26.9.16

VIDAS CRUZADAS - PARTE VI





- Um cancro Doutor? - A voz saiu-lhe a medo, certo da resposta.
O médico assentiu em silêncio. Depois:
- Mais concretamente, leucemia.
O silêncio que se seguiu parecia de chumbo. Por fim, Pedro perguntou:
- Não se pode fazer nada?
 – Talvez se me tivesse procurado mais cedo pudesse reverter a situação. Neste momento é demasiado tarde. A doença está na fase terminal, só um milagre mesmo. Lamento, não sabe o que me custa dizer-lhe isto, mas como o senhor disse, tem direito à verdade. Posso pedir-lhe uma biopsia da medula, mas é praticamente escusado com os resultados destas análises, que como pode verificar, o laboratório confirmou os resultados. Se quiser pode procurar outro médico. O caso é muito grave, e está no seu direito de duvidar do meu diagnóstico.
- Obrigado Doutor, confio no senhor, não tenciono consultar mais ninguém.
Naquele momento, Pedro sentia vontade de gritar, de bater no médico, de destruir o mundo. À raiva inicial, seguiu-se uma enorme vontade de correr para casa, esconder a cara no regaço materno, e chorar como fazia em criança, quando alguma coisa o fazia sofrer. Por fim, sentindo a cada momento as forças a desmoronar dentro de si, perguntou:
- Quanto tempo? Quanto tempo me resta?
 – Não sei, ninguém pode dizer com precisão. Um mês, dois, no máximo quatro meses.
Obrigado, Doutor, muito obrigado.
Levantou-se e dirigiu-se para a porta, sob o olhar consternado do médico
 – As suas análises -lembrou o médico.
Não se voltou e saiu.

15 comentários:

✿ chica disse...

Puxa, que triste! Agora esperar... bjs, linda semana,chica

Edumanes disse...

O que ninguém gosta de ouvir,
foram as noticias que o Pedro ouviu
calmamente, sem vontade de sorrir
levantou-se e para a porta se dirigiu!

Oxalá, para bem do Pedro,
as análises estejam enganadas
noticia preocupante altera o sossego
e o fim da vida interrompe as caminhadas

Enquanto há vida, há esperança,
que o Pedro nunca a perca
para que no futuro seja lembrança
o Pedro continue a viver com ela!

Tenha uma boa tarde de segunda-feira,
amiga Elvira, um abraço,
Eduardo.

Os olhares da Gracinha! disse...

Saiu com o coração apertadinho...bj

aluap Al disse...

Imagino também a aflição da mãe quando souber!

José Lopes disse...

Desenganado!
Cumps

Smareis disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Smareis disse...

Nenhum mortal sabe ligar com esses momentos difícil...Milagres existem, penso que Pedro vai sorri mais tarde...
Parabéns Elvira, a cada capitulo que lia me emociona mais.
Beijo Elvira!
Boa semana!

O meu pensamento viaja disse...

Que momento cruel!
Aguardemos ...

Rosemildo Sales Furtado disse...

Como o Pedro é um rapaz bom, algo me diz que haverá uma reversão e e ele voltará a sorrir junto com a sua querida mãe. Aguardemos.

Abraços,

Furtado.

Pedro Coimbra disse...

Mais um diagnóstico errado?

Isa Sá disse...

Passando para acompanhar a história...


Isabel Sá
Brilhos da Moda

Ailime disse...

Bom dia Elvira,
Momentos de grande provação que, tantas vezes, e graças a Deus, se revertem a favor do doente. Os mëdicos tambëm se enganam...
Muito bem escrito.
Beijinhos e óptimo dia.
Ailime

Tintinaine disse...

Coitado do Pedro! Que fez ele para merecer tal destino? Será que o milagre vai acontecer? Quem sabe, Deus é grande!

Elisa Bernardo disse...

Dá para se ter uma pequena ideia do que deve ter sentido Pedro.
Beijinho
elisaumarapariganormal.blogspot.pt

Dorli Ramos disse...

Oi Elvira
sabia que era câncer, oi eu tive, mais retirei um.no rim. agora tenho que me encharcar de água.
Eu tenho premunição, senti-o, eu quatro dias estava operada.
Um conto muito triste porque ele é muito jovem...
Beijos
Minicontista2