12.5.16

MANEL DA LENHA - PARTE LXVIII

                             Foto de Alfredo Cunha

Ele nem se atreve a ler à mulher a última parte da carta, e pede ao filhos que nada lhe digam por enquanto.
Nesse mesmo dia, Tomás e Caetano almoçam em Belém com os presidentes da Assembleia Nacional, do Supremo Tribunal de Justiça, e outras individualidades do regime.
Três dias depois, realiza-se o último Conselho de Ministros de Caetano. Enquanto isso no regimento de engenharia da Pontinha,  Otelo, Jaime Neves e Garcia dos Santos, ultimam os preparativos, para a instalação do posto de comando do golpe de estado.
No dia 24 às 22 horas, Tomás inicia aquela que seria a sua última visita oficial à Feira das Indústrias. À mesma hora, Otelo chegava ao regimento de Engenharia 1 na Pontinha, e verifica os últimos pormenores. Faltavam 5 minutos para as 23 horas, quando os Emissores Associados de Lisboa transmitem a senha para o desencadear do golpe. E depois do adeus, de Paulo de Carvalho.
O relógio despertou um pouco antes das seis e meia, como todos os dias em casa do Manuel. A mulher saltou da cama e dirigiu-se à cozinha para acender o esquentador. foi à casa de banho e procedeu à sua higiene, saindo de seguida para dar lugar à filha que entrou acompanhada do seu pequeno transistor, que ligava mal se levantava. Enquanto a filha tomava o seu banho, Gravelina começou a preparar os pequenos almoços, o marido e o filho não tardariam a levantar-se. Quando a filha já despachada entrou na cozinha , estava a dar no rádio o sinal horário das sete. E em vez das notícias, ouviu-se apenas um comunicado, pedindo à população para se manter em casa e aguardar serenamente novas notícias.  A filha comentou com a mãe, que alguma coisa se passaria em Lisboa, já que desde que se levantara apenas ouvia música revolucionária e marchas militares. E depois daquele comunicado, ela não iria trabalhar nesse dia.
Pouco depois, a família reunida à mesa, todos especulavam sobre o que se estaria a passar.
Eles não sabiam que durante a noite, os militares saíram para a rua, e que aquela hora decorria um golpe de estado que visava derrubar o governo




Nota  
Há 8 dias que estou com grandes dificuldades  no Sexta. Umas vezes não consigo entrar nos vossos blogues,  Outras consigo entrar e não consigo comentar, chego a levar 2 minutos à espera de abrir uma página. Neste momento estou com dificuldades até para aceder às mensagens que pretendo publicar. Não sei que se passa. Peço a vossa compreensão, visitar-vos-ei e comentarei sempre que possível. 

13 comentários:

Silenciosamente ouvindo... disse...

Amiga lembro-me bem dessa madrugada.
Eu já trabalhava em Lisboa e minha mãe
tinha uma consulta num Hospital na capital.
Depois vivemos com tanta ansiedade as horas e
dias seguintes.
A história foi a que sabemos.
Bjs. e votos de que se encontre bem.
Irene Alves

✿ chica disse...

Horas angustiantes as que se seguiram, penso... Estou gostando muito! beijos, nem te preocupa com comentar... chica

Edumanes disse...

Depois do Adeus, adeus Américo e Caetano,
foram pregar para outra freguesia
há muitos anos com a liberdade sonhando
o povo podia sorrir e cantar de alegria!

Tenha uma boa tarde amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.



Jaime Portela disse...

Tempos históricos, em que seria reposta a democracia em Portugal.
Mais um magnífico capítulo, tal como os anteriores, de resto.
Continuação de boa semana, querida amiga Elvira.
Beijo.

Pedro Coimbra disse...

Tinha 10 anos mas ainda recordo essa madrugada
Bfds

Portuguesinha disse...

Sobre as dificuldades no blogue: Como entendo! O meu computador anda há meses assim e por vezes para abrir uma página leva de 1 a 5 minutos. Desligar e ligar de novo costuma ajudar um pouco. Acho que tem a ver com a memória. E se calhar o tipo de windows e as actualizações que se fazem (por vezes automaticamente). Espero que consiga resolvê-las, porque de facto atrasa bastante qualquer trabalho que uma pessoa se proponha a fazer com o computador.

Bom Fim de Semana.

Tintinaine disse...

Quanto às dificuldades de acesso, eu sinto o mesmo desde a semana passada. A Google até já me enviou uma mensagem a pedir desculpa pelo inconveniente. Devem ter feito alguma actualização que correu mal e agora têm que rever tudo com muito cuidado, o que leva o seu tempo.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Tempos históricos para lembrar sempre.
Um abraço e bom fim de semana.

Crocheteando...momentos! disse...

São marcos da nossa História...inesquecíveis para muitos!
Bj e apareça quando puder!

Isa Sá disse...

a passar mais uma vez para acompanhar a história!

Isabel Sá
http://brilhos-da-moda.blogspot.pt

São disse...

POis, parece que anda tudo mais ou menos com problemas nos computadores...

Bom fim de semana :)

Anete disse...

Elvira, momentos de grandes expectativas e preocupações...
Lerei o próximo capítulo p ver como seguem os acontecimentos...

# Nem me fale de problemas c o blogger, estive c dificuldades também nas atualizações...

Abraços

Elisa Bernardo disse...

Elvira não consigo sequer imaginar como terá sido essa altura ...emocionante acompanhar e ir imaginando
Beijinhos e bom domingo
elisaumarapariganormal.blogspot.pt