do rapaz. Continuo gostando!

Abraços,

Furtado.

Socorro Melo disse...


Se eu estivesse no lugar do Miguel, não faria diferente. Gostei de suas atitudes.


Socorro Melo