Seguidores

24.10.19

PAULO

(REEDIÇÃO)

Lá fora, a noite dorme em silêncio.
A madrugada aproveita e vem devagarinho, pé ante pé para tomar o seu lugar. No céu, sem nuvens, as estrelas brilham como enfeites de Natal. Algures, em qualquer recanto deste nosso universo, alguém abre lentamente uma janela. É um homem. Um homem jovem em idade, mas carregando no peito uma angústia tão grande, como se fora a própria eternidade. Ele não sabe, porque se sente assim angustiado. Aliás Paulo não sabe explicar nada do que se passa com ele. Sentir sim. Ele sente cada hora, cada minuto amassado na rotina duma vida, que não deseja. Paulo é um homem novo, mas não raras as vezes se sente tão frustrado, como se fora um velho, a quem roubaram todos os sonhos. É um homem culto. Estudou. E completou os seus estudos, na leitura de grandes escritores. Lê muito. E escreve. Escreve belos e amargos textos nos quais deixa impregnado o que lhe vai na alma.
Poeta, apaixonado e sonhador, Paulo enamorou-se do próprio Amor. Na janela, ele olha sem ver a rua, absorto nos seus pensamentos. Na cama Graça, a mulher dorme. Paulo olha para ela, com um misto de amor e pena:
- Coitada, deve estar muito cansada – murmura entre dentes.
Graça é uma boa mulher. Que Paulo ama muito. Tem sido uma boa companheira, e deu-lhe dois filhos. Dois filhos por quem ele daria a própria vida. Graças a eles consegue suportar aquela vida insípida, que por vezes ameaça sufocá-lo.
Mas Graça está longe de ser o amor que Paulo tantas vezes idealizara. Ele sonha com uma mulher apaixonada, que tenha os mesmos sonhos, os mesmos anseios, os mesmos desejos. Graça é uma mulher simples, bonita, boa dona de casa, boa mãe, até mesmo boa amante. Mas com ela, ele não pode discutir aquele livro que o entusiasmou, não pode recitar aquele poema do Torga, que ele sente como se fosse escrito por ele, não pode contar-lhe das vezes, que deixa o seu corpo no emprego, e evade o espírito para outras paragens. Paulo não sabe se existe no mundo uma mulher como ele sonha. Mas tem uma certeza. Ele gostava que essa mulher fosse a esposa. Volta-se e olha-a.
Mais bonita do que nunca, no abandono do sono, os longos cabelos soltos espalhados na almofada.
Encheu o peito de ar, suspirou, e fechou a janela. Dirigiu-se para a cama. Graça acordou, olhou-o surpresa. Logo sorriu e esticando os braços enlaçou o marido e puxou-o para si. E enquanto se perdia nos braços da mulher, Paulo fez o que tantas vezes fazia no emprego. Deixou que o seu espírito se soltasse e voasse para longe. Para um lugar só dele, um lugar que apenas existe nos seus sonhos de homem insatisfeito.

Elvira Carvalho


A atravessar uma fase difícil, há 8 dias sem sair de casa, a maior parte do tempo sem mesmo sair da cama, restam-me as reedições para não fechar o "estaminé".

17 comentários:

Pedro Coimbra disse...

Não deixe o desânimo tomar conta de si!!!

Joaquim Rosario disse...

Bom dia
Faço minhas as palavras do Pedro .
Força.
JAFR

Fatyly disse...

Também faço minhas as palavras do Pedro Coimbra e força amiga.

Beijos

chica disse...

Vale sempre te ler, Elvira! Fica bem e segue firme! beijos, tudo de bom,chica

teresa dias disse...

Amiga Elvira, reler os seus textos é sempre gostoso, portanto, vá reeditando. E se não der para o fazer por uns dias, quem a segue vai entender. Fechar o «estaminé», nunca!
Calma e força, pois logo ficará bem.
Beijo.

Maria João Brito de Sousa disse...

Vim pôr em dia a leitura de "Os Sonhos de Gil Gaspar" e só agora tomo conhecimento de que não tem estado bem, amiga...

Espero, do fundo do coração, que essa fase difícil seja rapidamente ultrapassada.

Um grande e solidário abraço

noname disse...

Abundam no mundo muitos Paulos, e Paulas também, em que o sonho e desassossego, não os deixam viver por inteiro o que têm.

Bom dia, Elvira

Sam Seaborn disse...

Um grande beijinho

Rogério G.V. Pereira disse...

Tudo de bom, para si!

Cidália Ferreira disse...

Gostei do conto.
Tenha calma e cuide de si.. As melhoras!


Beijo. Boa tarde!

Tintinaine disse...

Pensamento positivo. Amanhã é um novo dia e com toda a certeza será melhor que este. Temos que acreditar nisso!

Os olhares da Gracinha! disse...

Passa apenas para dizer como se sente que nós estamos cá!!! Bj

Fá menor disse...

Muita força, amiga Elvira!
Desejo-lhe rápidas melhoras.

Gosto sempre muito de a ler.


Dias melhores virão, tenha esperança.
Beijinhos

Kique disse...

Mta força
Amanhã será melhor
Bjs
Kique

Hoje em Caminhos Percorridos - Segredos e Maridos.

Ailime disse...

Boa noite Elvira,
Um conto muito bonito e bem escrito.
Sobre a sua saúde desejo boas melhoras.
Beijinhos,
Ailime

Portuguesinha disse...

Não desanime.
Sei que tem uma garra fantástica e tira energia de um púcaro!
Mas há dias e dias, todos nós os temos. Bons e menos bons.
Pense sempre: "só mais um dia" e vá levando um de cada vez.

Fé, esperança e garra.
Beijo grande, força!

Rosemildo Sales Furtado disse...

Mais um belo conto amiga Elvira. Coragem amiga! FÉ em DEUS que tudo dará certo.

Abraços,

Furtado