7.12.17

A ORIGEM DO NATAL

A partir de hoje e até ao final do ano, só haverá posts sobre o Natal.



No ano 245 d.C., o teólogo Orígenes repudiava a idéia de se festejar o nascimento de Jesus "como se fosse um Faraó". Há inúmeros testemunhos de como os primeiros cristãos valorizavam cada momento da vida de Jesus Cristo, especialmente sua Paixão e Morte na Cruz. No entanto, não era costume na época comemorar o aniversário e portanto não sabiam que dia havia nascido o seu Senhor. Os primeiros testemunhos indicam datas muito variadas, e o primeiro testemunho direto que afirma que Jesus Cristo nasceu no dia 25 de Dezembro é de Sexto Júlio Africano, no ano 221.
De acordo com o almanaque romano, a festa já era celebrada em Roma no ano 336 d.C. Na parte Oriental do Império Romano, comemorava-se em 7 de janeiro o seu nascimento, ocasião do seu batismo, em virtude da não-aceitação do Calendário Gregoriano. No século IV, as igrejas ocidentais passaram a adotar o dia 25 de dezembro para o Natal e o dia 6 de janeiro para Epifania (que significa "manifestação"). Nesse dia comemora-se a visita dos Magos.
A celebração do Natal de Jesus foi instituída oficialmente pelo Papa Libério, no ano 354 d.C.
Segundo estudos, a data de 25 de dezembro não é a data real do nascimento de Jesus. A Igreja entendeu que devia cristianizar as festividades pagãs que os vários povos celebravam por altura do solstício de Inverno.

Portanto, segundo certos eruditos, o dia 25 de dezembro foi adotado para que a data coincidisse com a festividade romana dedicada ao "nascimento do deus sol invencível", que comemorava o solstício do Inverno. No mundo romano, a Saturnália, festividade em honra ao deus Saturno, era comemorada de 17 a 22 de dezembro; era um período de alegria e troca de presentes. O dia 25 de dezembro era tido também como o do nascimento do misterioso deus persa Mitra, o Sol da Virtude.
Assim, em vez de proibir as festividades pagãs, forneceu-lhes simbolismos cristãos e uma nova linguagem cristã. As alusões dos padres da igreja ao simbolismo de Cristo como "o sol de justiça" (Malaquias 4:2) e a "luz do mundo" (João 8:12) expressam o sincretismo religioso.
As evidências confirmam que, num esforço de converter pagãos, os líderes religiosos adotaram a festa que era celebrada pelos romanos, o "nascimento do deus sol invencível" (Natalis Invistis Solis), e tentaram fazê-la parecer “cristã”. Para certas correntes místicas como o Gnosticismo, a data é perfeitamente adequada para simbolizar o Natal, por considerarem que o sol é a morada do Cristo Cósmico. Segundo esse princípio, em tese, o Natal do hemisfério sul deveria ser celebrado em junho.
Há muito tempo se sabe que o Natal tem raízes pagãs. Por causa de sua origem não-bíblica, no século 17 essa festividade foi proibida na Inglaterra e em algumas colônias americanas. Quem ficasse em casa e não fosse trabalhar no dia de Natal era multado. Mas os velhos costumes logo voltaram, e alguns novos foram acrescentados. O Natal voltou a ser um grande feriado religioso, e ainda é em muitos países. 



Fonte de pesquisa: Wikipédia, a enciclopédia livre - Natal

18 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

O que a gente não sabe...

Pedro Coimbra disse...

Bfds, Elvira Carvalho.

✿ chica disse...

Que vivamos com alegria o Natal no coração! bjs, chica

Isa Sá disse...

Já aprendi umas coisnhas por aqui!


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Muito interessante e já aprendi mais qualquer coisa.
Continuação de boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Jaime Portela disse...

Interessante, não sabia quase nada.
Continuação de boa semana, amiga Elvira.
Beijo.

António Querido disse...

Algumas coisas foram novidade para mim, pois que durante a catequese não houve tempo de aprender tudo e agora também não tenho muito interesse em comprar esses livros porque cada um escreve lá aquilo em que mais acredita!
Desejo um bom Natal a todo o mundo.

Larissa Santos disse...

Bom dia Elvira. Concordo perfeitamente com estes posts!
Divino

Hoje temos:- {Meu olhar emudecido...}

Bjos
Boa Quinta-Feira

Edumanes disse...

Datas em contradição. Alguma será verdadeira. Se Jesus existiu foi porque nasceu. Cuja a data de nascimento, tenha sido de noite ou tenha sido de dia, aconteceu. Será que foi dia 25 de Dezembro?

Tenha um bom dia amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Diná Fernandes O.Souza disse...

Olá Elvira,
Bem pensado sua decisão de postar , estes informes são necessários, nos torna sabedores da tradição do Natal, poucas pessoas conhecem realmente sobre a tradição.
Também foi acrescentado algo em meus conhecimentos. Grata pela partilha.
Amiga, desejo a você e à sua família um Natal de Paz, Amor e Fraternidade.

Bjs de luz!

Filhos do Desespero disse...

O dia 25 de Dezembro é significativo para todas a religiões solares.
Foram os egípcios que repararam que o sol se move no horizonte até ao dia 21 de Dezembro, sendo que nos 3 dias seguintes parece estar parado no céu, começando depois a trajectória de volta.
Por esse motivo o sol "morria" a 21 de Dezembro "ressuscitando" no dia 25, ou seja ressuscitava ao 3º dia...
Não pondo em causa a personagem histórica de Jesus (o que seria no mínimo estranho para um católico praticante), a personagem mítica ou religiosa parece ter ido beber muitas influências a religiões anteriores, sendo comum as comparações com Osiris e com outras divindades solares.
A morte e ressurreição, os doze apóstolos ou seguidores, o nascimento imaculado, são características que se podiam encontrar em deuses desde a noite dos tempos em divindades Sumérias, Acadianas, Egípcias, etc...

De certa forma podemos dizer que a escolha de dia 25 não foi de todo inocente. Tal como o culto Mariano, que surgio sobretudo quando o Cristianismo tentava ganhar adeptos entre os povos Celtas que faziam o culto da Deusa, divindade feminina, porque apenas uma Deusa poderia gerar vida...

:)

Larissa Santos disse...

Muito bom. Actualmente passa-se o Natal e nem se sabe a "sua origem". Gostei de ler. Obrigada

Hoje temos:- {Meu olhar emudecido...}

Bjos
Boa Quinta-Feira

lis disse...

Oi Elvira
Não deu para acompanhar a re-ediçaõ de "Maria' , e agora nao quero perder as postagens de Natal.
Sempre bom relembrar a origem e porque o mundo se molda a tais eventos.
Gostei muito
deixo meu abraço

Lucia Silva disse...

Valeu sua iniciativa de postar informações acerca do natal, muito relevante e sábia essa atitude. Aprender sobre as origens das festas cristãs ou não é muito valioso.
Beijos!

Os olhares da Gracinha! disse...

Já conhecia mas há muito que não pensava no assunto!bj

Rosemildo Sales Furtado disse...

Aprendi um pouco mais sobre o Natal. Obrigado Elvira!

Abraços,

Furtado

Gaja Maria disse...

Gostei de aprender mais umas coisas. Boa Tarde Elvira

Ailime disse...

Boa tarde Elvira,
Gostei de ler o seu texto muito completo sobre a origem do Natal.
Pois do pouco que sei é que Jesus não terá nascido no dia 25 de Dezembro, mas a Igreja ainda bem que cristianizou o dia para celebrarmos de alma e coração o nascimento do nosso Salvador.
Beijinhos,
Ailime

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...