30.7.07

O ANEL

Conta a lenda que em outros tempos, um aluno chegou junto do seu professor com um problema:
- Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem que não sirvo para nada, que não faço nada de jeito, que sou um idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me dêem valor?

O professor sem olhá-lo disse:
- Sinto muito, meu jovem, mas agora não posso ajudá-lo, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois.
E fazendo uma pausa, acrescentou:
- Se você me ajudar, eu posso resolver o meu problema, com mais rapidez, e depois talvez o possa ajudar a resolver o seu.
- Claro, professor, - gaguejou o jovem a pensar que o professor não tinha valorizado o seu sofrimento.

O professor tirou o anel que usava no dedo, deu-o ao jovem e disse:
- Monte no cavalo, e vá ao mercado. Deve vender esse anel. É preciso que obtenha o valor máximo, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.

O jovem pegou no anel e partiu: No mercado começou a oferecer o anel. Muita gente se interessou pelo anel, mas quando o jovem dizia que o preço era uma moeda de ouro, uns riam, outros viravam costas sem ao menos olhar para ele. Apenas um velhinho foi amável ao ponto de lhe explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa, para comprar um simples anel. Depois de oferecer a jóia a todos que passavam pelo mercado, e sentindo-se um fracassado, o jovem montou no cavalo e regressou a casa do mestre, pensando que se ele tivesse uma moeda de ouro, ele mesmo daria ao professor, para o livrar do problema, e assim talvez o professor o ajudasse com os seus conselhos. Entrou em casa e disse:

- Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez conseguisse 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.

- Importante o que me disse meu jovem, - contestou o professor. - Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo, e vá até ao joalheiro. Quem melhor que ele para saber o valor exacto do anel? Diga que quer vender, e pergunte quanto é que ele dá por ele. Mas não importa o quanto ele ofereça, não o venda. Volte aqui com o meu anel.

O jovem foi ao joalheiro, e deu-lhe o anel para examinar. O joalheiro examinou-o com uma lupa, pesou o anel e disse:
- Diga ao seu professor que , se ele quer vender agora, não posso pagar mais do que 58 moedas de ouro.
-58 moedas de ouro! exclamou o jovem espantado.
- Sim, - replicou o joalheiro. - Eu sei que com tempo eu poderia oferecer as 70 moedas que ele vale, mas se a venda fôr urgente...
O jovem correu emocionado a casa do professor , para contar o que tinha acontecido

- Senta, - disse o professor e depois de ouvir tudo o que o jovem lhe contou, disse:
Você, é como esse anel, uma jóia valiosa e única. Só pode ser avaliada por um especialista. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor?
E dizendo isto, voltou a colocar o anel no dedo.


TODOS NÓS somos como esta jóia. Valiosos e únicos. E andamos pelos mercados da vida pretendendo que pessoas inexperiêntes nos valorizem.

( Atenção, o texto foi-me contado como uma lenda, e desconheço o autor.)

18 comentários:

José disse...

É um excelente texto, demonstra mais uma vez que a vida já em si é uma exelente fortuna... Quando aliada ás qualidades, pode multiplicar-se muitas vezes, ou diminuir em catadupa... Este jovem na sua missão, demonstrou ter a mais bela e honrosa qualidade! A honestidade!Uma joia preciosa... Porque qualidades há, que equiparadas a lata, já são muito valorizadas...

ateneaniké disse...

Muy bueno!
Todos tenemos un valor único. Más que eso somos invalorables. Y si cada uno no se quiere a sí mismo y se demustra amor a si mismo nadie más lo va a ser. Uno es el mejor experto, en todo caso, para darse el valor debido.

Besos.

Pitanga disse...

É sempre assim. Se não reconhecemos o nosso próprio valor, como alguém o fará?


beijos de cá

mar disse...

Esta reflexion ya la puse en una entrada..y me encanto como ya dije en su momento no debemos esperar a que nadie nos valore cada uno tenemos nuestro pequeño tesoro en nuestro interior.
Un besito.Mar

Taty Ferreira disse...

Gostei da lenda.

E é bem a nossa realidade né...

Um super beijo e ótima dia!

DE-PROPOSITO disse...

Você, é como esse anel, uma jóia valiosa e única. Só pode ser avaliada por um especialista. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor?
.......................
Pois é. Interessante. Só que em Portugal não dão valor às jóias. E não as lapidaram (não lhe deram escola), para que se tornassem mais valiosas. E as pessoas tiveram de emigrar. E ainda hoje, uma pessoa da classe média que tenha um filho no ensino superior, vê-se e deseja-se, porque o ensino é só para os poderosos. Quanto 'aos desfavorecidos da sorte', para esses o ensino superior é uma miragem.
Fica bem.
E a felicidade por aí.
Manuel

Anónimo disse...

O nosso valor reside na nossa unicidade, indespensabilidade, insubstitualidade...não somos raros...somos únicos!...É dificil perceber isto no meio da multidão...pois sentimo-nos incógnitos...e precisamos de reconhecimento...de sentir que existimos para os outros...precisamos de amar e sentir o amor dos outros...
A questão tem de passar por aqui : no nosso dia a dia como avaliamos o outro...pois é ...por vezes nem os vemos...depois de repente ao ler o jornal, ficamos muito admirados porque uma rapariga de 13, repito de 13, desistiu de viver e atirou-se de um viaduto...acreditamos mesmo que não tivemos nada a ver com isso?...
Um beijo
Vicente

CintiTa disse...

gracias por visitarme... bonito post. besos.-

Gentleman disse...

No soy especialista, pero creo que la mayoría de las depresiones, parten de esto "no darnos valor", quien mas que nosotros para valorarnos en justa medida.
besos

Azul disse...

Elvira querida!

Onde vais buscar etas coisas lindas!!
Que história absolutamente fantástica!!!!

Bjufas!

Pitanga disse...

Linkei-te! Agora venho voando.

Jinhos

La Morocha disse...

Muy lindo: que real es lo que lei´.
En unos meses te estare escribiendo en portugues porq la semana que viene comenzare un curso de portugues, de esta manera sabre leer escribir y hablar ese idioma
beso grande elvira !!

esteban lob disse...

¡Notable historia, Elvira!

La verdad es que has generado con tus visitas a los blog en castellano, curiosidad y hasta necesidad de entender el idioma portugués.

Celebro la iniciativa de La Morocha de seguir un curso para ello.
Para los que todavía no hemos resuelto hacer lo mismo, el leer tu blog nos ayudará mucho.

Cariños.

Repórter disse...

Grande lição.

Geo disse...

Querida Elvira,
A tempos quero lhe agradecer o carinho em suas visitas ao meu Blog mas não sabia como, hoje ao ler seu comentário fiquei muito feliz em saber do seu Blog, adorei visitá-lo e voltarei mais vezes...Beijos!!

lula disse...

Todos nós somos valiosos, às vezes para muita gente, às vezes para pouca, mas o principal é sabermos o valor que temos, sem presunção.
Como dizia aquele anúncio "se eu não gostar de mim, quem gostará?"
Por isso, acho que o segredo está em sentirmo-nos bem na nossa pele, gostando de ser quem somos.
O resto, vem por acréscimo!

Anónimo disse...

Gostei muito do seu texto.
é a realidade .
Parabens.

Valkiria na Bruma

freefun0616 disse...

酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店經紀,
酒店打工經紀,
制服酒店工作,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
專業酒店經紀,
合法酒店經紀,
酒店暑假打工,
酒店寒假打工,
酒店經紀人,
菲梵酒店經紀,
酒店經紀,
禮服酒店上班,
酒店小姐兼職,
便服酒店工作,
酒店打工經紀,
制服酒店經紀,
酒店經紀,

,