29.4.16

MANEL DA LENHA - PARTE LXII





No final de Agosto chegaram os novos carros, uma estrutura de madeira, sobre quatro rodas, com um cabo na frente. Por baixo desse cabo que servia para duas pessoas o puxarem ao longo das mesas, fosse a estender ou a apanhar o bacalhau, havia uma peça de engate que permitia que engatassem uns nos outros e no tractor. Assim podiam ser transportados vários ao mesmo tempo. 
Em Setembro ainda antes do regresso dos navios, e enquanto por cá, as Forças Armadas, andam muito activas, e cada vez mais decididas a acabar com a guerra colonial, no Chile, um golpe militar, chefiado por Augusto Pinochet, derruba o governo democrata de Salvador Allende, implantando um regime ditatorial que se irá manter longos anos. 
Foi com um sentimento misto de consternação e revolta que os portugueses tiveram conhecimento do golpe. Em Portugal, havia uma grande admiração por Allende, e muitos o viam como um exemplo para Portugal, apesar de não se atreverem a dizê-lo por medo da PIDE.
Em Novembro já com a Seca a funcionar, este ano com cerca de metade dos trabalhadores, o ti Abel trás uma carta da filha informando que demorou mais tempo a escrever, porque esteve internada, fez uma cirurgia à barriga para retirar um tumor, mas que não ficassem preocupados, era benigno. Está a recuperar bem e em breve vai regressar ao trabalho. A mãe, lembrando-se do que sofreu quando foi operada, ficou numa aflição.
Enquanto isso, o mundo estremece com a primeira crise do petróleo, nos E.U. o caso Watergate, está ao rubro, e em Portugal nova remodelação ministerial, coloca Baltazar Rebelo de Sousa (o pai do actual PR) como ministro do ultramar.
Dias depois, os militares reunidos em S. Pedro do Estoril, falam pela primeira vez no derrube militar do regime. E em Dezembro, surge o MOFA  Movimento de Oficiais das Forças Armadas, mais tarde apenas MFA, o Movimento liderado pelos Capitães de Abril. 

14 comentários:

São disse...

O golpe no Chile foi um conluio vergonhoso entre os golpistas e os EUA, dando azo a uma ditadura feroz de Pinochet.

Paz às vítimas.


Abraço para si

XicoAlmeida disse...

Intrigas, mas reais por vividas por gentes de coragem.
E quando se aprofunda a historia, vem sempre "um rabo de palha" ancorado.
Triste fado o nosso, ou destino?
Aguardo o crescendo...
Beijo.

Renata Maria disse...

Terrível golpe no Chile. Penso no meu atual Brasil.
Muito bom, Elvira. Fiquei sabendo de coisas que nunca suspeitei.
Beijo*

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

O golpe no Chile foi uma verdadeira vergonha onde infelizmente morreu muita gente, ainda hoje não se sabe quantos morreram às mão do ditador Pinochet.
Um abraço e bom fim de semana.

Rogerio G. V. Pereira disse...

Pinochet por lá
remodelações por cá

Boa memória

O meu pensamento viaja disse...

Obrigada pela sua visita e comentário.
Gostei dessa regressão a 1973, génese de profundas viragens.
Abraço

✿ chica disse...

Tantos acontecimento ...E nós te seguindo a ler! bjs,chica

Tintinaine disse...

Chile, Portugal e Grécia tiveram revoluções quase ao mesmo tempo e cada uma girou no seu sentido. Fico a pensar se a nossa foi a melhor das três.
O que é um facto, depois de passado o período dito revolucionário, os três países continuam na miséria!
Mas isso para o Manuel da Lenha não tinha grande significado, pois acredito que a política internacional não era uma das suas preocupações.

Anete disse...

Muitos fatos históricos nos relatos...
Vamos adiante, acompanhando com atenção...

Bom Sábado e MUITA PAZ.........................

Isa Sá disse...

A passar por cá para acompanhar a história e desejar um bom fim de semana!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

Mariazita disse...

Continua a descrição perfeita daqueles tempos conturbados.
E a passos rápidos se aproxima a libertação...

Votos de um feliz DIA DA MÃE.

Bom Fim-de-semana
Um abraço
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Gaja Maria disse...

Ainda era muito pequena e não tenho memórias desse golpe do Chile, apenas o estudei em história na escola. Um duro golpe de facto. Beijinho Elvira

LopesCa Blog disse...

Interessante :)

lua singular disse...

Oi Elvira
Aqui no Brasil também está um inferno para viver, os preços dos alimentso subiram tanto, fora a vergonha da política brasileira.
Beijos
Lua Singular