22.8.16

DESTINO DE FÉRIAS - NAZARÉ

Segundo a lenda, Nazaré deve o seu nome a uma imagem da Virgem de Nazareth na Palestina, que um monge grego terá trazido no séc. IV para o mosteiro de Cauliana, perto de Mérida. No ano 711 após a batalha de Guadalete, em que os muçulmanos derrotaram os cristãos, e  D. Rodrigo, o último rei visigodo da Península Ibérica, consegue fugir e chega ao mosteiro, quando os monges, sabedores da vitória dos muçulmanos se aprestavam a abandoná-lo. Um dos monges, Frei Romano decide acompanhar D. Rodrigo na fuga, trazendo consigo a imagem da Virgem, e uma caixa com as relíquias de S,. Brás e S. Bartolomeu.
Chegam ao seu destino a 22 de Novembro desse mesmo ano, quando encontraram uma igreja abandonada no monte Seano, actual monte de S. Bartolomeu. Separaram-se, para viverem como eremitas. O rei ficou no monte, o monge, instalou-se a 3 Kms, numa gruta no topo de uma falésia sobre o mar. Após a sua morte, a imagem terá permanecido escondida durante vários séculos até que foi descoberta por pastores que passaram a venerá-la.
D. Fuas Roupinho, alcaide-mor do Castelo de Porto de Mós, tinha por hábito caçar por aqueles lados. Conta a lenda que também ele descobriu a imagem e a venerou.
Ermida da Memória. Painel de Azulejos alusivo ao milagre da lenda. Foto da Wikipédia.

Algum tempo depois, a 14 de Setembro  de 1182, numa manhã de intenso nevoeiro, D. Fuas perseguia um belo veado, quando o vê desaparecer no precipício. Perante o perigo, terá pedido auxílio à Virgem, e o cavalo estacou na ponta do penhasco, salvando a vida do cavaleiro. Em acção de graças, mandou D. Fuas Roupinho construir a Ermida da Memória. Venerada desde então, a imagem teria dado origem ao nome do lugar - Sítio de Nossa Senhora da Nazaré. Desde então, ao local acorrem romeiros e peregrinos, mas devido à difíceis condições de acesso, passaram mais uns bons séculos até que o Sítio começasse a desenvolver-se. Para isso deu grande contribuição, a instalação de um elevador mecânico em 1889, para fazer a ligação ente o Sítio e a Praia.



As primeiras referencias à Praia da Nazaré, datam de 1643, pelo que se depreende que a sua ocupação é relativamente recente.
Só no século XIX, já depois das invasões francesas, se reuniram condições para que os pescadores começassem a instalar-se junto à praia. Anteriormente devido aos constantes ataques dos piratas argelinos e holandeses, os pescadores sentiam-se inseguros no areal, e refugiavam-se nas partes altas, Sítio e Pederneira. Apesar de nos meados do século XIX, a praia da Nazaré, já ser procurada para banhos, só na década de  60 do século passado o turismo descobriu verdadeiramente a Nazaré.
Hoje é uma vila moderna e animada, para o que muito contribuem a excelência das suas ondas para a prática de surf.  E por falar em ondas lembram-se do recorde estabelecido em 2011 por McNamara na Praia do Norte? Pois é, uma onda de 30 metros é obra..
Mas Nazaré é muito mais que Sítio e Praia da Nazaré.. Assim aconselho uma visita ao Forte de S. Miguel.



O Santuário de Nª Senhora da Nazaré que remonta ao século XIV,


Exterior e interior do Santuário de Nª Senhora da Nazaré

A Igreja Paroquial de Nossa Senhora das Areias, do século XVI,e  outros.  Uma visita ao Miradouro de Suberco, no Sítio, a 110 metros de altura que tem uma vista fantástica, à Praia do Norte,ainda o miradouro da Pederneira,
Miradouro da Pederneira. Foto da CM da Nazaré




 a Praia do Salgado e a Praia do Sul. Para os que se interessam por museus, existem três na Nazaré. Um etnográfico, um de arte sacra e o museu do Pescador.
Na Gastronomia, são vários os pratos típicos, todos na base do peixe.  A caldeirada  Nazarena, a sardinha, o carapau , a massa de peixe, a cataplana de peixe, o arroz, a açorda, e a cataplana de marisco. Na doçaria temos as Sardinhas, um folhado recheado de creme de ovos, Támares, uns bolinhos em forma de barcos,os Fóquins e os Nazarenos.
E então? Vamos até à Nazaré?







Há 5 anos que não vou à Nazaré. Para este destino usei as minhas memórias, o site da CM da Nazaré, e a Wikipédia. 


18 comentários:

A Nossa Travessa disse...

Elviramiga

Muito boas férias. A Nazaré é um local delicioso e sei uma quadra que na sua ironia diz que

Na praia da Nazaré, pois então
vai um grande burburinho
as senhoras de roupão
... e o Dom Fuas de Roupinho... :-)
Na semana passada fui à minha médica de família que, depois de me ter observado cuidadosa e minuciosamente, disse-me que eu poderia ter Parkinson. Como deves compreender, fiquei muito abananado, quase perdi a cabeça, enchi-me de medo e até pensei em abandonar a escrita – o que para mim seria fatal!

Até escrevi um imeile à Maltamiga sem mencionar o nome da doença, o que motivou centenas – exactamente centenas – de resposta desejando-me as melhoras e solidarizando-se comigo. Malta bué da fixe!!!!
Entretanto, com a ajuda de dois médicos meus amigos durante os primeiros cinco anos do Camões que trataram de me acalmar pois com os novos medicamentos que entretanto apareceram eu iria passar muito bem. E indicaram-me neurologistas, para tirar dúvidas.

Marquei já uma consulta para um deles que os meus amigos disseram-me que era competentíssimo. Depois do diagnóstico final, vou comunicar-te o resultado.

Aproveito o ensejo para agradecer do fundo do coração a todas e todos que me manifestaram a sua preocupação, o seu apoio e a sua amizade, deixo aqui um muitíssimo obrigado!
Leãozão

Pedro Coimbra disse...

Já lá não vou há bem mais que cinco anos :(
Boa semana

Tintinaine disse...

Tenho passado muitas vezes pela Nazaré, mas não costumo parar muito tempo. E gosto mais dela na Primavera, no Verão há muito reboliço para o meu gosto. E já vi que há muitas coisas por lá que nem fazia ideia que existissem. Tenho que programar uma nova visita com tempo para resolver esse problema.

✿ chica disse...

Bem mostrado e explicado sobre mais um destino lindo de férias por aí! Adorei tua chapoletada por lá! beijos, linda semana,chica

LopesCa Blog disse...

Boa ideia tenho saudades de ir à Nazaré :)


Blog LopesCa | Facebook

António Querido disse...

É sempre bom ler algo sobre a história das nossas lindas cidades! A Nazaré com o seu Sítio e a sua gastronomia, convidam-nos e como fica relativamente próxima da minha também linda Figueira, quando me apetece uma caldeirada há pescador lá vou eu! A última vez que lá estive foi no dia da mãe, mas pagou o pai! O meu abraço.

Os olhares da Gracinha! disse...

A Nazaré tem uma magia única!
Gosto muito de a visitar!
Adorei seus olhares!!!
Bj

Bell disse...

Cidade linda hein?

bjokas =)

Anete disse...

Lindas fotos... Que férias maravilhosas!
Um grande abraço e boa semana...

Elisabete disse...

Olá. Também gosto muito da Nazaré.
Bjs

© Piedade Araújo Sol disse...

bom recordar aqui a lenda
conheço muito bem a Nazaré e durante muitos anos foi o local predilecto das minhas férias.
boa semana.
beijinhos
:)

luisa disse...

Já lá não vou há muitos anos... :)

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

A Nazaré está na minha "agenda" para uma visita ainda este Verão.
Um abraço e boa semana.
Andarilhar

aluap Al disse...

Há muitos anos ganhei uma boneca nazarena; a 1.ª vez que fui à Nazaré foi num passeio da catequese e já segui um blog da região, mas se não me engano, já não existe.
Gostei muito do post.

Beijos/boa semana.

Gaja Maria disse...

Adoro e vou lá tanto. É muitas vezes o meu passeio de bicicleta ao domingo, fica a 22 kms de mim :))

Elisa Bernardo disse...

Adoro vir aqui e aprender mais. às vezes até leio em voz alta para o meu namorado ouvir também:)
Adorei o post Elvira. Beijinho e boa semana
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Graça Sampaio disse...

Passei lá talvez as melhores férias da minha vida. Em 64 e 65. Andava aí pelos meus 15, 16 anos. Inesquecíveis!!

Bia Hain disse...

Olá, Elvira! Como sempre comento com Ailime, Portugal está cada vez mais entre os meus destinos desejados, que aprendi a conhecer e admirar através dos blogs, mas ainda não havia lido sobre Nazaré. Mais um local para incluir num futuro roteiro de férias! Abraços!