Seguidores

19.10.19

CELEBRAR A VIDA, NA FELICIDADE

Sam Seaborn do blogue Copo Meio Cheio desafiou os seus leitores a escreverem sobre a felicidade. 
Como todos sabem a minha saúde neste momento está muito periclitante pelo que não me ocorre grande coisa.  
Meu pai costumava dizer que a vida era como uma nora, e os anos como os alcatruzes, que ora estão no cimo da nora, ora no fundo do poço. E de facto parece acertado, pois ninguém é toda a vida jovem, saudável e alegre nem toda a vida velho, doente e triste. Penso que é neste balanço da vida que aprendemos a dar-lhe valor.
 Por outro lado sempre pensei que a felicidade é algo que nasce connosco. Ou se tem ou não se tem. E eu tenho tido muita apesar de ou outro ano mau como este.  Então lembrei-me de mostrar quando sou feliz. E olhando para o post, chego à conclusão, que o sou quase sempre. Excepto quando estou doente, não tenho tempo para ser infeliz.

      A minha noção de felicidade, começou com o namoro...
                                             E quando casei, fui-o tão feliz ...
               que três anos depois resolvemos repetir a dose
Quando segurei nos braços o meu filho

Quando me dedico a ler poesia...
Ou quando assisto à minha neta a ler poesia.
                                       Quando me dedico a borrar telas



Ou a fazer bolos de aniversário para os que amo...




                                     

Quando me dedico ao artesanato

À reciclagem
Quando lancei o primeiro livro

E o segundo...
Quando vou fazer um programa com a neta, que está sempre a desafiar  os meus limites...
 até  quando me diz que já não sou capaz de subir às árvores...
                                          Quando faço visitas de estudo...

                                                     Ou vou de férias...

Quando no final de Julho o marido saiu assim do hospital depois de ter sofrido um AVC que o manteve lá um mês

Quando em Agosto segurei pela primeira vez a minha segunda neta, da qual não publico fotos, porque os pais não querem fazê-lo até que faça 6 meses.

 E termino como comecei. Apesar das rugas e dos cabelos brancos, namorar, continua a ser uma das coisas que me enche de felicidade.







24 comentários:

Janita disse...

Ninguém fica triste e infeliz ao ler os motivos da sua felicidade, Elvira. Foi um bonito reviver de emoções.

Parabéns e que seja assim para todo o sempre.

Fazer felizes os que nos rodeiam ou os que não tiveram a nossa sorte, é também uma maneira de celebrar a Vida na Felicidade...não concorda?

Um abraço e bom fim-de-semana.

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de paz, querida amiga Elvira!
Confesso que me emocionei muito ao ler sobre sua felicidade e foi batendo com a minha tim tim por tim tim... Menos na neta pois não a tenho.
Seja sempre muito feliz!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

chica disse...

Adorei tua participação e que lindos momentos de felicidade! Que bom são muitos e só a doença atrapalha! Adorei!
B j s,chica

noname disse...

Uma vida que mais parece um bolo com recheio delicioso :)

Parabéns, Elvira
Beijinhos

Cantinho da Gaiata disse...

Que grande alegria ver a sua partilha de felicidade, adorei.
Um grande beijinho ternurento ao jovem casal.

Joaquim Rosario disse...

Bom dia
Adoro quando vejo a felicidade dos outros , para que Deus me continue a dar também a mim .

JAFR

Manu disse...

Felicidade são momentos e deixou-nos aqui a prova disso.
Tantos motivos para ser feliz, fazendo os outros felizes!
Uma vida cheia e preenchida de coisas boas, são bons motivos para festejar!
Parabéns!

Abraço Elvira

teresa dias disse...

Elvira, há momentos em que ficamos vazias de palavras. E foi assim mesmo que fiquei depois de ler as suas palavras, aqui, agora.
Adorei tudo minha amiga, fotos, texto, a frase do seu pai...
Se possível, seja ainda mais feliz.
Beijo, lindo fim-de-semana.
(Aplaudo o novo visual do "Sexta-feira".)

Tintinaine disse...

A Elvira é uma optimista por natureza! Já eu lembro mais aquilo que me correu mal e esqueço com alguma facilidade o que me correu melhor ou me fez mais feliz. São maneiras de ser que nascem e morrem connosco.

Isa Sá disse...

a felicidade plena não existe.....existem momentos de felicidade..

Isabel Sá  
Brilhos da Moda

Os olhares da Gracinha! disse...

Muitos são os momentos felizes Elvira!
Bj

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

E que continue a namorar por muitos e bons anos minha amiga e aproveito para desejar um bom fim-de-semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

Cidália Ferreira disse...

É sempre tão bom recordar!
A Elvira é a Mulher dos sete ofícios!

Beijo...Boa tarde...Bom fim de semana.

Portuguesinha disse...


A felicidade é mesmo algo de dentro - acho.
Sou feliz quando acordo assim. Quando me apetece andar o dia todo a cantarolar. Isso deve-se a quê? Certamente não às circunstâncias de vida. Não ás conquistas, não ao romance ou ao namoro...

Entristece-me apenas por saber que há tanta mais felicidade para ser sentida! Se à interna, se juntasse alguma externa.

Beijos e continue assim... namorando :)

paideleo disse...

Sempre, sempre, hai motivos para ser feliz.
Alédome por esa vida de felicidade.

Kique disse...

Recordações de uma vida
Gostei do post
Bjs
Kique

Hoje em Caminhos Percorridos - MULHER...

aluap disse...

A saúde é fundamental para a nossa felicidade, ao termos saúde (nós e os que amamos) já temos 95% de razões para a viver duma forma positiva.
Gostei muito da sua participação (texto e fotos).
Um grande abraço.

CÉU disse...

Olá, estimada Elvira!

Calculei que a sua participação no desafio lançado no blogue "Copo Meio Cheio" fosse tão verdadeira, qto sincera e claro o amor, o seu amor, sempre em 1º lugar.

Felizmente, que se dá por uma mulher realizada, embora com um outro contratempo, mas quem os não tem? A saúde é fundamental, isso é uma verdade. Tenhamos cuidado, sobretudo depois dos 40.

Mulher de muitas facetas, desde artesanato, culinária, escritora, avó babada, esposa incansável, mãe dedicadíssima, enfim, e namoradeira-rs, sempre com o mesmo, diga-se, sempre com o seu amado marido.
No banco estão mto enamorados. Gostei de vos ver tão apaixonados.

Beijinhos para os dois.

Toninho disse...

Oi Elvira, elencou belos motivos e momentos de real felicidade.
Creio nesta felicidade que se parece não completa existe entre as entrelinhas da vida nesta travessia.
Gostei do desafio onde foi muito bem neste olhar sábio sobre a vida.
Postei uma coisinha, pois gosto de desafios.

Um bom domingo de paz para vocês.
E adorei saber destes seus dotes e habilidades com pintura, bolos, artesanatos alem desta bela escritora.
Meu terno abraço amiga.

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Que maravilha! Gosto tanto de ver pessoas felizes!
Imagens maravilhosas que dão disso testemunho.
Até a forma como a Elvira tem
aceitado os últimos acontecimento da vossa vida revelam uma pessoa incrível de bem com a vida.
Um grande beijinho.
Admiro-a muito.
Ailime

Sam Seaborn disse...

A verdade é que estou um pouco sem palavras… Penso que acabou de transmitir por “acções” o que eu tentei por palavras…
É uma mulher de coragem e com um talento que lhe é inato e um exemplo de vida.
Muito obrigado, pela participação e pela partilha e por demonstrar a quem a lê que a vida vale a pena...
Beijinhos

Roselia Bezerra disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Roselia Bezerra disse...

Bom dia de nova semana, querida amiga Elvira!
Vim reler e completar meu comentario.
Fui lendo tao feliz que ao dizer tim tim por tim tim quis me referir ao presente.
Deus restaurou minha felicidade a dois que nao tive na juventude e eliminou da minha mente o que era velho.
Sua participacao esta emocionante, gostei muito de que tenha abordado so a parte feliz.
Tenha dias novos abencoados!
Bjm carinhoso e fraterno

Rosemildo Sales Furtado disse...

Fico feliz por saber da tua felicidade amiga. A felicidade estará sempre conosco, desde que façamos por merecê-la. Bela participação.

Abraços,

Furtado